Os C-130H da FAP receberão a suíte de aviônicos Flight2 da Collins Aerospace.

A Força Aérea Portuguesa junta-se a uma lista crescente de clientes que seleccionaram a Collins Aerospace para o seu esforço de modernização de aviões de transporte militar C-130H Hercules. Servindo como contratada da OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, a Collins fornecerá sua solução de reposição de aviônica o Flight2, que oferece a solução de atualização CNS/ATM (communications navigation surveillance/air traffic management) mais econômica e de menor risco.

“A Força Aérea Portuguesa usa o C-130 para uma ampla gama de missões, incluindo transporte de pessoal e de carga, e até mesmo combate a incêndios”, disse Dave Schreck, vice-presidente da Collins Aerospace Military Avionics & Helicopters. “A modernização para o sistema Flight2 fornece à Força Aérea Portuguesa a última geração de aviônicos para otimizar suas operações, aproveitando ao máximo seu orçamento e minimizando o tempo de inatividade de aeronaves.”

O Flight2 transforma um sistema analógico em um cockpit digital moderno no conceito glass que oferece comunalidade a aeronaves comerciais. Incluído na atualização de aviônica está um cockpit full glass com novos monitores de voo primários, sistema de gerenciamento de voo Required Navigation Performance/Area Navigation com ponto de liberação em alta altitude e software de lançamento aéreo de precisão.

Como parte da atualização, a Collins aproveitará sua arquitetura Flight2 Mobility Mission Application (MMA), que permite que os clientes selecionem a partir de um super conjunto de recursos prontos para uso. Os clientes que usam a arquitetura MMA podem adaptar o sistema para atender aos requisitos específicos da missão, cumprir os mandatos regionais de CNS/ATM ou simplesmente maximizar as capacidades para um determinado orçamento.

Ao atualizar para o Flight2, o C-130H da Força Aérea Portuguesa estará em conformidade com os mais recentes padrões da Organização da Aviação Civil Internacional, equipando-o também com uma vantagem táctica nas operações militares.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Muitos acreditavam que seria uma simples atualização no cockpit como o Brasil fez nos seus velhos C-130 já aposentados, mas será uma modernização completa nos moldes dos nossos C-130 ex Itália que estão voando hoje.
    Com isso a compra dos KC-390 fica para daqui a uns 10 a 15 anos, sem pressa.

    • Não sei Strobel, tenho um feeling que uma nova aeronave será adquirida em menos tempo.
      Esse feeling diz me que veremos o C130 a operar, lado a lado, com o novo avião que for selecionado durante alguns anos, mas como disse, é só um precentimento.

Comments are closed.