O Canadá está adquirindo três aeronaves King Air 350ER para missões especiais.

O custo das três aeronaves King Air 350ER de vigilância que o Canadá está comprando dos EUA deve ficar US$ 108 milhões a mais do que as forças armadas canadenses estimaram originalmente.

Os três aviões Beechcraft King Air, que ficarão baseados na Base Aérea de Trenton, em Ontário, serão equipados com sensores e equipamentos para interceptar sinais de celular e outras transmissões eletrônicas. As forças especiais canadenses e, potencialmente, outros departamentos do governo os usarão para missões no exterior e no Canadá.

No dia 1º de outubro, as forças canadenses disseram que os três aviões equipados e o apoio inicial em serviço custariam entre US$ 77 milhões e US$ 192 milhões, conforme descrito nos documentos da política de defesa do governo liberal.

No entanto, no dia 4 de outubro, a Agência de Cooperação de Segurança e Defesa dos EUA revelou a contagem final, informando ao Congresso que o acordo estava em andamento com um custo estimado de US$ 300 milhões.

As empresas canadenses queriam fornecer a aeronave e o equipamento a bordo, e várias formaram alianças com empresas norte-americanas que fornecem ao Pentágono a mesma aeronave ou similar.

“Trabalharemos para definir com mais clareza nossos interesses e requisitos para a compra e negociaremos um preço aceitável com os EUA”, disseram fontes canadenses.

Mas os militares canadenses decidiram que precisavam dos aviões mais rapidamente do que eles acreditavam que as empresas canadenses poderiam fornecer, e que as regulamentações de segurança dos EUA que autorizam os equipamentos e sensores a bordo podem causar atrasos. Como resultado, determinou que o governo dos EUA era o único fornecedor capaz de fornecer os aviões.

As Forças Canadenses dizem que esperam conseguir um acordo melhor. O custo que a agência do governo dos EUA apresentou ao Congresso não é a contagem final e o “custo final está previsto para ser muito menor”, ??afirmaram as Forças Canadenses em um e-mail. “Nos próximos meses, trabalharemos para definir com mais clareza nossos interesses e requisitos para a compra e negociaremos um preço aceitável com os EUA”, disse o e-mail.

A porta-voz do Departamento de Defesa Nacional do Canadá, Ashley Lemire, disse em um e-mail que a entrega do primeiro avião acontecerá entre 2020 e 2021. A entrega final das três aeronaves será encerrada até 2022.

O contratante principal é a Beechcraft (Textron Aviation) em Wichita, Kansas.

O governo canadense irá executar um programa separado para permitir que as empresas possam competir para fornecer suporte em serviço para os aviões. O governo espera pedir propostas para esse contrato de 20 anos em algum momento no primeiro semestre de 2019, disse Lemire. O Departamento de Defesa se recusou a fornecer uma estimativa do custo desse apoio de longo prazo para os contribuintes.

Representantes da indústria reclamaram ao longo dos anos que as Forças Canadenses cortaram empresas domésticas do projeto e reduziram o papel que poderiam desempenhar. Lemire rejeitou essa afirmação, dizendo que as empresas canadenses teriam um papel na manutenção dos aviões.

Não está claro se a aeronave estará sob o comando da Força Aérea Canadense ou de forças especiais. “O projeto Manned Airborne Intelligence, Surveillance and Reconnaissance fornecerá uma capacidade de inteligência, vigilância e reconhecimento em voo, rapidamente implantável, ao Comando das Forças de Operações Especiais do Canadá para apoiar as operações domésticas e no exterior”, disse Lemire em seu email. “O arranjo de comando e controle dessa capacidade ainda não foi finalizado.”

Os pilotos da RCAF pilotarão a aeronave, mas o pessoal das forças especiais operará o equipamento especializado nos aviões.

Os aviões serão equipados com sensores eletro-ópticos que permitirão que a aeronave rastreie o movimento de indivíduos e veículos no solo. Forças especiais canadenses tiveram acesso a aeronaves similares no Afeganistão para rastrear e atacar insurgentes.


Fonte: Ottawa Citizen

10 COMENTÁRIOS

  1. Ué, o Canadá não é defensor das minorias e do politicamente correto? Para que aviões que podem ser usados "em combate"?

    E por que atacou "insurgentes", num país estrangeiro? Por que não ofereceu flores e abraços a essas vítimas da sociedade afegã?

  2. Realmente ridícula a postura do governo do menino birrento Justin Bieber. Eles precisam de aeronaves e agora terão que pagar US$ 100 milhões a mais por estas plataformas, e comprarão dos EUA. Enquanto os aliados da Otan estão adquirindo o que há de mais moderno para as próximas decadas, o Canadá caminha para trás com os velhos Hornet australianos. E quanto se evidenciar a tremenda defasagem que terão serão obrigados a correr atrás e comprar algo moderno, custe o que custar.