Caças Rafale partiram do porta-aviões Charles de gaulle para atacar alvos do Estado Islâmico em Mosul. (Foto: Marine Nationale)
Caças Rafale partiram do porta-aviões Charles de gaulle para atacar alvos do Estado Islâmico em Mosul. (Foto: Marine Nationale)

Caças franceses Rafale decolaram do porta-aviões Charles de Gaulle na sexta-feira, para uma operação de ataque contra o grupo Estado Islâmico no seu reduto iraquiano de Mosul, disse um oficial francês.

O porta-aviões Charles de Gaulle durante sua chegada no Mediterrâneo Oriental, no dia 26 de setembro, trazendo a bordo 24 caças Rafale, dois aviões de alerta aéreo E2C Hawkeye, um helicóptero Caïman e um Dauphin. Foto: Marine Nationale)
O porta-aviões Charles de Gaulle durante sua chegada no Mediterrâneo Oriental, no dia 26 de setembro, trazendo a bordo 24 caças Rafale, dois aviões de alerta aéreo E2C Hawkeye, um helicóptero Caïman e um Dauphin. (Foto: Marine Nationale)

Os oito jatos de combate decolaram do porta-aviões que está atualmente no Mediterrâneo oriental, durante sua terceira missão desde fevereiro de 2015, em apoio ao combate a coalizão liderada pelos EUA no Iraque e na Síria.

109982463_french_rafale_fighters_jet_are_prepared_on_the_deck_of_the_french_aircraft_carrier_cha-large_transzgekzx3m936n5bqk4va8rwtt0gk_6efzt336f62ei5u

Caças Rafale sendo preparados no convés de voo do Charles de Gaulle. (Foto: AFP)
Caças Rafale sendo preparados no convés de voo do Charles de Gaulle. (Foto: AFP)

Os jatos franceses realizaram ataques aéreos, numa clara demonstração de reação da França, que tem sofrido repetidos ataques em casa de extremistas ligados ao ISIS, e está aumentando sua presença militar no Iraque através de uma ofensiva em Mosul, a maior cidade controlada pelos extremistas.

109980578_the_first_rafale_fighter_jet_foreign-large_transp3bfldjnmswegfrywhjwmelecxl8r-sm9jjvkddjo9m

A missão de ataque desse dia 30 foi composta de 8 caças Rafale da Marinha Francesa. (Foto: AFP)
A missão de ataque desse dia 30 foi composta de 8 caças Rafale da Marinha Francesa. (Foto: AFP)

Um funcionário da Defesa francês afirmou que a missão de sexta-feira “de modo algum” constitui o início da batalha em Mosul. O funcionário francês, falando anonimamente em linha com a política de defesa, disse que os preparativos ainda estão em andamento com os EUA e outros parceiros para coordenar a ofensiva em Mosul. Ela não forneceu detalhes sobre a operação de sexta-feira para a segurança dos pilotos.

Os Rafales franceses já realizaram 32 missões durante a última semana de setembro. (Foto: AFP)
Os Rafales franceses já realizaram 32 missões durante a última semana de setembro. (Foto: AFP)

Os caças Rafale já voaram 32 missões durante a semana passada, entre missões de reconhecimento e ataque, destruindo quatro alvos com ataques aéreos e apoiando as forças terrestres iraquianas, segundo um comunicado militar francês.

O presidente francês, François Hollande anunciou em julho que o porta-aviões Charles de Gaulle, que transporta até 24 caças embarcados Rafale, seria enviados de volta para a região para realizar bombardeiros contra alvos do ISIS.

Essa é a terceira presença do Charles de Gaulle na região. (Foto: AFP)
Essa é a terceira presença do Charles de Gaulle na região. (Foto: AFP)

Essa última missão está prevista para terminar no final de outubro, de acordo com o ministro da Defesa francês Jean-Yves Le Drian.

Cerca de 150 forças francesas com 4 sistemas de artilharia Caesar estão agora na área ao redor de Qayara, 48 quilômetros ao sul de Mosul, de acordo com o Ministério da Defesa. Eles estão realizando missões táticas para a coalizão, e treinando as forças iraquianas, de acordo com autoridades militares, mas não deverão entrar em combate. Equipes médicas e de logística francesas também estão no local.

3 COMENTÁRIOS

  1. O Rafale em minha opinião é um dos mais lindos aviões militar em uso.

    • Sim, e o De Gaulle também ajuda muito no embelezamento das imagens…

  2. Propaganda estatal. O caos na Síria e no Iraque esta ocorrendo por causa da França ( e seus aliados ), quando financiaram grupos rebeldes. Isso a mídia não diz. A criminalidade é criada pelo Estado, isso é fato, e os desastres no Oriente Médio comprovam isso.

Comments are closed.