RAF Typhoons intercept Russian Tu 160 bomber near UK airspace 1 600x400 - Caças Typhoon britânicos escoltaram dois bombardeiros estratégicos Tu-160 russos que voavam próximo à costa do Reino Unido
Caças Typhoon britânicos escoltaram dois bombardeiros estratégicos Tu-160 russos que voavam próximo à costa do Reino Unido (Foto: Crown Copyright / UK MoD)

Dois caças Eurofighter Typhoon britânicos, sediados na base da RAF em Lossiemouth, na Escócia, em alerta QRA (Quick Reaction Alert / Alerta de Reação Rápida), foram enviados ontem para acompanhar a movimentação de duas aeronaves militares russas que voavam nas proximidades do espaço aéreo do Reino Unido, em águas internacionais.

As aeronaves russas foram identificadas visualmente pelos pilotos britânicos como sendo dois bombardeiros estratégicos Tu-160 ‘Blackjack’. A movimentação dos Typhoon recebeu apoio de uma aeronave reabastecedora ‘Voyager’ (Airbus A330 MRTT), enviado desde a Base Aérea de  Brize Norton, em Oxfordshire.

RAF Typhoons intercept Russian Tu 160 bomber near UK airspace 600x400 - Caças Typhoon britânicos escoltaram dois bombardeiros estratégicos Tu-160 russos que voavam próximo à costa do Reino Unido
Caças Typhoon britânicos escoltaram dois bombardeiros estratégicos Tu-160 russos que voavam próximo à costa do Reino Unido (Foto: Crown Copyright / UK MoD)

Segundo Jim Calvert, que é líder de esquadrão em RAF Lossiemouth, e também foi um dos pilotos envolvidos na operação, “o evento de ontem demonstrou mais uma vez a capacidade dos Typhoon em responder às atividades, e eventuais ameaças, da aviação estratégica russa”.

RAF Typhoons intercept Russian Tu 160 bomber near UK airspace 2 600x400 - Caças Typhoon britânicos escoltaram dois bombardeiros estratégicos Tu-160 russos que voavam próximo à costa do Reino Unido
Caças Typhoon britânicos escoltaram dois bombardeiros estratégicos Tu-160 russos que voavam próximo à costa do Reino Unido (Foto: Crown Copyright / UK MoD)

Jim também lembrou que “esse ano se comemora o 75º aniversário da Batalha da Inglaterra, salientando que, juntamente com as estações de radar em terra, e o apoio dos reabastecedores, a RAF segue determinada em sua missão de proteger o Reino Unido”.

divider 1 600x25 - Caças Typhoon britânicos escoltaram dois bombardeiros estratégicos Tu-160 russos que voavam próximo à costa do Reino UnidoFONTE: Ministério da Defesa do Reino Unido, The Aviationist – EDIÇÃO: Cavok

IMAGENS: Retratam o evento

NOTA DO EDITOR: Segundo informações do site The Aviationist, divulgadas através do Twitter, os bombardeiros russos estariam acompanhados por uma aeronave de alerta aéreo antecipado (AWACS) Beriev A-50 ‘Mainstay’, dois reabastecedores Ilyushin IL-78 ‘Midas’, e dois interceptadores MiG-31.

Anúncios

100 COMENTÁRIOS

  1. Queria entender bem essa relação entre o MIG-31 e os bombardeiros russos nas interceptações feitas na Europa, sempre tem a proporção de um MIG-31 pra um bombardeiro.

    • Rodrigo,
      Os MiG-31 também são empregados como escolta dos bombardeiros, funcionando também como um mini AWACS, voando mais acima e "varrendo" o espaço aéreo a frente e abaixo. É bom lembrar que o MiG-31BM é equipado com o poderoso radar PESA Zaslon-M que, segundo os russos, pode detectar alvos a até 400 km de distância.

      • E fora que, de acordo com que eu li, ele usa a fuselagem como radar, confere LaMarca? MiG-31 é um monstro.

      • Sim LaMarca estou ciente das capacidades do MIG-31BM, e isso que me deixa cada vez mais com a pulga atras da orelha, somando a capacidade dos BMs com o A-50 eu fico imaginando se os russos não criam um "campo de batalha" com uma area de 1000km2 com os TU-160 no meio dele, e essa área vira uma kill zone para os BMs.

        Sendo assim os interceptadores da NATO decolam sem um AWACS e voam direto para os bombardeiros, na verdade estão indo exatamente onde os russos os querem, bem no meio de sua kill zone.

