F-5 Tiger III podem estar indo para a Força Aerea Uruguaia. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)
F-5 Tiger III podem estar indo para a Força Aerea Uruguaia. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Foi divulgado que que o Chile vendeu seus doze F-5 Tiger III para a FAU (Fuerza Aerea Uruguaya) e que essa venda possibilitaria ao Chile adquirir novos F-16, na qual a Dinamarca colocou à venda há alguns dias.

Os acertos entre os países teriam ocorrido durante a visita de uma delegação da FACh e participação desta no centenário da FAU, aonde os contatos que foram feitos para a transferência de até 12 F-5 Tiger III para a Força Aérea Uruguaia.

A FACh levou um grupo de F-5 Tiger III (que incluiu um F-5F), acompanhada por um KC-135 para dois REVOs no voo de 1300 milhas até Montevidéu. Segundo informes o valor para aquisição das 12 unidades seria algo em torno de US$ 80 milhões.

A FAU estaria em processo de seleção de uma aeronave interceptadora para complementar os radares Lanza 3D, já que atualmente só tem A-37B Dragonfly e IA-58 Pucará (apoiados por PC-7U), de ataque ao solo e não têm os recursos necessários para uma interceptação rápida, ainda mais com aviões desprovidos de radar a bordo.

NOTA DO AUTOR: Não há até o momento nenhuma nota no site da FACh e da FAU.

NOTA DO AUTOR²: Em se confirmando tal, a FAU sairá da década de 60 para a década de 90. Terá ela condições de absorver e explorar todas as capacidades do Tiger III? Lembrando que o caça tem um radar multimodo Elta EL/M-2032, sistemas melhorados de RWR, HOTAS, HUD EL-OP 2 e capacete DASH…além de ser capaz de operar num ambiente BVR.

NOTA DO AUTOR³: E os mísseis Python III, IV e Derby? Estarão no pacote? E a Fach adicionando mais F-16 e padronizando a sua Força…enquanto isso num certo país sulamericano…

FONTE: janervelabardalez.com – TRADUÇÃO e ADAPTAÇÃO: CAVOK

Enhanced by Zemanta
Anúncios

26 COMENTÁRIOS

  1. Se o Chile for vender mesmo, torço que seja comprado pelo Uruguai.
    Bom pra eles, bom para o Uruguai, e melhor para o Brasil (quem sabe fazem a manutenção por aqui, pagando, é claro).
    Embora eu ache o F-5 simpático, bonito, esguio, e até elegante, já está meio velhinho.
    Nada que uma boa quantidade de viagra de uma melhorada significativa (Derby, Phyton-5, um bom AEW apoiando e outras cositas mais.

  2. Que coisa, se o Brasil soubesse teria feito uma oferta. Uruguai com caças iguais ou melhores que os nossos, por essa eu não esperava.

  3. Seria um Upgrade muito grande e bem vindo para a FAU.

    Colocaria a Força Aérea Uruguai no mesmo patamar tecnológico da FAB. Não quantitativamente, apesar que o território a ser protegido/defendido é dezenas de vezes menor. Talvez 12 F-5E III proporcionalmente sejam muito mais que os 46+11 F-5EM da FAB. 🙂

    E deixa los hermanos argentinos em uma situação, eu diria no mínimo incômoda…. hehehehe 😀

    []'s

  4. É para calar muitos que disseram que o Uruguai não teria dinheiro para fazer tal aquisição!

    • Caro FoxDelta, comprar por comprar, até a Associação dos Mendigos de Sinal de Trânsito do Amapá compra. Quero ver é manter, já que avião e helicóptero não são uns Opalas Diplomatas velhos — que você deixa encostado na garagem, só sai aos domingos se quiser, troca o óleo uma vez por ano e está bom.

      Com aeronaves o gasto é diário, mesmo com elas paradas nos hangaretes…

      • E ainda tem o custo com treinamento dos pilotos. A propósito, aonde será? No chile? Na FAB? Nos "states"? Vai ser legal ver mais F-5 numa próxima CRUZEX…

        Em se confirmando isso, numa tacada só, a FAU se iguala a FAB…e bota o terror nos argentinos! 😉

        • Caro Giordani, eu vou rir demais se, numa canetada, comprando aviões antigos, embora capazes, os “cisplatinos” mandarem para a obsolência existencial imediata, todos os “interceptadores” franceses, sem radar e caquéticos, dos cuquinhas… 😀

        • E a Cristina "a LOUCA" achando que os ingleses eram um problema ahahaha.

          A gente rindo da situação, mas imaginem o jogo "war" onde a A.Sul tem assuntos não resolvidos, seria interessante o terreno sul americano é muito desafiador pra um general.

  5. Dá nada não pessoal…..quando o Uruguai tirar de serviço a fab compra ahahahahhahaha

  6. Caro Giordani; na nota do autor 2, quem estaria saindo da década de 60 não seria a FAU e não a Fach? Sds.

    No mais, em termos de Uruguai, apesar de não serem “OS” caças, já será um salto significativo em relação a atual força e doutrina de combate da FAU. Boa sorte a eles.

    • Correto! É a FAU que sai dos anos 60 para os 90…sabe como são esses teclados… 😉
      Já foi corrigido.

      Hoje cedo dei uma lida no El Pais, no El Telegráfo e no Ultimas Noticias, todos jornais do Uruguai, e não há nenhuma nota confirmando ou desmentindo, fora um acidente com "Una avioneta fumigadora", a vida segue tranquila por lá…

  7. e bem constrangedor, pois nos, até para fazer essa gambiarra que somente atendeu aos interesses da Embraer ao recuperar os F-5 Jordanianos demoramos uma eternidade e o Uruguai em pouco tempo comprou esses F-5 e solucionou um problema de segurança.

    • MJBlaya,
      Não é bem assim. Faz no mínimo uns vinte anos que a FAU vem sonhando com F-5…recentemente eles andaram flertando com os chineses. Uma pena que, ao que parece, não vingou. Pela proximidade aqui do Sul com a Cisplatina, Eu poderia, num passeio por aquelas bandas, acabar vendo algum J-10 ou J-7…

  8. Boa compra, afinal de contas é o mais desenvolvido caça que a FAU alguma vez operou.
    Fico feliz por eles, Uruguai país-irmão, palco de grandes campanhas militares portuguesas.

  9. Se isso se confirmar, será um impacto significativo no equilíbrio de forças no Prata… De uma só tacada, os Uruguaios garantiriam meios mais poderosos que os argentinos, impondo diante deles uma capacidade real de dissuasão… Mesmo que os argentinos tenham uma quantidade maior de meios, nada do que possuem estaria a altura do F-5 tiger III…

    Contudo, creio que o impacto maior seria para a própria Força Aérea Uruguaia. Saltar do combate visual subsônico para o mundo supersônico BVR seria sem sombra de duvida um imenso desafio para os uruguaios.

  10. Isto é uma grande mentira!!

    Não passa de boato. O uruguai não tem condições financeiras de operar o F-5.

    Há pouco tempo atrás, o Uruguai repassou um B-707 á FAB por não ter condições de mante-lo voando. Aliás ele veio para a FAB como fonte de peças e em troca o Uruguai reecebeu manutenção em seus helicópteros Esquilo que estavam sem condições de voo por falta de verbas.

    Na verdade eles estão mais preocupados na revitalização de seus Pucará. Acredita-se que além da modernização de suas 5 unidades, mais 7 seriam adquiridas novas, caso se confirme uma encomeda Argentina que viabilizasse tal aquisição.

    O resto é só boato

Comments are closed.