A China está desenvolvendo um novo caça para seus porta-aviões. O objetivo é substituir a frota de J-15 após uma série de falhas mecânicas, enquanto tenta construir uma Marinha capaz de operar globalmente.

O J-15 foi baseado no caça russo de superioridade aérea de quarta geração Sukhoi Su-33, um projeto que tem mais de 30 anos. Foi desenvolvido pela Shenyang Aircraft Corporation, uma unidade da estatal Aviation Industry Corporation da China.

Com um peso máximo de decolagem de 33 toneladas, o J-15 é o caça embarcado mais pesado em atividade no mundo com o porta-aviões Liaoning.

A China precisa desenvolver o novo jato de combate, já que planeja criar pelo menos quatro grupos de porta-aviões para cumprir suas ambições navais globais e defender seus crescentes interesses no exterior”, disse o especialista naval Li Jie.

Para melhorar a eficácia de combate dos grupos de ataque dos porta-aviões chineses, é necessário desenvolver um novo caça embarcado“, disse Li, acrescentando que o caça furtivo FC-31 poderia ser usado como modelo-base para substituir o J -15

O FC-31, segundo os chineses, é um caça stealth de última geração que fez seu primeiro vôo em 2012 e é menor e mais leve que o J-15. O Tenente-General Zhang Honghe, vice-chefe da Força Aérea do PLA (Exército de Libertação do Povo), confirmou ao South China Morning Post que um “novo caça baseado em porta-aviões para substituir o J-15” estava sendo desenvolvido.

Enquanto isso, um novo porta-aviões está sendo construído pelo Estaleiro Jiangnan, em Xangai. O Type 002 usará um sistema de lançamento eletromagnético, o que permitirá que mais aviões sejam lançados em um tempo menor do que o sistema atual de rampa (skijump) usado no Liaoning e no primeiro porta-aviões fabricado na China, o Type. 001A, que está em provas de mar.

A necessidade de desenvolver um novo jato de combate tornou-se mais premente depois de uma série de “falhas mecânicas imperdoáveis” que mataram um piloto da PLA e feriu outro.

Duas fontes próximas aos militares disseram que houve pelo menos quatro acidentes envolvendo o J-15, embora apenas dois deles tenham sido reportados pela mídia estatal.

O J-15 é uma aeronave problemática – seu sistema de controle de voo instável foi o fator-chave por trás dos dois acidentes fatais há dois anos“, disse uma das fontes.

O piloto Zhang Chao, de 29 anos, morreu em um acidente em abril de 2016 enquanto tentava salvar seu jato J-15, cujo sistema de controle de vôo estava em colapso durante um pouso forçado em um porta-aviões, segundo reportagens da mídia estatal.

Três semanas depois, seu colega Cao Xianjian, ficou gravemente ferido ao tentar lidar com o mesmo problema em um J-15. Levou mais de um ano para se recuperar.

Todos os J-15 foram retidos em solo por três meses após as quedas, o que minou o moral da Força Aérea e da Marinha. A Marinha pediu uma investigação após a morte de Zhang, disseram as fontes.

Caça J-15 decolando do porta-aviões Liaoning durante operações noturnas.

Mas os especialistas em aviação no início se recusaram a reconhecer que o J-15 tem problemas de projeto“, disse uma das fontes. “Eles só concordaram que havia problemas depois que Cao encontrou o mesmo problema“.

Muitos dos caças a jato da China tiveram problemas com seus motores, projetos e modificações nas aeronaves. Mas um veterano da aviação naval chinesa disse que, em vez de realizar mais voos de teste, os pilotos foram forçados a pilotar os aviões de guerra, mesmo tendo falhas.

É claro que é impossível impedir qualquer acidente que aconteça durante o treinamento. Mas, ao contrário de seus equivalentes nos países ocidentais, os pilotos da Força Aérea chinesa são solicitados a contornar esses erros mecânicos”, disse o veterano da marinha.

Embora os pilotos sejam ensinados a ejetar de seus caças em caso de falha mecânica, eles também são informados de que têm o dever de “salvar a valiosa aeronave”.

Um hipotético FC-31 naval

Os pilotos da Força Aérea são treinados que é sua missão salvar a aeronave, que é propriedade do Estado…mas isso precisa mudar porque vidas humanas são inestimáveis“, disse o veterano. “Aeronaves podem ser reconstruídas após um acidente, mas os pilotos são insubstituíveis“.

No início deste ano, a emissora estatal CCTV transmitiu um programa de propaganda elogiando Zhang e Cao por tentarem salvar seus jatos.

Na semana passada, Zhang recebeu um prêmio póstumo por ser o “melhor membro do partido”, enquanto Cao foi eleito representante do Exército Popular de Libertação no congresso do Partido Comunista em outubro.