        Eu dou umas viajadas mas ser entusiasta é isso mesmo rsrsrs.

        • Táticas

          Eu substituiria os 1000 km2 por 10.000 km2, contando a capacidade dos radares mais a dispersão dos caças.
          Teria que incluir os radares de solo da OTAN pois todos os aviões mencionados voam alto e são fáceis de detectar. Além da comunicação deles que ainda não é LPI como no F-22 e F-35.

          Não vejo como esconder os Mig-31 fora da Rússia.

          • Mas não precisaria esconder o MiG-31 para que ele, eventualmente, fosse efetivo em uma missão. Até porque, não é possível esconder o próprio Tu-160, ou as demais aeronaves do inventário russo.
            Eu realmente creio que estão realizando esses voos para aperfeiçoar técnicas a serem eventualmente empregadas no ártico, onde o MiG-31 é imbatível, e coletar informações a respeito de como a OTAN está respondendo aos sobrevoos russos na europa.

            • Me referia a tática que o colega acima tinha citado.

              Acho que o objetivo, além de colher informação é mostrar o que eles podem.

              • Mas justamente naquela tática, usando os bombardeiros como isca, é que o MiG-31 poderia, a uma distância segura, logar êxito sobre os Typhoon. Precisamos entender uma coisa, os russos não tem nada de ingênuos e definitivamente sabem tirar o melhor de seus equipamentos.

                • Concordo LaMarca.

                  Ao invés de ter escrito "fora da Rússia" eu deveria ter escrito sobre a Europa.

            • Na verdade… até dá pra esconder, um pouco… mas não com o perfil de missão que eles aparentemente possuem…

            • Acredito que o Tu-160 poderiam voar a baixa altitude, como o faz o B-1B, e lograr sucesso em um ataque estratético. Acredito mais em provar capacidade de translado e testar a reação britânica. Estatistica útil em uma ação real. Que aeronave fantástica este Tu-160. A mais elegante do arsenal Russo.

              • A reação britânica é mais formal, em caso de guerra haveria outros meios para detectar o avião antes dele se aproximar. Com algumas exceções eles interceptam só por obrigação, até já disseram isso publicamente.

                Na maioria das vezes esse aviões são avistados por outras forças aérea e ninguém faz nada além de esperar até que sua soberania seja "ameaçada". Em caso de guerra os russos nem tentariam se aproximar da Inglaterra porque podem lançar as armas muito antes.

                • Por essas e outras eu faço aquela comparação clássica de se colocar 2 cachorros machos no mesmo jardim. Cada hora um vai e mija, para marcar o território. Pode até sair umas mordidas, mas não passa disso. É muita ingenuidade imaginar que a Rússia, em pleno 2015, p atacar o Reino Unido, mandaria 2 Tu-160, 1 Mainstay, 2 Midas e 2 MiG-31.

                • Mas LaMarca me diga uma coisa, eles só saberão que estão sendo atacados quando alguém disparar algo.. até então ninguém tem certeza.. Mas porque a Russia faria isso? tem motivo?

                • Motivo para um ataque é óbvio que não existe, mas nunca se sabe. É por isso que eles respondem.
                  Se formos analisar friamente, havendo a certeza que a atividade russa é só treinamento, o correto seria, inclusive, não responder.
                  Na Europa, as pessoas conviveram com o fantasma soviético durante muitos anos, e nenhum político em sã consciência arriscaria não responder a um evento como esse, a não ser que realmente os meios para tanto não estejam disponíveis. No Reino Unido, pelo fato de ser um sistema parlamentarista, o simples fato de um tablóide noticiar que bombardeiros russos se aproximaram da costa e não houve resposta (se fosse esse o caso) já seria suficiente para que muitas cabeças rolassem. A depender de quão perto o Urso chegasse, até o Primeiro ministro dançaria.

                  Um exemplo: veja em quanto tempo a URSS invadiu a Tchecoslováquia.

                • Imaginem que um grupo de pilotos resolvam atacar. Isso pode acontecer.

          • Cê tá ligado que esse negócio de LPI é mais jogada de marketing né? Era novidade na década de 90…
            Quem faz papel de vigilância aérea está despejando alguns KW de potência de radar no ambiente, ter as comunicações interceptadas é o menor dos problemas…

  2. "Os bombardeiros russos estariam acompanhados por uma aeronave de alerta aéreo antecipado (AWACS) A-50, dois reabastecedores Il-78 e dois MiG-31 Foxhound" Caramba em.. para que tudo isso? provavelmente estariam fazendo algo mais que uma simples ""missão rotineira", não que seja de fato, mas eles provavelmente estavam ali para algo mais, não?

