Um par de jatos F/A-18 Hornets da RAAF se afastam de um KC-30A após reabastecimento em voo sobre o Iraque. O Canadá adquiriu 25 destes jatos. (Foto: Departamento de Defesa da Austrália)

O Canadá planeja instalar seu próprio software e sistemas nos jatos de combate F-18 usados que adquiriu da Austrália no ano passado,e que devem começar a ser entregues em março deste ano.

Os jatos também serão instalados com novos assentos ejetáveis ??e sistema de iluminação que atualmente estão sendo usados ??nos CF-18 da Real Força Aérea Canadense, informou o Ottawa Citizen no domingo.

O governo de Justin Trudeau assinou um acordo para compra de 25 antigos F-18 que eram da Real Força Aérea Australiana (RAAF) como uma medida provisória para reforçar a sua força aérea até que toda a frota canadense de CF-18s seja substituída. Destes 25, 18 serão colocados em voo, e os outros sete jatos australianos

serão usados ??para testes e peças de reposição.

“Os dois primeiros aviões F-18 serão entregues no Canadá no final do primeiro trimestre. Eles (os australianos) removerão seus softwares e nós instalaremos nosso software. Em última análise, a intenção é que as 18 aeronaves sejam indistinguíveis de nossas 76 aeronaves”, disse Pat Finn, vice-ministro assistente de material do Departamento de Defesa Nacional, segundo o jornal.

O governo planejava originalmente comprar 18 novos jatos de combate Super Hornet da Boeing por US$ 5 bilhões.

Em 2017, a Boeing reclamou para os EUA que os subsídios canadenses para a empresa Bombardier permitiram que ela vendesse sua aeronave civil de passageiros C Series nos EUA a preços baixos. Isso resultou na administração Trump aumentando a tarifa em 300% contra as aeronaves da Bombardier vendidas nos EUA. O Canadá cancelou o acordo para compra de aeronaves Boeing e decidiu adquirir os antigos jatos australianos.

“Os F/A-18 australianos precisarão de modificações e upgrades para poder voar até 2032.

Essas modificações farão com que os F/A-18s fiquem no mesmo nível dos CF-18, mas não melhorarão a capacidade de combate atual dos CF-18”, citou o jornal em novembro de 2018 pelo auditor geral Michael Ferguson.

13 COMENTÁRIOS

  1. Absolutamente ridícula esta aquisição. Os Cseries agora são franceses e montados nos EUA. Justin Bieber Trudeau mais uma vez dando vexame e demonstrando a principal característica dos governos de esquerda é tomar decisões impulsionadas por viés ideológico e com isto afundar o próprio país.

  2. A birra do menino mimado Justin “Bieber” Trudeau está custando caro ao contribuinte canadense. Os CF-18 possuem enormes diferenças em relação aos F/A-18 da RAAF, mais próximos dos exemplares da USN/USMC. Padronizar esses aviões custará uma fortuna.

  3. Erro grosseiro, típico de populistas como Trudeau. Deixar de ter um avião no estado da arte, capaz de enfrentar – com sobras – a ameaça de potências globais como Rússia e China nas próximas décadas, para adquirir um caça desgastado pelo uso e que nem mesmo na sua época estaria entre os melhores. Falsa economia, pois que logo precisarão comprar novas aeronaves. A situação fica ainda pior se considerarmos a disputa entre Canadá e Rússia por territórios petrolíferos descobertos após o degelo do ártico nos últimos anos.