Um dos helicópteros Agusta/Wastland AW101 da Esquadra 751 "Pumas". (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Um dos helicópteros Agusta/Wastland EH-101 da Esquadra 751 “Pumas”. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

No dia 13 de outubro de 2016, a Força Aérea Portuguesa gentilmente autorizou uma visita a Base Aerea Numero 6 (BA6), no Montijo, onde foi possível ver a operação de alguns vetores de transporte militares portugueses. O Cavok Brasil esteve na base juntamente com os associados da APEA (Associação Portuguesa de Entusiastas de Aviação), e foi possível registrar algumas operações das esquadras sediadas no Montijo.

As aeronaves C-130H "Bisontes" no Montijo. (Foto: Filipe Barros / Cavok)
As aeronaves C-130H “Bisontes” no Montijo. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

Fizemos um registro fotográfico das seguintes esquadras da Força Aérea Portuguesa:

Esquadra 501 – “Bisontes”

131016_lpmt_70128

A Esquadra 501 "Bisontes" com suas aeronaves Hercules. (Foto: Filipe Barros / Cavok)
A Esquadra 501 “Bisontes” com suas aeronaves Hercules. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

Opera com as aeronaves de transporte Lockheed C-130H/H-30 Hercules, tendo como principal missões o transporte aéreo logístico intra e inter teatro, e busca e salvamento (SAR). As aeronaves dos “Bisontes” também apoiam missões de forças especiais e evacuação aeromédica.

Atualmente com 4 aeronaves C-130H estão em operação na FAP.

Esquadra 502 – “Elefantes”

Um EADS C-295 da Esquadra 502 "Elefantes". (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Um EADS C-295 da Esquadra 502 “Elefantes”. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

Com as aeronaves de transporte turboélice EADS C-295M realiza uma variedade de missões, que vão desde transporte aéreo intra e inter teatro, busca e salvamento, até vigilância marítima, reconhecimento, evacuação aeromédica e fotografia aérea. Os “Elefantes” são responsáveis pela instrução dos navegadores da Força Aérea Portuguesa.

A Força Aérea Portuguesa possui 12 aeronaves do tipo, sendo 5 para missões SAR e 7 para transporte.

Esquadra 504 – “Linces”

Um Falcon 50 da Esquadra 504 "Linces". (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Um Falcon 50 da Esquadra 504 “Linces”. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

A Força Aérea Portuguesa opera com duas aeronaves Marcel-Dassault Falcon 50 executando operações de transporte aéreo especial. Esta tipologia de missão faz com que a esquadra esteja geralmente associada às missões de transporte aéreo de autoridades VIP nacionais e estrangeiras, embora sejam executadas, também, outras missões de transporte aéreo menos comuns. Como o próprio nome indica, operações de transporte especial, operações onde fator distância e tempo são de grande importância, por vezes vital, como por exemplo voos de apoio logístico, evacuação aeromédica e de transporte de órgãos para transplante.

Os “Linces” também realizam missões de verificação e calibração de auxílios à navegação (VCAN).

Esquadra 751 – “Pumas”

131016_lpmt_69727

Operação dos helicópteros AW101 da Esquadra 751 "Pumas". (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Operação dos helicópteros EH-101 da Esquadra 751 “Pumas”. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

A Esquadra 751, que operava com helicópteros Puma, passou a operar desde 2005 com os helicópteros ítalo-britânicos Agusta/Westland EH-101 Merlin nas missões de apoio tático e de busca e salvamento (SAR).

131016_lpmt_69698Os helicópteros seguidamente são usados também em missões de reconhecimento, evacuação aeromédica, vigilância marítima e busca e salvamento em combate (CSAR).

131016_lpmt_70884Também localizada no Montijo, está a Esquadrilha de Helicópteros da Marinha com 5 unidades do modelo Agusta/Westland Lynx Mk95. Embora os hangares da base pertençam a força aérea, a Marinha Portuguesa realiza manutenção e logística de seus helicópteros na base, sendo que o componente aéreo da Marinha realiza missões de luta anti-submarina, luta anti-superfície e interdição de área.

131016_lpmt_69483

Helicópteros Westland Lynx da Marinha de Portugal. (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Helicópteros Westland Lynx da Marinha de Portugal. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

A Marinha desenvolve ainda missões de caráter secundário como transporte de carga e pessoal, reconhecimento e missões de busca e salvamento.

Bela foto de uma passagem baixa de um C-130H "Bisonte" da Força Aérea Portuguesa. (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Bela foto de uma passagem baixa de um C-130H “Bisonte” da Força Aérea Portuguesa. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

131016_lpmt_69949

Helicóptero AW101 realizando "hot refueling". (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Helicóptero EH-101 realizando “hot refueling”. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

O autor gostaria de agradecer a Força Aérea Portuguesa pela oportunidade concedida e a amável forma com que nos recebeu, em particular ao Comandante da Esquadra 501 o Sr. Tenente-Coronel Jorge Flávio da Silva Gonçalves pela gentileza com que nos recebeu, ao Comandante da Esquadra 502, Major Marco Paulo Martinho Fernandes Carvalho pela simpatia e a completa explicação sobre a esquadra, as aeronaves usadas e acima de tudo das missões executadas, muitas delas de vital importância e infelizmente de desconhecimento da maioria da população.

Gostaria ainda de agradecer em particular ao Tenente Patrick Rocha da Esquadra 751, pela sua simpatia, disponibilidade e a sua vontade incansável de nos disponibilizar os melhores locais para as fotografias, assim como possibilitar ver de perto as aeronaves em voo.

11695322_1095175293845390_3912513510112876484_nFilipe Barros,  colaborador do Cavok, reside na Cidade de Maia, em Portugal, de onde acompanha os shows aéreos no velho continente, possui suas fotos publicadas no Facebook, Flickr e no site AirFighters.

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Muito boas as fotos, muitas revistas nacionais deveriam ter boas fotos iguais essas, com esse mesmo enquadramento das aeronaves.

  2. lindas fotos parabens
    é impressão minha ou estes hercules parecem mais compridos que o normal!?

    • São da variante C-130-30, ela tem 4,5 metros a mais que a versão normal.

  3. Grandes fotos! A Montijo, Vinhas da Guarda, Cristo Rei, frango piri piri em Cascais que saudade de Portugal.

Comments are closed.