  3. Certo em tudo isso é que os russos voam mesmo, nada de ficar parado no chão!

    E depois que suas aeronaves tem pouca disponibilidade…

    Valeu!

    • Ter uma ou duas dúzias de aviões voando não prova muita coisa sobre a disponibilidade.
      Na Índia também voam bastante e a disponibilidade não é muito boa e problemas nos aviões existem

      • Sobre a questão de disponibilidade da VVS, até 2008 eu até concordo com você JPC3, era muito baixa, mas hoje definitivamente mudou….O numero de horas voadas dos pilotos russos, por exemplo, hoje já é praticamente igual aos Ocidentais, mudou todo o sistema de gestão dos meios aéreos, de manutenção,de treinamento, foram reorganizados (e modernizados) diversas esquadrões e Bases…Tanto é que, até uns 10 anos atrás, dificilmente se via fotos de operações em Bases Aéreas Russas, e quando se via, os aviões estavam em péssimas condições visuais, os mecânicos sem padrão de uniformes, etc…Hoje é raríssimo de ver um avião de combate "largado" no visual…E pode apostar que não é só tinta que eles receberam….Abraço!

        • Tem certeza que o número de horas dos pilotos russos chega a 180 horas de voo por ano?
          O número que eu conheço é bem menor para a média ocidental, e tem informação de que algumas alas tiveram uma redução por causa da crise atual.

          Não sei sobre a disponibilidade dos flankers na Rússia, deve ser melhor que na Índia.
          Eu sabia que a disponibilidade dos Mig-31 era relativamente baixa, não por culpa dos russos, mas sim pela complexidade do avião. Algo semelhante acontece com os Tu-160.

          Na verdade não sei a disponibilidade geral da Força Aérea russa só disse que uma dúzia de voos no território da OTAN não prova muita coisa. Na Europa a disponibilidade também não é grande por causa dos custos.

          • JPC…

            Eu não teria como informar números concretos, até porque isso é segredo de Estado, mas pode contar que os russos tem voado muito…. mas muito mesmo. Você sabe que quando é lenda, eu sou o primeiro a citar.

            Sobre a disponibilidade do MiG-31, como vc mesmo disse, o projeto tem suas próprias características, mas precisamos ter em mente que ele continua sendo p principal interceptador russo, de forma que sua disponibilidade não é tão baixa. Sobre os Tu-160, existe muita lenda (negativa) a respeito do assunto. As aeronaves estão sendo modernizadas e tem sido empregadas normalmente.

            Que ninguém se engane, os pilotos militares russos estão entre os que mais voam no mundo!

            • Eu sei que eles tem voado muito mais. Mas ainda desconfio que a -média geral- deles seja igual a da OTAN.
              Sobre o 160 os problemas acabaram ou diminuíram bastante, mas ainda é bombardeiro complexo e difícil de operar.

              Essas missões eventuais não provam muita coisa pois o número de aeronaves é pequeno, portanto fácil de manter no ar.

              • A verdade é que também as horas voadas nas Forças Aéreas Ocidentais tem-se reduzido bastante…tanto pela crise econômica quanto pelo uso cada vez maior de simuladores….
                Alías os simuladores estão cada vez mais realistas…se bobear de tanto que joguei Ace Combat consigo pilotar um caça….só que no primeiro giro, desmaio e me "espatifo" na chon…Kkkkk

              • Eu acho (realmente acho) que os russos voam mais que a OTAN, e com uma frota que tem sido constantemente atualizada ou renovada. Eles tem feito o dever de casa muito bem.

                Sobre o Tu-160, por certo que é um equipamento complexo, mas eu não concordo quando você afirma que ele é difícil de operar. Ele tem suas particularidades, e isso não é ser difícil. É uma característica do projeto.

                Uma coisa era falar desses bombardeiros até por volta de 2007 – 2010, outra bem diferente é falar deles atualmente.

                Dos 16 Tu-160 em operação, 4 são utilizados para treinamento. Das 12 aeronaves de combate, 11 estão em serviço ativo e uma atualmente está sendo modernizada para o padrão M (Red 14 – Igor Sikorsky), com os trabalhos já parcialmente concluídos.

