A fabricante estatal chinesa de aeronaves COMAC levou seu quinto protótipo C919 para Nanchang, no sudeste da China, onde será testado em temperaturas extremas.

Este foi o segundo voo da aeronave após o primeiro voo de teste realizado no mês passado.

O novo jato de corredor único da fabricante de aviões chinesa partiu de Xangai para o Aeroporto Yaohu em Nanchang, onde será exposto a uma série de testes, incluindo temperaturas e umidade extremas.

A COMAC lançará mais um protótipo no próximo ano. Será o último protótipo a ser usado para a campanha de certificação do tipo, que passará por testes adicionais, como controle de voo e testes de estol. Dois dos cinco protótipos existentes são dedicados ao processo de teste de solo do tipo.

Até agora, a COMAC acumulou 305 pedidos firmes e 700 compromissos de pedidos para o C919 principalmente das operadoras aéreas chinesas.

A empresa chinesa lançou o programa de desenvolvimento em 2008. A construção do primeiro protótipo começou em dezembro de 2011 e o avião fez seu primeiro voo em 5 de maio de 2017.

De acordo com um relatório publicado pela empresa de segurança da informação Crowdstrike, o C919 foi desenvolvido graças à enorme tecnologia roubada pelo governo chinês e a um grupo de hackers “Turbine Panda”, afiliado ao governo.

“É frustrantemente difícil provar quem é responsável por ataques cibernéticos com 100% de certeza. No entanto, uma série de acusações recentes do Departamento de Justiça dos EUA (DoJ) divulgadas ao longo de dois anos, combinadas com a própria pesquisa da CrowdStrike Intelligence, permitiu uma visibilidade surpreendente de uma faceta do aparato sombrio de inteligência da China”, diz um parágrafo na abertura do relatório.

A Commercial Aircraft Corp of China (COMAC) visa obter a certificação de aeronavegabilidade do regulador chinês em 2021. O plano inicial era 2020. A primeira aeronave será entregue ao cliente de lançamento China Eastern Airlines em 2021.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Diante da iminência de entrar um ator chinês na parada, é claro que só resta ao establishment ocidental a frustração e a tentativa de caluniá-lo. Engraçado será se acontecer do avião não der certo: aí é porque roubou os projetos do 737 Max da Boeing?

Comments are closed.