F 104 1 349sqn be 600x434 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
Um F-104 Starfighter armado com dois mísseis Sidewinder AIM-9J. O Starfighter teve uma carreira muito curta com a USAF. (Foto: 69th Tactical Fighter Squadron Training)

A chamada Série Century de caças a jato abrangeu seis modelos operados pela USAF com as designações militares de F-100 a F-106. Eles se destacaram durante os Anos 50 e 60.

F 104 4 212x300 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 StarfighterO pequeno Lockheed F-104 Starfighter representa o modelo de aeronave mais utilizado e provavelmente mais conhecido da série “Century“. Ele ainda se encontrava em serviço em meados da Década de 80, atuando em forças aéreas de todo o mundo, embora já tivesse seus dias contados como caça operacional.

Projetado a principio para funções de caça diurno, o protótipo voou pela primeira vez em sete de fevereiro de 1954. A exemplo de muitos outros aparelhos da mesma época enfrentou inúmeros problemas em sua fase inicial. Em certa ocasião, nada menos que 52 Starfighter se encontravam em testes. Superadas as dificuldades, o F-104A entrou em serviço, na 83.º Esquadrilha de Caças Interceptadores, em janeiro de 1958, mas, já a partir de abril, teve de se manter em terra devido a uma série de acidentes relacionados com o impulsor.

Bundesarchiv B 145 Bild F027401 0002 Flugzeuge F 104 Starfighter JG 74 600x577 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
Caças F-104 da Força Aérea da Alemanha alinhados na pista. A Luftwaffe foi um dos maiores operadores deste belo jato.
F 104 TF belgica 600x384 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
Para o treinamento de pilotos, a Lockheed desenvolveu o TF-104G, versão biplace. Não possuía o canhão rotativo interno. (Foto: Força Aérea da Belgica)

Reequipado com o motor 179-GE-3B, alguns problemas ficaram solucionados, mas, em vista do seu curto alcance e pouca segurança, deixou de constar entre os aviões da linha de frente dos EUA em 1960 e muitos de seus remanescentes passaram para a Guarda Nacional. O primeiro modelo de múltiplo emprego, o F-104C, serviu no TAC (Tactical Air Command – Comando Aéreo Tático) por muitos anos e incorporou o sistema de reabastecimento em voo, além de transportar cargas em dois pontos sob as asas.

XF 104 600x395 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
XF-104

F 104 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 StarfighterO número de aviões F-104C fabricados não passou de 77, tornando-se os últimos Starfighter que a Força Aérea americana usou em suas operações. Alguns travaram combates no Sudeste Asiático, embora com uma participação menor. A produção dos modelos F-104B e F-104D, versões biplace do F-104A e do F-104C, respectivamente, atingiu o número de 47 aparelhos fabricados.

F 104 1 richard ferriere - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
F-104 em bela tomada aérea. (Foto: Richard Ferriere)

O Starfighter definitivo, o F-104G, compunha-se de um aparelho de múltiplo emprego com sistema de radar otimizado para missões tanto ar-ar como ar-superfície. O desenvolvimento dessa variante começou em 1958. Depois, membros da OTAN, o Canadá e o Japão os importaram. Ele se tornaria um dos caças mais importantes da década de 60 e o centro de um escândalo envolvendo suborno na década de 70.

F 104 1 916 starfighter 600x372 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
O Starfighter lutou no Vietnã entre 1965 e 1967. Sua ficha de combate não foi nada boa: Sete aeronaves perdidas pela AAA, um abatido por MiG-21 e nenhum inimigo abatido. (Foto: 916th Starfighter)

F 104 2 600x399 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 StarfighterO modelo biplace para treinamento, conhecido como “TF-104G” (CF-104D no Canadá), tinha um poder de fogo parcial. Mais duas outras variantes para treinamento se basearam essencialmente no F-104D: o F-104DJ, do Japão, e o F-104F, da Alemanha Ocidental. Há, ainda, o RF-104G, versão de reconhecimento do F-104G.

f 104asa m Ducati 999 014 600x391 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
Um bela imagem de três caças F-104 da Força Aérea Italiana, o último país a retirar de operação a aeronave, em 2004. (Foto: Katsuhiko Tokunaga)

F 104 5 600x399 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter

Lockheed F-104G Starfighter

9b05f31c3b33e785c29fe8ff61c1d36c 239x300 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 StarfighterTipo: Caça de múltiplo emprego monoplace.

Propulsão: Um turbojato General Electric J79-GE-l1A de 4.536 kg de empuxo seco e 7.167 kg com pós-queimador.

Desempenho: Velocidade máxima, 2.092 km/h a 12.190 m; Razão inicial de subida, 12.495 m/min; Teto de serviço, 16.765 m; Raio tático, 1.110 km; Alcance, 3.200 km com carga maxima de combustível externo.

Pesos: Vazio, 6.388 km; Máximo de decolagem, 13.054 kg

Dimensões: Envergadura, 6,68 m; Comprimento, 16,69 m; Altura, 4,11 m;Área da asa, 18,22 m².

Armamento: Um canhão rotativo M61A1 Vulcan de 20 mm com canos múltiplos e dois AAM AIM 9 Sidewinder nas pontas das asas (ou sob a fuselagem), mais 1.814 kg de carga externa.