                Das que estão em serviço ativo, 5 já foram atualizadas anteriormente, tendo recebido, inclusive novos aviônicos. Não é o mesmo padrão que o Tu-160M, mas está longe de ser o antigo padrão soviético.

                As 6 demais não estão paradas, como muita gente advoga. É óbvio que existem restrições de disponibilidade, como o B-2 também tem.

                • Difícil de operar eu digo como todo o bombardeiro, o mesmo vale para o B-1. Acontece que com menos unidades fica mais complicado ter aeronaves disponíveis o tempo todo.

                  Se passei a ideia de que o Tu-160 ainda é problemático, não foi a intenção.

                  Sobre o Mig-31, a disponibilidade que eu conheço era próxima de 60% há uns 2 anos (deve ter melhorado como os russos pretendiam). Para Rússia, que tem muitos, não é um problema mas para aquela discussão da Síria de 12 unidades seria sim (opinião pessoal) problema sério pois seria impossível manter aeronaves no ar na maior parte do tempo.

                • Quando eu penso no MiG-31, eu só penso na Rússia…
                  KKKKKKKK
                  Aquela gueba sobre o MiG-31 na Síria foi a coisa mais insensata que eu já vi na net. Mesmo se os russos fossem prover os pilotos, para aquele teatro de operações o que não faltam são opções mais adequadas.

                  Ainda sobre os MiG-31, a prova maior que eles são muito importantes para Moscou é o programa de modernização, que é bastante amplo e envolve a substituição de muitos itens. Me arrisco a afirmar que é o programa de modernização mais elaborado atualmente sendo executado na Rússia. Muitos componentes estruturais novos estão inclusive sendo fabricados. Eles não brincam em serviço.

                • Para se ter uma ideia, esse Tu-160 da foto é o Red 18 ‘Andrei Tupolev’. Esse bombardeiro foi comissionado em 10 de fevereiro de 2012, novinho em folha. Nunca havia sido usado antes. Foi uma das células inacabadas que estavam Rússia após o colapso da URSS, e simplesmente construíram um avião novo, zerado. A única coisa soviética nesse exemplar é a estrutura metálica.

                • Tem mais um novo sendo finalizado, o ‘Boris Veremey’.
                  Será uma aeronave completamente nova, uma vez que esta célula (s/n 84704217) foi construída na versão Tu-160SK, que era basicamente uma aeronave demonstradora de um sistema SLV (Satellite Launch Vehicle).
                  O Tu-160SK pode ser visto no link abaixo:
                  http://www.testpilot.ru/russia/tupolev/160/sk/160

                  Ou seja, em breve serão 17 Tu-160…

                  02 – Vasili Reshetnikov
                  03 – Pavel Taran
                  04 – Ivan Yarygin
                  05 – Aleksandr Golovanov
                  06 – Il’ya Muromets
                  07 – Aleksandr Molodchiy
                  08 – Vitali Kopylov
                  10 – Nikolai Kuznetsov
                  11 – Vasili Sen’ko
                  12 – Aleksandr Novikov
                  14 – Igor Sikorsky
                  15 – Vladimir Sudets
                  16 – Aleksei Plokhov
                  17 – Valeri Chkalov
                  18 – Andrei Tupolev
                  19 – Valentin Bliznyuk

                  + Boris Veremey (não sei o número assignado)

                • Interessante esse valor…
                  Creio que aí não deve estar considerado o valor diluído de R&D para o projeto. Mas é achismo mesmo…

                • A tabela chama de RDT&E que seria algo como:

                  Definition:
                  RDT&EResearch, Development, Test & Evaluation
                  RDT&EResearch, Development, Test & Engineering
                  RDT&EResearch, Development, Training & Evaluation

                  Que faria o custo unitário subir para 2,267 milhões em 2015.

                • A primeira foto não seria um Kh-55 normal e na última o Kh-55 com tanques conformais?

                • Não… são mísseis bem distintos, meu amigo!
                  De qualquer sorte, é bom lembrar que é natural que haja semelhanças, afinal o Kh-101/102 nada mais é do que uma variante melhorada do Kh-55.

                  A Rússia está produzindo uma nova gama de armamentos, incluindo muitos stand-off. Dá uma olhada nesse link:
                  http://saidpvo.livejournal.com/447810.html

                  Aí não mostra tudo, mas já dá pra perceber que estão diminuindo o gap.

                • O primeiro e o último parecem ter a mesma cauda.
                  Mas o da terceira foto é o mais stealth porque eu não consigo nem ver.

