A foto oficial com aeronaves pertencentes a todos esquadrões e unidades presentes no Cope North 2012 em Guam. (Foto: U.S. Air Force) Clique na imagem para ampliar.

Mais de 1.000 membros das unidades militares espalhadas pelo Pacífico iniciaram nesta semana o exercício COPE NORTH 2012. O exercício trilateral, que será executado entre os dias 11 e 24 de fevereiro, é um exercício multinacional destinado a reforçar as operações aéreas entre a Força Aérea dos EUA (USAF), da Força de Auto-Defesa Aérea do Japão (JASDF), e da Real Força Aérea Australiana (RAAF).

Durante o Cope North, as forças participantes vão demonstrar a capacidade de efetivamente implantar as forças e treinar em conjunto para melhorar as habilidades das tripulações para empregar o poder aéreo tático como uma força multinacional. A Base Aérea de Andersen, em Guam, sediou o Exercício Cope North durante dez anos como um evento de treinamento bilateral entre a JASDF e a USAF. O COPE NORTH 12 será a primeira vez que a RAAF participará neste exercício, demonstrando uma resposta aos aliados regionais para promover a segurança e a cooperação na área de responsabilidade.

“As relações construídas e mantidas com os nossos parceiros multinacionais na região da Ásia-Pacífico através de exercícios, operações civis-militares e intercâmbios militares ajudam tremendamente na preservação da paz e estabilidade na região, incluindo os esforços humanitários e na resposta a desastres”, disse o Maj John Greven, da 13ª Ala de Caça do Destacamento 1, da Base Aérea de Yokota, Japão.

O exercício de treinamento de campo concentra-se em coordenação e avaliação da tática aérea, técnicas e procedimentos entre as três nações.

“Exercícios de assistência humanitária e de ajuda humanitária, treinamento de dissimulação de combate aéreo e treinamento de missão de ataque serão realizados durante a primeira semana do exercício”, disse o Major Greven, o planejador líder para o Exercício Cope North 12. “A formação e o emprego de grande força será o foco da segunda semana. Além disso, a JASDF e a USAF conduzirão missões reais de formação tática de ataque ao solo na faixa de Farrallon de Medinilla, na Comunidade Norte das Ilhas Marianas.

Os caças F-16 da Base Aérea de Eielson, no Alaska, terão a tarefa de atuar como aeronaves "aggressor" durante o Cope North 2012. (Foto: Airman 1st Class Jeffrey Schultze / U.S. Air Force)

Pela quarta vez na história o COPE NORTH terá forças opostas dedicadas, ou “força aérea vermelha”, que serão integrados no exercício para fins de treinamento.

“As aeronaves usadas principalmente como “agressor” serão os F-16 Fighting Falcons do 18° Esquadrão Agressor da Base Aérea de Eielson, Alaska”, disse o Major Greven. “Os bombardeiros B-52 Stratofortresses do 23° Esquadrão de Bombardeiros da Base Aérea de Minot será uma das unidades que irão participar tanto como a força aérea azul, operando como forças amigas, bem como tendo a tarefa de simular as forças inimigas durante alguns dias do exercício.”

Outras forças norte-americanas que participam no exercício COPE NORTE 12 incluem a 13ª Ala de Caça do Destacamento 1, da Base Aérea de Yokota, Japão e do 353° Esquadrão de Treinamento de Combate a partir da Base Aérea de Eielson, Arkansas (pessoal de apoio); 13° Esquadrão de Caça, da 35ª Ala de Caça, da Base Aérea de Misawa, Japão (F-16 Fighting Falcon); 36° Esquadrão de Transporte Aéreo, da 374ª Ala de Transporte Aéreo, da Base Aérea de Yokota, Japão (C-130 Hércules); 67° Esquadrão de Caça (F-15C Eagle), 909° Esquadrão de Reabastecimento Aéreo (KC-135 Stratotanker), 961° Esquadrão de Alerta Aéreo e Controle Aéreo Embarcado (E-3 Sentry), a partir da 18ª Ala, da Base Aérea de Kadena, no Japão, 962° Esquadrão de Controle Aéreo Embarcado, 3ª Ala, da Base Aérea de Elmendorf, Arkansas (E-3 Sentry), 9° Grupo de Operações, da Base Aérea de Beale, California, e 3° Destacamento, da Base Aérea de Andersen, Guam (RQ-4 Global Hawk); 36° Grupo de Resposta de Contingência, da Base Aérea de Andersen, Guam (apoio a resposta de assistência humanitária e em desastres).

A Força de Auto-Defesa Aérea do Japão levou seus caças F-2 do 6° Esquadrão, da Base Aérea de Tsuiki. (Foto: Staff Sgt. Andy M. Kin / U.S. Air Force)

A JASDF terá representantes do QG do Comando de Defesa, da Base Aérea de Fuchu, Japão (pessoal de apoio); 6° Esquadrão, da Base Aérea de Tsuiki, Japão (aviões de caça F-2); 204° Esquadrão, da Base Aérea de Naha, Japão (F-15J Eagle); 601° Esquadrão, Base Aérea de Misawa, Japão (E-2C Hawkeye).

O RAAF terá representantes da Sede do Grupo de Comando Aéreo (pessoal de apoio); 1SQN, da Base da RAAF de Amberley, Austrália (F-18F Super Hornet); 2SQN, da Base da RAAF de Williamtown, Austrália (E-7A Wedgetail); 37SQN, da Base da RAAF de Richmond, Austrália (C-130 Hercules).

Os militares dos EUA estão sempre buscando oportunidades para fortalecer sua relação com outras nações parceiras através de atividades como o intercâmbio de especialistas no assunto, visitas na nação anfitriã, estreitamento bilaterais, e exercícios e operações multinacionais, tais como aqueles experimentados no COPE NORTH.

“Como eu experimentei em primeira mão durante a OPERAÇÃO Tomodachi, há um enorme valor acrescentado no trabalho e no exercício lado a lado com nossos aliados”, disse o Major Greven. “Quando eventos ocorrem no mundo real estes eventos servem para melhorar a nossa capacidade de operar em um ambiente multinacional e responder de forma eficaz e eficiente. Nós também enviamos uma mensagem inequívoca de que nossos países estão comprometidos com a paz e a estabilidade contínua no teatro do Pacífico.”

Anúncios

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.