Caça Gripen E “39-8” durante a realização do segundo voo de teste.

A Saab acaba de divulgar pelas redes sociais que o caça Gripen E realizou com sucesso o segundo voo de testes.

Neste segundo voo, que durou 1 hora e 8 minutos, a aeronave tinha nos comandos o piloto de testes Robin Nordlander.

O primeiro voo do Gripen E foi realizado na sede empresa em Linkoping, na Suécia, no dia 15 de junho passado.

22 COMENTÁRIOS

  1. Aêêê.. Muito bom, aliás excelente! Agora é pau na máquina! E que o programa continue dentro dos prazos estipulados.
    Em tempo: Não divulgaram o vídeo desse segundo voo?

  2. Interessante comprar: http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2016/
    .
    Eu achei que a nova asa apresentaria uma nova aparência ao caça, deixando-o mais "gordo"… Mas não mudou muito, pelo menos não nesse angulo.
    .
    Me parece estar faltando mais coisa que o IRST.
    .
    Aliás, o IRST não está acoplado no momento pq os sistemas serão testados mais a frente no projeto. Estão levando em conta ele nos cálculos de peso e balanço. Foi o que se explicou no "Gripen E press conference".

  3. ….Agora que não tem ninguém olhando vão dizer que ele fez uma porrada de voos e foi aprovado em todos os testes!

    • sem comentarios…voce acha que a Forca Aerea Sueca e a FAB sao o que para serem enganadas da forma que voce pensa?…

  4. espero que não atrase, 2019 ou 2020 já estará defasado em relação do SU-30 do maduro

    • Não entendi, o Su-30 da Venezuela não está sendo modernizado que eu saiba.
      Se bem que é um baita avião que gostaria de ver aqui.
      .
      Mas em termos de tecnologia embarcada não deixa o Gripen E atrás.

      • WRStrobel,

        Na verdade, não é exagero afirmar que o F-39 estará praticamente uma geração a frente, com sistemas embarcados que estarão muito próximos daquilo que se define por quinta geração…

        Quando entrar em serviço, será o caça mais avançado da América Latina; único com um radar AESA legítimo e armas no estado da arte.

        • Voce que manja muito de aviação de caça ,poderia me esclarecer o que o F-16 ultimo bloco tem de desvantagem em relação ao Gripen E ?Se fosse nos dada a chance de fabrica lo aqui sob licença , não seria bom da mesma maneira ou ate melhor ?

          • fernandobill27,

            O F-16 é um caça cujo design já pertence a uma geração anterior… O 'Gripen' foi pensado desde a sua origem, nos anos 80, como aeronave de conceito LO ( Low Observable ), de baixíssima detectabilidade ( embora não seja um stealth legítimo, ou VLO – Very Low Observable ).

            O conceito de operação do 'Gripen' também é muito mais avançado. Foi pensado para operar com o mínimo de infraestrutura, e para ser fácil de lidar. Para se ter uma ideia, troca-se um motor em cerca de 90 minutos! Remunicia-lo e reabastece-lo é questão de uns sete ou oito minutos ( uma equipe bem adestrada ); tudo realizado por um especialista e uns seis recrutas.

            No que tange ao desempenho cinético, o 'Gripen' deve muito pouco. Seu raio de curva chega a ser muito mais apertado.

            Tecnologicamente, o radar RAVEN é mais avançado. O mecanismo swash-plate permite um ângulo de varredura consideravelmente maior que qualquer radar já instalado em qualquer variante do F-16.

            A parte boa de se fabricar aqui F-16 certamente seria ter um canal direto com a LM, que é a empresa que está desenvolvendo o caça que será o padrão de medida dessa primeira metade de século, o F-35. Mas a cooperação com a SAAB trás certas vantagens que a LM não poderia proporcionar, até por questões políticas ( consideráveis restrições dos americanos a exportação de tecnologias ). O desenvolvimento de partes da estrutura de aeronaves americanas, por exemplo, seria algo difícil de se conseguir da parte deles para países fora do Eixo de aliados…

            • ENtendi ,muito obrigado pela explicação.PQ ate então eu achgava q o F-16 era mais avião que o Gripen..Abraços

        • Sim, o conteúdo é digno de 5a geração, sendo que o IRST e o radar tão bons quanto os do F-35 e melhores em alguns aspectos.

  5. Alguém tem as medidas e o que mudou do Gripen D para o Gripen E ? Se tiverem fotos dos dois modelos agradeço. O Gripen E será idêntico ao Gripen NG Brasilero ?

    • Rogério,

      Aumentou-se o espaço no centro da fuselagem, movendo o trem de pouso para novos compartimentos nas raízes da asa. Isso foi feito para dotar a aeronave de novos tanques internos de combustível. É a alteração mais visível no design…

      No que tange a aviônica, a mudança é brutal… É virtualmente outra aeronave…

      A versão brasileira terá alguns sistemas diferentes, dos quais o mais visível é o cockpit, que será dotado de um display de tela única.

    • Rogério, O modelo "D" é um biplace e o "E" é um monoplace. O mais correto seria comparar o "C" com o "E" (ambos monoplace) e o "D" com o "F" (ambos biplace).
      .
      Mas enfim.. Além das mudanças já mencionadas pelo colega acima, em relação as medidas externas, também houve um ligeiro aumento tanto em comprimento, decorrente do novo arranjo na parte traseira da fuselagem para o novo motor, bem como em envergadura, decorrente do novo arranjo do trem de pouso traseiro. Além de um aumento de peso.
      Segundo dados divulgados no site da SAAB as medidas do Gripen C são:
      Comprimento 14,1m (excluindo tubo de pitot)
      Envergadura 8,4m
      Já o Gripen "E"
      Comprimento 15,2m (Com tubo de pitot)
      Envergadura 8,6m
      Note que no comprimento, precisaríamos saber o tamanho do tubo de pitot de um e de outro para comparação..
      Lembrando também que a versão "F" deverá ser um pouco mais comprido do que a "E"
      Quanto a última pergunta, tudo indica que sim, mas tendo a versão brasileira o WAD (Aquela tela única no painel) e quem sabe algumas outras mudanças menos visíveis.

Comments are closed.