                • kkkkkkk
                  É natural que haja semelhanças, afinal o Kh-101/102 nada mais é do que uma variante melhorada do Kh-55.
                  E na terceira foto, só são os cabides mesmo.
                  LOL

                • Faz um estrago.. poderia sair um tópico dedicado à ele ham? kkkkkkkkkk

                • O Bear merece, e eu tenho um material bem vasto a respeito dele. A questão é justamente essa… como é muita coisa, eu tenho que me preparar psicologicamente para isso.

                  Uma hora dessas eu faço!

                • Ah entendo perfeitamente, creio que foi difícil com Pássaro Negro também.. realmente o Bear também tem muita história, mas gostaria de ver um sobre ele!

                • Eu ainda não terminei o Blackbird… pode contar uns 4 capítulos ainda…
                  rsrsrs
                  Quando é p escrever sobre uma aeronave importante, não dá p ser um artigo pequeno e com pouca informação. 🙂

                • Olha LaMarca, eu já quis escrever sobre o A-10… mas não tenho essa capacidade de criar texto longos.. realmente precisa de paciência e habilidade.. parabéns com seus artigos, são excelentes. É mais que conhecimento, é paciência e gostar! olha a série do Blackbird.. é gigante, nunca conseguiria fazer aquilo.

                • Tu sabe que eu ainda estou ansioso por estas últimas partes né LaMarca? Rsrsrsrsrsrs
                  Eu ainda pretendo escrever um texto sobre o YF-23, mas sei que da muito trabalho…
                  Abraço

                • E ainda tem que arrumar tempo pra me aturar aqui nos comentarios aqui..rs

                • Obrigado pelas informações LaMarca. Certamente os novos serão muito diferentes, olhando para o Su-35 já da para saber o que esperar.

                • Por nada, JPC3!
                  Quanto ao Blackjack, eu não tenho dúvida.
                  Quando o ‘Andrei Tupolev’ ficou pronto, todos ficaram muito satisfeitos com o resultado final. Daí surgiu a ideia de voltar a produzir o Tu-160.

                  Até então, a aeronave mais nova havia sido comissionada em 5 de julho de 2006, o ‘Valentin Bliznyuk’ (Red 19).
                  Ele substituiu o ‘Mikhail Gromov’ (Red 01), que foi perdido num acidente em setembro de 2003.

                  O maior gargalo do Blackjack era o motor. Com a decisão de voltar a produzir o NK-32, em tese, acabaram-se os problemas. O resto é detalhe…

  4. Trova! O título correto é 'bombardeiros russos interceptam jatos da RAF.'

    • Com autonomia dos Typhoons.. teve que fazer REVO para chegar nos Tu..

      • Não creio que tenha sido isso….
        Como os Typhoon foram enviados para monitorar a atividade das aeronaves em espaço aéreo internacional, nas proximidades do Reino Unido, justifica-se o envio do Voyager.

    • Claro, a RAF não pode interceptar nada pois seus radares foram jameados, os computadores foram fritados e as tripulações fugiram apavoradas pedindo para desertar.

        • É só brincadeira com alguns comentaristas por aí que repetem qualquer bobagem que o Sputnik manda.

          Se postar isso pode ter certeza que muitos vão acreditar e sair repetindo, depois vão ser desmentidos e mesmo assim insistirão no erro…
          Repetem bem coisa piores, como submarinos antigravidade russos, por exemplo.

            • Não leio mais sputnik para não ter que xingar o pastel e a turma dele.
              Idiotice é igual ao alcolismo, o sujeito tem que querer melhorar!

            • Ah…Já sairam umas bobagens, mas tão absurdas que nem a filial braZileira reproduziu. E isso que vocês não acompanham a parte sobre ufologia! LSD é pouco!

              • Kkkkk pois é…
                O TrologiA ta quase chegando ao mesmo nível que Sputnik…
                " O primeiro caça de 6* geração é brasileiro blablabla e stuff"

                • kkkkkkkkkkkkkkk
                  o pessoal é criativo… tem uma mentalidade lúdica
                  😉

  5. Este Tu-160 é lindão…..Por falar nisso, parece que a decisão russa de postergar o projeto PAK-DA , reabrir a linha de produção do Tu-160 e fabricar (em torno de 50 unidades) uma versão modernizada do "BlackJack" está tomando forma….Eles se juntariam aos 15 operando hoje e que estão sendo modernizados para o padrão "M", e substituiriam os Tu-95MS ( que estão em uso a mais de 100 anos..rss ) na VVS….
    E acho que eles estão certos….Melhor ter dezenas de Tu-160m2 voando em 2025 do que um PAK-DA no Hangar comendo bilhões de rublos do apertado orçamento militar….Até porque, 65 Tu-160m2 dão conta do "recado" estratégico russo…
    Mais informações…. http://www.defenseworld.net/news/13837/Russian_Tu

    • Realmente, essa segunda foto então está perfeita, quanto ao postergamento do TU-160 faz todo o sentido, haja visto que não há uma necessidade de se ter algo como o PAK DA pra ontem, e o Blackjack responde muito bem as necessidades russas diante de seus rivais.

