Os primeiros helicópteros AH-64E do Catar serão entregues em 2019. (Imagem ilustrativa)

O Catar está a caminho de receber seus primeiros helicópteros de ataque Boeing AH-64E Apache Guardian em 2019.

O oficial do projeto da Força Aérea do Catar disse em 13 de agosto que o primeiro lote de 24 helicópteros encomendados em 2016 será entregue antes do final do ano que vem. As entregas serão concluídas até o final de maio de 2020.

De acordo com o Brigadeiro General (piloto) Ghanem bin Abdul Hadi Al Shahwani, o acordo inclui o treinamento de 70 pilotos e 100 pessoal de solo, além de opções para até 24 helicópteros adicionais.

O Catar solicitou pela primeira vez os helicópteros Apache em julho de 2012, incluindo mísseis ar-terra AGM-114R Hellfire, mísseis FIM-92H Stinger com lançadores ar-ar e foguetes ar-terra Hydra de 70 mm. No início deste ano, os EUA aprovaram a venda de foguetes guiados Advanced Precision Kill Weapon Systems (APKWS) II da BAE Systems.


FONTE: IHS Jane’s

7 COMENTÁRIOS

  1. Eu gostaria de saber do que esses caras vão viver depois que o petróleo acabar. Os iranianos já estão na idade da pedra — nem podem vender direito o petróleo que tem…

    1) Certo, a gente ouve, há décadas, que "os combustíveis fósseis estão acabando", acabando, mas nunca acabam. Mas acabarão.

    2) Os Emirados, aí próximos do Catar, dizem que viverão do turismo. Tá…

    3) Eu fico imaginando o quão best@ e frágil será o mundo dependendo quase que exclusivamente da eletricidade, não importa gerada pelo quê: é só faltar luz para a gente perceber como o ser humano é fraco e dependente da energia elétrica. Fica cego, à noite, e imoto. E perde, desde alimentos da geladeira, até vidas de doentes ligados à máquinas, que morrem se não houver um backup elétrico. É só destruir as usinas geradoras de um país, hoje em dia, e ele acaba…

    • Depende do que vc chama de "caras".

      Os príncipes estão investindo bilhões pelo mundo todo. Eles já tem mega mansões na Europa e ilhas no Caribe. É onde vão viver.

      Vide os clubes da Premier League.

      Quanto as pessoas que vivem no golfo, eles não estão nem aí pra elas.

      • Caro Eduardo,

        Sim, falo da elite. Investir na Europa e morar lá pode ser confortável para os bilionários, mas não é a mesma coisa que ser um dono de país — vide a Arábia SAUDITA, portanto, a "Arábia da família Saud".

        E nem todos os privilegiados de hoje (e seus descendentes imediatos) conseguirão "colocação" junto ao ex-monarca e seus parentes mais próximos.

        Já quanto ao resto da população, você já resumiu…

        • Os sauditas levam até seus escravos para a europa e os euro-politicamente corretos aceitam numa boa.

    • Empresas de consultoria estratégica estabeleceram que os territórios mais setentrionais seriam os abrigos naturais para as duas catástrofes apocalípticas que nis aguardam nos próximos 50 anos: o fim do petróleo e a terceira guerra mundial.
      O hemisfério sul, seria imune a contaminação radioativa porque, ao contrário da pressão e da intimidação dos ecologistas os sistemas meteorológicos sul-norte são isolados pela linha do Equador

      • Caro talkmanroberto,

        Uma coisa que alguns militares comentam há um tempo (e, que legal, certos filmes bobinhos como Jogos de Guerra, 1983, confirmam, sem querer-querendo), é que, em caso de 3ª Guerra Mundial, não só os atores diretos trocariam mísseis nucleares: há a suspeita de esquemas precisos, indicando que mísseis da Ásia cairiam por aqui, no mais puro e generoso "se eu e os meus não sobreviveremos nesse mundo, ninguém mais vai"… Reconfortante. ;D

Comments are closed.