O Cockpit 4000 da aeronave AT-6C apresentado durante o Paris Air Show. (Foto: Esterline CMC Electronics)

A Esterline CMC Electronics tem melhorado seu modular e integrado Cockpit 4000 para a aeronave de reconhecimento e ataque leve (LAAR) Hawker Beechcraft AT-6. O conjunto de aviônicos integrados Cockpit 4000 da CMC fornece uma solução de treinamento militar avançado aos pilotos. O Cockpit CMC 4000 inclui um Computador de Aviônica Integrada (IAC), um Heads-Up Display (HUD), Up Front Control Panel (UFCP) e displays multifuncionais (DMF).

As melhorias feitas pela CMC para o AT-6 incluem um avançado Wide Area Augmentation System (WAAS) com capacidade de Desempenho de Aproximação GPS Vertical pelo Localizer (LPV). O Global Positioning System Landing System (GPS) da IntegriFlight CMC ™ está certificado para operações de aproximação GPS LPV. A adição de capacidade de aproximação completamente integrado do LPV para o AT-6 permite que a aeronave possa operar na ausência de tradicionais auxílios de aproximação no solo em aeródromos remotos. A Solução de LPV da CMC fornece uma interface limpa e simples que se comporta exatamente como um ILS, mas com o desempenho excepcional e disponibilidade do WAAS.

Além disso, o UFCP da CMC fornece ao AT-6 a mesma integração de sistemas utilizado nos sistemas de missão Lockheed Martin instalado nas aeronaves A-10C, oferecendo um complexo sensor de comunicação de combate, de armas e capacidades necessárias para a missão LAAR. Ele também reduz a carga de trabalho do piloto e aumenta a eficácia da missão.

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. O cockpit do AT-6C será muito avançado e integrará aviônicos em estado da arte, como sistemas da Lockheed que são similares ao do A-10 isso pode dar uma certa vantagem a este vetor, pela familiarização dos pilotos com este sistema. Espero que a Embraer esteja tendo este mesmo cuidado e oferecendo algo que seja bom e que os pilotos também estejam acostumados a operar, porque detalhes podem fazer a diferença. Boa sorte a Embraer e SNC.

  2. ola fox, dificilmente a embraer leva essa.
    ela tem o melhor vetor, mas é complicado, a usaf dificilmente vai dar lugar a uma empresa q nao seja americana — q inveja do nacionalismo deles!

    d qlqr jeito, seria bom o brasil encomendar melhorias no a-29, ou o projeto de um novo tucano. abraços!

    • Caro Tassio, os dois maiores trunfos da Hawker não são técnicos mais sim:

      1° Os senadores e deputados do seu estado de origem, inclusive um deles é da comissão de orçamento do senado para as FFAA.

      2° Tem o respaldo da Lockheed Martin, afamada por ganhar grandes licitações.

      e só pois seu produto não é e nunca foi Top de mercado, isso não estou nem comparando com o ST.

      Abs.

      • Tem também os representantes dos estados fornecedores dos principais componentes…

        A briga da Embraer é dura. Mas por outro lado ela deve ter ao seu lado os representantes dos estados que podem ser beneficiados, ou seja, os estados dos principais fornecedores do Super Tucano (pra quem não sabe, a maioria dos fornecedores são americanos) além do estado onde ele será fabricado. Briga de lobbies. Mas o fator Lockheed preocupa mesmo. Nós últimos anos ela vem ganhando quase todas concorrências em que entra. Botou a Boeing no bolso fácil (F-22, F-35, etc).

Comments are closed.