O caça Shenyang J-6 se despediu oficialmente hoje, dia 12 de junho, da Força Aérea da China.

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular (PLAAF), a Força Aérea da China, realizou nesse sábado a cerimônia oficial de despedida dos caças Shenyang J-6, um versão chinesa do caça soviética MiG-19 Farmer, conforme divulgado por um canal de televisão chinês.

Embora a União Soviética tenha parado a produção do MiG-19 em 1957, os chineses deram valor a agilidade e da poderosa capacidade de transportar armas do caça e produziram cerca de 4.000 caças J-6 entre 1958 e a metade da década de 80.

A China operou o caça J-6 desde 1958 e utilizava este padrão de camuflagem no período inicial de operação.

Os caças J-6 foram o núcleo da frota de caças chineses até a metade da década de 90. Ele foi exportado para várias nações em desenvolvimento e participou de inúmeros conflitos armados, incluindo a Guerra do Vietnã.

A China retiroo as aeronaves J-6 das missões de combate em 2005. No entanto, essas aeronaves continuarm a ser utilizadas em pequeno número como drones alvos de controle remoto e para treinamento de pilotos.

A versão de exportação da aeronave, o F-6, ainda permanece na ativa no Irã, na Birmânia, na Coreia do Norte e no Sudão.

O J-6 atinge uma velocidade máxima de Mach 1,45 e voa numa altitude de cruzeiro de 17.900 m (58.700 pés). O raio de combate com dois tanques auxiliares é de cerca de 640 km (400 milhas).

Além do poderoso canhão, a maioria das cersões pode levar uma carga máxima de 500 kb (1.100 libras) de armamentos.

Fonte: RIA Novosti – Tradução: Cavok

SEM COMENTÁRIOS