O UCAV nEUROn participou de testes na França, junto de caças Eurofighter da Espanha.

Um destacamento do Centro Logístico de Armamento e Experimentação (CLAEX) da Força Aérea Espanhola, juntamente com duas aeronaves e o pessoal de apoio de manutenção da Ala 11, mudou-se para a base aérea de Istres, na França, onde participou de uma campanha de ensaios em voo juntamente com o nEUROn, o demonstrador do veículo aéreo não tripulado de combate (UCAV).

Caça Eurofighter da Força Aérea Espanhola.

O desenvolvimento do demonstrador nEUROn é o resultado de uma iniciativa europeia de um consórcio liderado pela empresa francesa Dassault Aviation, com a contribuição tecnológica dos parceiros industriais dos diferentes países envolvidos (no caso a Espanha com a antiga EADS-CASA, agora Airbus Espanha).

A participação na referida campanha de teste deve-se a um convite da Direção-Geral de Armamentos da França (DGA), para que a Espanha tenha participação com um ativo de combate aéreo pertencente à sua Força Aérea.

O objetivo dos testes foi avaliar a detectabilidade de um UCAV furtivo com o pacote de sensores disponíveis nas aeronaves Eurofighter: radar ar-ar, IRST (Busca e Rastreamento por Infravermelho) e míssil IRIS-T.

O UCAV nEUROn voando junto de um caça francês Rafale.

Deve ser levado em conta que nEUROn foi projetado como uma aeronave furtiva, com assinaturas de radar e infravermelho muito baixas; daí o interesse de enfrentar esse sistema com radares e outros sensores aéreos disponíveis em aeronaves de combate.

2 COMENTÁRIOS

  1. Foi o contrário: o Neuron treinou contra os caças espanhóis.
    Desenvolver o Neuron, neste momento, é mais efetivo que tentar um contraponto ao F-35. Pode ser um vetor de muito valor para reconhecimento e ataque.

  2. Europeus atrasados como sempre. até a china esta na frente e agora correm contra o tempo. Treinar com caças da airbus não adianta muito que tem que prever o que o inimigo vai usar contra o UCAV Deviam pedir emprestado uns SU-30 para Argélia para isso que tecnologia russa é que vai enfrentar e depois pedir para RAF uns F-35 orá!