FONTE: South China Morning Post

Anúncios

34 COMENTÁRIOS

  1. Realmente, eu li sobre a cobstruçao de novos porta-aviões chineses. Eles parecem dispostos a fazer valer seus direitos.

    • Cara, que direito eles tem a 1000 km de distância e nos mares dos outros?

      Direito de roubar a pesca e recursos de países pobres?

      • Não se deixe iludir ela não roupa só pobres ,vide Japão, Coreia de sul ,e a propriedade intelectual americana….

        • E o que os chineses conseguiram tirar dos japoneses e coreanos? Nada.

          Só tiram farinha com país pobre.

          • Seul já sentiu o peso das botas chinesas. É bom o pequenino país não irritar o gigante que mora ao lado.
            .

            • Não basta fazer ameaças em nome da Rússia agora faz ameaças em nome da China.

              Parece que nenhum esquerdista entende que o mundo é governado por laços econômicos, falam como se vivessem no século dezenove.

              Vivem de ameaças vazias e sem fundamento. Tem que rir desses comentários.

              Se a China entrar em guerra com ocidente ela quebra junto, não entende?

              • Acho impressionante como desconhecem a política chinesa.

                A prioridade chinesa é nitidamente a política interna. Os objetivos estratégicos são até modestos: fronteiras, rotas comerciais e matérias primas.

                • Política interna com objetivos estratégicos de rotas comercias?
                  Bem. Vamos lá.
                  O único problema é que essas rotas comerciais estão evoluindo a cada ano e já atingiram tanto a Malásia quanto a Alemanha.
                  E estão aumentando.

            • E a China já sentiu as japonesas. Melhor esse gigante pançudo não irritar o samurai ao lado.

              • Pra vc ver. Há setenta anos a China lutou para expulsar os japoneses e conseguiu;.
                Hoje, os japonese é que estariam em situação diversa, tendo em vista que não há mínima possibilidade técnica do Japão invadir a China. Já a recíproca não é verdadeira.

                • Foram os chineses que derrotaram os japoneses?

                  Aquele seu professor de história te enganou.

                • A parte relacionada à Mandchúria foi uma vitória esmagadora dos soviéticos contra os japoneses. Em dez dias, cerca de 1 milhão de japoneses foram massacrados (Operação Tempestade de Agosto)..
                  Já o restante do País (exceto o já sob domínio comunista), inclusive partes da antiga Birmânia, foi libertado pelos próprios chineses (nacionalistas). Logo depois, perderam o poder para as mais poderosas tropas comunistas de Mao Tsé Tung.

  2. 1) Preço do aprendizado.
    2) China e Índia desmistificando o Flanker, mostrando que o projeto já não condiz com os tempos atuais.

    • Pior, a aviação deles tem um monte de dificuldades mas a mídia chinesa não revela.

  3. Os caras possuem material humano de sobra , deve ser por isso que a vida de seus patrícios valem menos do que um plato de sopa

  4. Esse J-31 parece o avião iraniano feito de fibra de vidro e massa de modelar.

  5. A vida humana para esses caras não é nada. São os filhos e irmãos dos outros que morrem.

    Isto é o socialismo que nossos colegas queriam.

  6. Já postei aqui em episódios anteriores a minha desconfia com a alta taxa de fatalidades entre os pilotos "não ocidentais".

    Rússia, China, Índia, Vietnã, Coréia do Norte, e por aí vai.

    Na oportunidade eu falei que possivelmente os pilotos sofram consequências tão medonhas por perderem um caça que preferem "cair" junto.

    Não duvido mesmo!

    Viram aí a história de salvar a tal "propriedade do estado"?

    E nos demais países os aviões são propriedade dos pilotos?

    Há muita coisa que precisa ser esclarecida.

    Que tal a Índia mostrar os relatórios dos acidentes …

    • Não concordo com vc ,nos últimos dois anos o países Orientais está praticamente empatados com o Ocidente em números de mortes de pilotos e perdas de aeronaves….mas o que eu acho estranho é que cai bastante aviões americanos,Russos ,indiano…mas chinês e muiiiito raro cair um…tem rolo aí..

      • Só não divulgam. A família sequer tem direito de saber como o cara morreu.

      • O F-35 está matando terroristas e prepostos da teocracia fascista iraniana. Já os J-15 matam apenas os seus pilotos Xings

  7. Eles fazem engenharia reversa de caças usados comprados de ex países satélites da URSS e a culpa é do Flanker?

  8. Somente tolos acreditam nas mentiras espalhadas pelos chineses na Web.

    O valor militar desse caça é quase zero, mas não deixa de ser um caminho para outro futuro.

Comments are closed.