Estreiou ontem na internet a websérie Cavaleiros de Aço, uma produção nacional da Street Films e da Hunter Press que será dividida em oito episódios e distribuída gratuitamente. Leia o artigo para saber como assistir essa ótima produção.

O projeto foi idealizado para compor as comemorações do Centenário da Aviação Militar do Exército Brasileiro, marcada em 2019.

Através de entrevistas, de pesquisas em arquivos e acompanhamento da rotina da Aviação do Exército, cada episódio vai retratar uma face da Aviação do Exército, abrangendo desde a formação dos futuros pilotos e tripulantes, as ações em resgates, operações em grandes exercícios até o legado e pioneirismo do Exército Brasileiro no uso de balões na Guerra do Paraguai, de aviões na Guerra do Contestado e a trajetória da antiga Aviação Militar que existiu de 1919 a 1941.

Em um ano e meio de produção foram 100 horas de gravação, diversas cidades visitadas, algumas dezenas de horas realizadas em voos e muita ação captada pelas lentes dos produtores da Hunter Press e Street Films daquela que é considerada uma das principais e melhores aviações de Exército do mundo.

A cada 15 dias será lançado um novo episódio, que podem ser assistidos no website www.avex100.com.br ou no canal da série no Youtube.

“Decidimos nos lançar na produção desta websérie com o objetivo de divulgar a importância da Aviação do Exército. Com os seus helicópteros e tripulações, a atuação desses homens e mulheres excede a atividade convencional de defesa. Vai além, fazendo o resgate de pessoas perdidas na selva, levando alimentos e suprimentos para aqueles que estão desabrigados por conta de algum tipo de calamidade, transportando pessoas que necessitam de cuidados médicos em emergência e auxiliando cidades que estejam enfrentando algum problema na segurança pública ou sediando algum grande evento esportivo de magnitude internacional”, explicou João Paulo Moralez, da Hunter Press.

Primeiro episódio já está no ar.

Sob a supervisão do diretor Victor Bilbao, da Street Films, foram utilizados equipamentos cinematográficos, além de drones, para a captação de imagens que eram feitas aproveitando voos que estavam acontecendo durante as fases de instrução ou durante manobras e exercícios militares. “Enfrentamos os desafios naturais de uma gravação como essa, incluindo a superação do frio e calor, peso do equipamento durante gravações prolongadas no caso dos treinamentos e exercícios e até mesmo a preocupação logística quando ficamos longe de qualquer infraestrutura por um longo período. Registramos tudo da forma natural em que as coisas aconteciam. Não houve simulação, foi tudo real. E é isso que queremos mostrar para o público, o preparo e a prontidão da Aviação do Exército”, completa Victor Bilbao.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Excelente iniciativa do comando do EB, para a promoção da arma e generalização da mentalidade civico-militar que as nossas FFA desempenham para o nosso povo.

    Aliás fica a dica aos redatores…matérias sobre nossas atividades ACISO. Se já as publicaram, re-edição. Valeu!!!

    CM