De uma compra e parceria certa no programa JSF, o Canadá cancelou a compra de caças F-35 e agora inicia uma nova competição para compra de caças, onde o F-35 está novamente participando. (Foto: Tom Reynolds / Lockheed Martin)
De uma compra e parceria certa no programa JSF, o Canadá cancelou a compra de caças F-35 e agora inicia uma nova competição para compra de caças, onde o F-35 está novamente participando. (Foto: Tom Reynolds / Lockheed Martin)

O Canadá está conversando com cinco fabricantes de aviões para substituir a sua antiga frota de caças CF-18 do país, retomando um esforço que tem sido prolongado e conturbado.

O Canadá anunciou em 2010 que iria dar um contrato de fonte única para a Lockheed Martin para aquisição de 65 caças F-35, mas depois mudou de curso, já que as estimativas de custos dispararam.

Ottawa separou cerca de US$ 8,9 bilhões para compra dos novos jatos.

O ministério de obras públicas, confirmando os rumores anteriores de altos funcionários do governo, disse num comunicado na sexta-feira, dia 25, que Ottawa iria falar com a Lockheed Martin e outras quatro empresas: a Boeing, que fabrica o F-18 Super Hornet; a EADS, que fabrica o Eurofighter; a Saab, que fabrica o Gripen; e a Dassault Aviation, que fabrica o Rafale.

O ministério informou que vai enviar um questionário aos cinco fabricantes buscando informações detalhadas sobre as capacidades técnicas dos aviões de caça em produção ou programados para entrar em produção.

Uma vez que as empresas responderam, será enviado outro questionário buscando estimativas detalhadas de custo.

O governo canadense, no ano passado, rasgou seu plano para comprar os caças F-35s, após uma avaliação nos gastos mostrar que que as autoridades deliberadamente minimizaram os custos e riscos ao aceitar a compra.

Ottawa disse que ainda pode, eventualmente, decidir comprar o F-35, que foi atingida por excessos de custos e atrasos.

Fonte: Reuters – Tradução: Cavok

Nota do Editor: A Dassault já havia dito anteriormente que vai participar de tal competição.

Solicitamos mais uma vez a ajuda de todos com contribuições espontâneas para o site, que ajudam muito nas despesas de hospedagem. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Se você gosta de ver notícias atualizadas aqui, colabore para manter o site no ar. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já, muito obrigado!




Enhanced by Zemanta
Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Ao que tudo indica é apenas uma estratégia para a LM baixar os preços. De toda forma, se alguma aparelho de 4.5 G for adquirido me parece óbvio que será o SH. O mais provável é que os canadenses partam para a solução australiana.

  2. Concordo que o Canadá esteja usando tal atitude pra ter algum desconto, mas também não me surpreenderia se o Rafale fosse escolhido afinal metade do Canada é "Francês". A situação Canadense é muito complicada, usam Hornets e tem uma boa grana pra investir, se a Dassault for esperta e jogar limpo, ela pode levar essa!

  3. Ou talvez eles tenham percebido que o F 35 Piramyd é muito caro, ineficiente e querem um avião mais barato e mais eficiente…

Comments are closed.