Embora a Lockheed Martin tenha oferecido uma linha de produção do F=16 para Índia, os jatos para Bulgária serão fabricados nos EUA.

A empresa aeroespacial norte-americana Lockheed Martin negou recentemente as alegações que circulam em alguns meios de comunicação de que os caças F-16 Block 70 para a Bulgária serão fabricados na Índia.

A conclusão de que a produção dos caças para os quais a Bulgária vai negociar poderia ocorrer na Índia, derivada da possibilidade da empresa norte-americana realocar sua fábrica de F-16, se receber uma encomenda militar em larga escala. Na Índia, a empresa de defesa dos EUA está competindo com o F/A-18 da Boeing, o Gripen da Saab, o Rafale da Dassault Aviation, o Eurofighter Typhoon e dois caças russos, para o fornecimento de 114 aviões de combate à Força Aérea da Índia. O acordo está estimado em mais de US$ 15 bilhões.

Segundo a Reuters, citando o vice-presidente de estratégia e desenvolvimento de negócios da Lockheed Martin, Vivek Lall, a empresa americana tornaria o país asiático o único centro de produção global para o F-16 que atendesse aos requisitos dos mercados indianos e estrangeiros.

No entanto, em um comunicado de imprensa relacionado às declarações recentes, o diretor de desenvolvimento de negócios internacionais do programa F-16 da Lockheed Martin, James Robinson, especifica que os caças oferecidos para Bulgária serão fabricados nas instalações da empresa em Greenville, Carolina do Sul.

A declaração da Lockheed Martin, cita Robinson dizendo que a produção da versão mais recente do caça F-16 Block 70 para a Bulgária, será realizada na linha de produção dos F-16 da empresa em Greenville, Carolina do Sul, onde e as aeronaves para o Bahrein e Eslováquia também serão produzidas. “Nós não planejamos, nem nunca sugerimos ter F-16s para a Bulgária fabricados em qualquer outro país, incluindo a Índia”, diz a declaração e acrescenta que a Lockheed Martin está sediada em Bethesda, Maryland, EUA, com 100.000 funcionários em todo o mundo.

A empresa está atualmente mudando sua linha de produção de Fort Worth, Texas para Greenville, Carolina do Sul.

Em meados do próximo mês, começam as conversações entre os governos dos EUA e Bulgária para venda de oito caças F-16 Bloco 70, com a ambição da Bulgária de não exceder os US$ 1,05 bilhão (com impostos). Um assunto ainda não definido, até agora, é quando a produção da aeronave será realizada.

Inicialmente, a Bulgária queria adquirir os primeiros caças dentro de dois anos após a assinatura do contrato, mas os EUA e a Lockheed Martin dificilmente poderiam atender a essa exigência. No entanto, o Parlamento adotou o “desvio” dos requisitos e todos os prazos ainda estão sendo negociados. A Lockheed Martin disse que eles já encontraram uma maneira de acelerar o processo de entrega.


Fonte: Reuters, Mediapool, via Bulgarian Military

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Que sorte a dos búlgaros!
    Essa conversa que a índia terá o centro de produção de F-16 para o mundo parece conversa para boi dormir.

  2. Bulgária vai comprar caças já defasados que não pousam em estradas e tem frescura de pista sem impurezas mesmo sendo "V". ainda vai demorar para chegarem para ter vida util de curta duração. esses não sobrevivem sem aula de IAF perante as baterias AAe russas.

Comments are closed.