Aeronave remotamente pilotada MQ-9 Guardian na Base Aérea de Larissa, na Grécia.

A General Atomics Aeronautical Systems (GA-ASI) e a Força Aérea Helênica (HAF) iniciaram uma série de voos de demonstração usando a aeronave pilotada remotamente (RPA) MQ-9 Guardian.

Os voos, hospedados pelo HAF e organizados na Base Aérea de Larissa, na Grécia, mostram os recursos de vigilância marítima do MQ-9, bem como o sistema Detect and Avoid (DAA) desenvolvido pelo GA-ASI, informou a empresa em um comunicado na terça-feira (10/12).

“A GA-ASI está destacando os recursos de vigilância marítima e integração do espaço aéreo civil de nossas aeronaves não tripuladas para nossos clientes europeus. Nosso RPA de longa duração (25-40 horas por surtida, dependendo da configuração) estará em exibição e fornecerá informações sobre a importância da patrulha marítima, além de mostrar nosso sistema aviônico DAA que apoiará nosso objetivo de voar RPA no espaço aéreo civil”, disse Linden Blue, CEO da GA-ASI.

A série de voos está sendo realizada para uma audiência de representantes de países europeus.

“A HAF espera ver os resultados desta demonstração. Além das capacidades de defesa, essas aeronaves fornecem patrulha marítima e monitoramento da ZEE, vigilância de fronteiras, apoio a esforços de busca e salvamento e vigilância dos esforços de resposta a incêndios florestais”, afirmou um funcionário da HAF.

O sistema DAA do GA-ASI consiste em um radar ar-ar integrado ao Sistema de Alerta de Tráfego e Prevenção de Colisões (TCAS II) e na Transmissão Automática de Vigilância Dependente (ADS-B). O radar de vigilância de tráfego e sistema de prevenção de colisão do sistema fornece importantes recursos de segurança para o voo de grandes sistemas de aeronaves não tripuladas em espaço aéreo controlado.

O MQ-9 também demonstrará um radar de pesquisa de superfície marítima multimodo com o modo Radar de Abertura Sintética Inversa (ISAR), um receptor do Sistema de Identificação Automática (AIS) e um sensor de vídeo de alta definição / movimento completo equipado com sensores ópticos e câmeras infravermelhas. Esse conjunto de sensores permite a detecção e identificação em tempo real de embarcações de superfície por milhares de quilômetros náuticos quadrados. O radar de pesquisa de superfície Raytheon SeaVue oferece rastreamento contínuo de alvos marítimos e correlação de transmissores AIS com acompanhamento radar.

A GA-ASI também está em parceria com a SES, uma operadora líder de comunicações por satélite (SATCOM) e provedora de serviços gerenciados, com mais de 70 satélites em Órbita Geoestacionária (GEO) e Órbita Média da Terra (MEO). A SES fornecerá a conectividade via satélite GEO que permite que o MQ-9 opere com segurança com um datalink de alta capacidade, permitindo a transmissão em tempo real de dados do sensor da aeronave e estendendo seu alcance operacional efetivo muito além da “linha de visão”.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.