A Suíça escolheu adquirir 22 caças Gripen para substituir seus aviões de combate F-5 Tiger II. (Foto: Gripen International)

O Conselho Federal da Suíça solicitou ao Parlamento Federal a aquisição de 22 caças Gripen E (monopostos) como parte do Programa de Armamento 2012. Tal aquisição requer um compromisso financeiro de 3.306 bilhões de dólares. Este financiamento será assegurado através do Gripen Fund Act, que está sujeito a um referendo opcional.

No dia 25 de abril de 2012, o Conselho Federal instruiu o Ministério da Defesa (DDPS) para preparar um projeto de documento sobre a aquisição dos aviões de combate destinados a substituir parte da frota de caças F-5 Tiger (programa TTE). Além disso, o Conselho Federal decidiu criar um fundo autônomo para financiar esta aquisição.

A tabela de custo de hora de voo entre alguns dos atuais caças, incluindo os que competiram na Suíça, de acordo com a publicação IHS Jane’s.

O DDPS, portanto, também tem a responsabilidade, em conjunto com o Ministério das Finanças, de elaborar de um projeto de lei relacionado, a ser submetido ao Conselho Federal, ao mesmo tempo com o Plano de Armamentos 2012.

Relativamente à escolha de aeronaves, o Conselho Federal no dia 30 de Novembro 2011 já decidiu em favor do Gripen da Saab. Esta aeronave atende aos requisitos das forças armadas, e é, sem dúvida, mais barata que seus concorrentes. Ele tem a melhor relação custo-valor intrínseco, e oferece os mais baixos custos operacionais.

A escolha do Conselho Federal foi motivada pela necessidade de adquirir um avião de combate capaz de realizar as missões que lhe são atribuídas, sem necessariamente ter o mais alto desempenho de aeronaves (e, portanto, mais caras), garantindo assim que os outros componentes das forças armadas podem continuar a ter suficientemente fundos.

A compra dos caças Gripen pela Suíça ainda depende de um referendo popular.

Os 22 aviões de combate Gripen E vão substituir a frota de caças F-5E Tiger IIs da Força Aérea Suíça, que estão agora obsoletos.

Juntamente com a frota de 33 caças F/A-18 Hornets, que permanecerá em serviço até 2030, os Gripens serão encarregados da vigilância do espaço aéreo, policiamento aéreo e, se necessário, a defesa do espaço aéreo nacional, bem como permitir que a força aérea possa restaurar as habilidades básicas necessárias para o reconhecimento aéreo e engajamento de alvos terrestres – duas capacidades que tinham sido abandonadas após a desativação da frota de jatos Hunter, em 1995, e dos Mirage IIIRS em 2004.

O projeto de lei sobre o Fundo Gripen irá financiar a aquisição da aeronave. Para permitir isso, o Fundo Gripen será financiado por pagamentos específicas que estão sujeitos ao limite orçamental das forças armadas. Isso não deve gerar qualquer custo adicional ou despesas para a Confederação.

O novo cockpit que está sendo desenvolvido para o Gripen E/F.

Estes pagamentos vão ser distribuídos ao longo de dez anos, e vão gerar despesas equilibradas para o orçamento das forças armadas e para as finanças federais, mas também vão evitar a concentração de pagamentos adicionais num período de tempo muito curto.

Isso resultará numa maior segurança no planejamento de projetos de aquisição de outras armas, e os pagamentos excessivos podem ser evitados num prazo maior.

Consequentemente, a aquisição do Gripen depende da entrada em vigor da Lei Federal sobre o Fundo de Aquisição do avião de caça Gripen (Gripen Fundo Act). Este baseia-se num fundo especial financeiro, tal como definido pelo Art. 52 da lei de 7 de outubro de 2005, sobre as finanças da Confederação, e está sujeito a um referendo opcional.

As despesas relacionadas com a aquisição do Gripen serão equilibradas pelas empresas na forma de offsets, e, portanto, beneficiam toda a economia suíça.

Os fornecedores estrangeiros assumiram o compromisso de compensar 100% do valor do contrato de aquisição, através de pedidos de offsets concedidos a indústria suíça. No entanto, não há obrigações semelhantes para fornecedores suíços, agências governamentais e para pequenas aquisições de terceiros.

O volume total de offsets está atualmente estimado em 2,64 bilhões de dólares.

Isso vai gerar adicional know-how para a indústria suíça, e trazer um acréscimo a sua alta capacidade industrial tecnológica. O volume esperado de compensações é equivalente a cerca de 10.000 homens-ano de atividade econômica.

As operações e manutenção dos Gripen vão manter, e até mesmo criar postos de trabalho especializados no longo prazo. A aquisição do Gripen terá um impacto positivo sobre as regiões em que os aeródromos militares e instalações de treinamento militar estão localizados, uma vez que irão apoiar, e, possivelmente, criar empregos de alta tecnologia nessas regiões nos setores de tecnologia, indústria e serviços, bem como nas forças armadas.

Fonte: Ministério de Defesa, Proteção Civil e Desportes da Suíça – Tradução: Cavok

Solicito um minuto da atenção de você leitor do Cavok. Estamos tendo despesas elevadas com servidores devido ao alto tráfego gerado mensalmente, e precisamos da ajuda de todos para continuar mantendo o site estável e permanentemente no ar. Sem a ajuda de vocês, fica inviável manter o Cavok, já que infelizmente as empresas aeronáuticas brasileiras até o momento não anunciaram no nosso site, mesmo sendo o Cavok uma das maiores referências sobre notícias de aviação do país, reconhecido inclusive internacionalmente, e um dos sites de aviação mais visitados do país, senão o maior. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral.




Desde já meu muito obrigado.

Fernando Valduga

Enhanced by Zemanta

7 COMENTÁRIOS

  1. Mais um passo dado pelo GF Suiço. Agora a bola está com o Parlamento, onde o lobby vai pegar.

    []'s

  2. "O novo cockpit que está sendo desenvolvido para o Gripen E/F."

    Rapaz!!! Ficou bacana, tela led 3D 41 polegadas, mais dois tablet com internet 4G, mais uma prancheta de inox, rsss….

    Mas falando sério, está mais bacana(Moderno) que a foto do cockpit do SU-35 (aquele fundo azul piscina, feio pra caramba).

  3. O que dizer ao analisar um governo sério em relação ao nosso…! lá o que eles querem eles fazem, aqui, a fab aponta o gripen como melhor alternativa e o governo barra!! outra informação importante, no Canadá estão verificando caças para substituir seus velhos f-18, e adivinha qual é o caça mais cotado, se a bombardier fechar com a saab adeus parceria com a embraer!! abre o olho Brasil. Obs: excelente grafico sobre a hora de voo dos caças concorrentes, e melhor ainda a explicação oficial sobre os motivos da aquisição deste vetor! um abraço.

  4. O Governo Suiço segue adiante, e agora resta a batalha dos lobbies no Parlamento.

    []'s

    • Interessante como o Lobby francófilo ficou com dor de cotovelo com a escolha dos suíços não é NIck?

Comments are closed.