    • Cylon você sabe dizer exatamente como os Russos estão tocando o PAK-DA? Algumas notícias dizem que o projeto está totalmente congeladas, outras mostram que o projeto ainda esta sendo tocado. Que ele vai sofrer atraso parece muito claro, a questão é saber o quanto…

      • carcara_br,
        O que houve, aparentemente, foi uma inversão de prioridades, onde a Rússia gostaria de ter o novo Tu-160 pronto antes do PAK DA.
        Verdade seja dita, ainda NÃO se chegou a uma conclusão se vai ser viável financeiramente voltar a produzir o Blackjack. Tecnicamente falando, já se sabe, entretanto, que é possível.

  6. OFF: Depois dos militares chiarem na imprensa, o Jacques Wagner remendar a questão e continuarem a chiar, a presidanta acenou que retiraria ou retificaria o decreto 8515 devolvendo a eles as competências de controlar seu pessoal e espalharam na imprensa isso.
    E qual a retificação feita? "Fica permitida a subdelegação", ou seja a mesma coisa que já havia antes, o PT detém o poder e se quiser, se fizer o que mando, dá a competência aos militares de fazer controle de seu pessoal, podendo a qualquer momento e por mera vontade, retomar o controle e sair movendo peças. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-201

    Até parece que a vermelhada tem algum medo de pressão dos militares, os caras botam a jagunçada dentro do palácio do planalto pra ameaçar o país, conspiram com outros países para ameaçarem o país, e o pessoal acha que vão ter medo de pressão de militar? Se duvidar a situação quanto as forças armadas pro PT já está bem mais no bolso do que o povo quer acreditar, distante das forças armadas que conheciam.
    Esse decreto é chave pra vermelhada, é o instrumento deles pra mover as forças armadas pro lado deles em caso de serem invalidados além de ser útil pra infiltrar sua ideologia, até parece que vão desistir de uma arma tão poderosa assim fácil, esse decreto só cai quando a esquerda cair.

    • Nunca está ruim o suficiente para este pessoal no poder hoje, eles sempre procuram algo para se afundar mais ainda. Tocar neste tema com os Militares nos dias atuais é um absurdo, total falta de bom senso. Parece que vivem em um outro planeta.

  7. Uma coisa a gente tem que admitir: a disponibilidade dos aviões russos deve ser muito boa, toda dia tem algum abelhudo rodeando a europa.

  8. Mais uma coisa, eu não sei se fosse um ataque pra valer se essa interceptação ia servir pra alguma coisa, um Tu-160 ia chegar igual uma bala em full military power, entregar o pacote nuclear e sair fora o mais rápido possível.

    • E, a depender do alvo, nem precisava o Tu-160 ir tão longe, haja vista a Rússia já faz uso, há algum tempo, que armamentos stand-off. Verdade seja dita, os americanos estão bem mais adiantados nesse segmento, mas a Rússia vem diminuindo esse gap.

  9. Essas interceptações servem apenas para arrecadarem mais dinheiro para os militares ocidentais, pois todos sabem que qualquer aeronave que parta da Russia com destino ao Atlântico Norte, tem que passar sobre a Europa.

    É tudo balela, mais as imagens são mto showww

    • Pois é, e fazia muito tempo que os britânicos não fotografavam o Blackjack tão de perto!

      • Por mim poderia ter todo dia, pelo menos todo mundo colocaria seus aviões para voar, já que eh para isso que foram feitos, e nos teríamos estas imagens!

    • Isso é notícia requentada, Cylon, que o pessoal está divulgando como nova.
      São 14 aeronaves adicionais. Esse contrato, entretanto, já havia sido fechado em abril desse ano.

      A Força Aérea Argelina já opera 44 caças multifunção Su-30MKA, com esse pedido , quando as aeronaves estiverem entregues, serão 58 ao todo. Nada mal!

Comments are closed.