Caça Eurofighter austríaco chegando em Salzburgo. (Foto: Ministério de Defesa da Áustria)

O mais alto nível de segurança em Davos: o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente francês, Emmanuel Macron, irão ao Fórum Econômico Mundial deste ano. No total, cerca de 3.000 líderes políticos, de empresas e das ciências são esperados no cantão suiço de Graubünden nesta semana. A segurança da conferência de Davos perto da fronteira será compartilhada pelas Forças Aéreas suíças e austríacas, com os caças Typhoon e Hornet.

Um caça F/A-18 Hornet foi transferido para Salzburgo, na Áustria, de onde assegurará o encontro internacional em Davos, em cooperação com dois Eurofighters da Força Aérea Austríaca. (Foto: Ministério de Defesa da Áustria)

A cooperação tem uma longa tradição, mas, pela primeira vez, também existe a permissão para voar aeronaves anti-terroristas em toda a fronteira do estado. Isto é possível graças a um contrato entre a Suíça e a Áustria. “Para nós é muito importante que tenhamos esse novo contrato”, disse o piloto suíço de F-18, Reto Kunz. “Sem a Áustria, não será possível garantir a segurança em Davos”. A fronteira é o ponto de aderência, e nosso governo precisa de informações o mais rápido possível assim que uma ameaça se tornar aparente e um avião entrar na zona de exclusão aérea. “

Um terço desta zona situa-se no território austríaco, e a rapidez com que uma ameaça pode surgir, a Suíça demonstrou na quinta-feira passada: apenas 30 minutos foram necessários para o piloto de um caça F/A-18 voar os 430 quilômetros de Berna até Salzburgo, onde o comandante da Força Aérea Austríaca, Major General Karl Gruber, introduziu a nova forma de cooperação.

O piloto do F-18 suíço Reto Kunz.

“Ainda estamos em uma situação em que precisamos de alta proteção em eventos importantes para prevenir ataques e interrupções”, disse Gruber. “Juntamente com as Forças Aéreas Suíças, garantimos a segurança aérea, controlando as operações de voo e impedindo a entrada não autorizada de aeronaves, parapentes ou drones”.

No caso das Forças Armadas Austríacas, cerca de 1.100 soldados estão envolvidos na operação de controle de tráfego aéreo “Dedalus 18”, que começa nesta segunda-feira. Entre outros, estão implementados os Eurofighters, helicópteros e dispositivos de reconhecimento radar e de alvos da Força Aérea Austríaca.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS