A Capitã Annelise Satz se prepara antes de um voo de treinamento a bordo de um F-35B na Estação Aérea de Beaufort, Carolina do Sul, no dia 11 de março. (Foto: Sargento Ashley Phillips / Corpo de Fuzileiros Navais)

A Capitã dos Fuzileiros dos EUA, Annelise Satz, acabou de fazer história no dia 27 de junho, na Estação Aérea dos Fuzileiros em Beaufort, Carolina do Sul, por ter sido a primeira fuzileira feminina a completar o programa de treinamento do caça F-35B.

É um feito histórico para o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC), pois ela se junta a um campo relativamente pequeno de pilotos do F-35B.

Os pilotos de caça furtivos de alta tecnologia dos Fuzileiros dos EUA eram apenas 86 em fevereiro, de acordo com dados obtidos através de um pedido de registros do governo. Os fuzileiros estão autorizados a ter 263 pilotos.

Satz chegou a Beaufort, Carolina do Sul, com o Esquadrão de Treinamento de Caças de Ataque dos Fuzileiros (VMFAT) 501 em julho de 2018 e realizou seu primeiro voo no F-35 em outubro, segundo um comunicado do Corpo de Fuzileiros Navais.

“O primeiro voo em um F-35 é por si só um grande feito”, disse ela no comunicado ao comando. “O plano de estudos prepara você completamente para a primeira vez que você decola e para cada voo depois disso, é uma experiência estimulante.”

No entanto, ela não é nova em voar: ela ganhou sua licença de piloto comercial pilotando um helicóptero Robinson R44 antes de se tornar uma fuzileiro naval, de acordo com um comunicado.

Nos últimos quatro anos, o atleta de 29 anos completou muitos treinamentos de voo militar para incluir a doutrinação pré-voo de aviação em Pensacola, Florida, treinamento de voo primário em Corpus Christi, Texas, e treinamento no jato T-45C Goshawk em Meridian, Mississippi, de acordo com um comunicado detalhado.

Depois desse treinamento, ela foi designada para o VMFAT-501 para treinar no F-35B.

“Em cada uma das minhas escolas de treinamento, fiz o melhor que podia”, disse Satz, no comunicado. “Eu realmente acredito que me preparar e trabalhar com afinco são duas grandes chaves para o sucesso.”

Após completar seu currículo no F-35 em junho, ela foi para o treinamento de sobrevivência, evasão, resistência e ejeção e teve uma cerimônia de formação no dia 2 de agosto, disse Satz.

Satz agora dirige-se ao Esquadrão de Caça de Ataque dos Fuzileiros (VMFA) 121, os Green Knights, baseados em Iwakuni, Japão, segundo um comunicado.

“Estou muito grato pelos instrutores, mantenedores e inúmeros outros membros da 501 que me emprestaram seu conhecimento e tempo enquanto eu estava passando pelo programa”, disse Satz no comunicado de comando.

Outra fuzileira naval, a 1ª tenente Catherine Stark, também está avançando na comunidade F-35 do USMC. Após completar o treinamento de voo em agosto a bordo da Estação Aérea de Kingsville, Texas, ela se tornou a primeira fuzileira a ser selecionada para treinar e pilotar o F-35C.

O próximo passo de Stark é dar início a nove a 12 meses de treinamento F-35C no Esquadrão de Substituição de Frota F-35C da Marinha em Lemoore, Califórnia, de acordo com o capitão Christopher Harrison, porta-voz da Marinha.

Enquanto essas duas mulheres estão fazendo história dentro da comunidade F-35 do USMC, elas não são as primeiras mulheres a pilotar o F-35.

Em 2015, a tenente-coronel da Força Aérea Christine Mau tornou-se a primeira piloto feminina do F-35 e, em dezembro de 2018, a major da Força Aérea Rachael Winiecki tornou-se a primeira piloto de testes a pilotar um F-35, segundo a Força Aérea.

O Corpo de Fuzileiros Navais está adquirindo as variantes C e B do F-35. O F-35B é capaz de lançar por decolagem vertical e pode operar a partir dos navios de assalto anfíbio da Marinha. O F-35C é a variante do porta-aviões do caça stealth de alta tecnologia.

O Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA planeja adquirir 353 caças F-35B e 67 F-35Cs, de acordo com o plano de aviação do Corpo de Fuzileiros Navais de 2019.

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Que visão agradável. Com certeza uma bela máquina (a aeronave também).

  2. Não sabia que o USMC teriam também o F35-C. Vão operar a partir de quê? Eles não tem porta-aviões.

Comments are closed.