F 104 6 600x403 - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter


FONTE: Máquinas de Guerra #35


NOTA DO EDITOR: Para muitos, o melhor de todos foi o F-104S. Os alemães perderam praticamente a metade de seus Starfighters em acidentes. O avião ficou conhecido pela alcunha “Fazedor de viúvas”…

NOTA DO EDITOR²: O temor de que o piloto, ao ejetar, fosse atingido pela deriva após a ejeção foi tanta que ao final o aparelho acabou com um singular assento que ejetava para baixo, o que se mostrou mortal em baixas altitudes.

NOTA DO EDITOR³: Reza a lenda que o pessoal na manutenção se cortava no afiadíssimo bordo de ataque das asas. Se é verdade, Eu não sei, mas só sei que foi um feito notável de engenharia a construção das asas. Para aumentar a sustentação, os flapes possuíam “venezianas” na parte superior e ar sangrado do motor era por ali ejetado, aumentando o fluxo de ar e por consequente, a sustentação.


zemified e - CAÇAS CENTURY: Lockheed F-104 Starfighter
Anúncios

22 COMENTÁRIOS

  1. Ora aí está uma belezura. Falando de memória, acho que Alemanha Ocidental fabricou sob licença qualquer coisa como 750 unidades… E perdeu dezenas deles em acidentes… já Força Aérea Espanhola não perdeu nenhum… O som do J79 em voo rasante é inesquecível… Um ícone…

    • Se a memória não me trai, os alemães perderam mais de duzentos aparelhos!!!

      • É bem possível, li algures que as perdas andaram em torno de 30%… mas me pareceu um número exagerado, só "validando" melhor…

  2. É lindo mesmo… lembro dele naqueles filmes antigos de aviação que passavam na TV nos anos 1980… Depois,claro, tem o filme the right stuff (Os Eleitos, no Brasil) que num trecho narra o surgimento do F-104… e pensar que a gente até poderia ter comprado eles… preferimos – sei lá, acertadamente – o Mirage IIIE…

    • Quer saber? Acho que a FAB se livrou de duas "bombas", do BAC Lightining e do F-104, se bem que eu nunca li nada a respeito do interesse dos militares pelo caça…já se houvesse vindo o Phantom…estaria voando até hoje!!!

      • foi nesse tom que eu imaginei… Fosse o F-104 talvez fosse possível a ele perdurar como o F-103 na FAB… o Lightning teria de ser substituído bem mais cedo… o F-4 seria ideal para a FAB: como as células são MUITO resistentes, deveria dar pra atualizar até 2070…

  3. O meu preferido da série century, é bonito e incorpora várias tecnologias algumas citadas, velocidade aviônica, mísseis materiais compostos que estavam surgindo e etc…

    Agora não me lembro que piloto disse isso, mas perguntado sobre as perdas dessa aeronave ele disse que o F104 não é uma péssima aeronave e sim uma aeronave difícil de pilotar, uma aeronave que não admite erros. O F104 teve muitas perdas em todas forças que ele serviu, mas ficou conhecido na força aérea alemã onde teve disparado a maior parte das perdas.

    • Ele só teve muitas perdas na Luftwaffe. Vários países operaram o F-104 e não tiveram problemas ou tiveram muito poucas perdas.

  4. Salvo engano, os italianos o operaram até os anos 90. Aliás, há um exemplar italiano no Brasil, no Musal…

  5. não sei porque falam tão mal do F-104, ele interceptou ate mesmo a Enterprise do Capitão Kirk!!!

  6. Caro kwhvelasco, também acho. E com a AEL a todo vapor, já estariam no FAB F-4EM Kurnass IV…

  7. Caíram tantos deles por que era o único avião de caça que não queria guerrear, preferia o chão à matar, tanto é que foi na NASA que encontraram seu lar…

    Um lindo avião!

    • O grande problema do F-104 foram suas asas. Eram muito finas e pequenas. Tornavam o caça muito rápido (até a sua aproximação para o pouso era considerada rápida demais) e "faltavam" asas para ser um guerreiro. Praticamente pode-se dizer que a sustentação estava mais no ângulo de ataque da asa do que no seu formato (só lembrado que aviões supersônicos tem a asa com perfil em cunha). A Lockheed solucionou esses problemas com o ótimo Lancer ( http://wiki.scramble.nl/images/f/ff/Lockheed-lanc… ), uma pena não ter seguido adiante, pois perdeu para o nosso grande amigo, o F-5…
      Abs!

      • Muito bom!!desconhecia esse Lancer. Bela máquina, é uma pena mesmo.

      • O Lancer era tudo que o F104 devia ter sido, asas um pouco maiores e no lugar certo, o mesmo aos profundores, só não me lembro agora se o motor seria o mesmo J79, seria Gio?

        • Usaria o motor TF30-PW-100, ou seja, um tremendo dum motorzão! E eu me equivoquei quando disse que ele perdeu para o F-5, na verdade ele foi um dos derrotados para o F-16 e YF-17.

  8. O F-104 (Paquistão) entrou em combate contra o MiG-21 da Índia, e mostrou-se inferior…
    1971. MiG-21 2 x 0 F-104…

Comments are closed.