Caça F-35B do VMFA-501, decolando da Estação Aérea de Beaufort, Carolina do Sul. (Foto: Benjamin McDonald / U.S. Marine Corps)

Um caça F-35B do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC) caiu nesta sexta-feira, no Condado de Beaufort, na Carolina do Sul, perto da Estação de Aviação dos Fuzileiros Navais de Beaufort, de acordo com um comunicado emitido pelo USMC.

O piloto conseguiu ejetar com segurança e está passando por avaliação.

O caça pertencia ao Esquadrão de Treinamento de Caças de Ataque dos Fuzileiros (VMFA) 501, com sede em Beaufort.

A aeronave foi uma perda total, de acordo com um oficial da Marinha, que falou sob condição de anonimato. Uma investigação sobre o incidente, que pode levar meses para determinar a causa, está em andamento.

O acidente ocorre um dias após o USMC realizar o primeiro ataque aéreo com um F-35B na quinta-feira.

E hoje pela manhã, o Pentágono anunciou um novo contrato para o próximo lote de aeronaves F-35, dizendo que a empresa contratada do avião, a Lockheed Martin, havia concordado com uma redução no preço unitário do jato.

O preço por unidade anunciado para o F-35B do Corpo de Fuzileiros Navais era de US$ 115,5 milhões, e no novo contrato o preço da variante do jato da Força Aérea dos EUA, o F-35A, caiu abaixo dos US$ 90 milhões pela primeira vez.

23 COMENTÁRIOS

  1. Será que soltou pecinha? Pois é, é Prematuro tecer qualquer comentário, pois tudo que se move é passível de falhas.
    Mas a magnitude do programa e o volume de recursos consumidos no desenvolvimento passou a ideia de ser uma máquina quase perfeita, e isso nos leva a crer que é cedo demais para começar a cair. Não se trata da Índia!

    • Na verdade não. Foram mais de 100 mil horas de voo sem nenhuma queda, nenhum outro conseguiu isso.

          • Na matéria da Interjet estavam dizendo que avião que cai não presta e "fim… simples assim" e etc.
            Claro, porque era o SSJ100, feito na Rússia.
            Aqui já mudou tudo.
            Curioso.

            • É que aviação comercial é a mesma coisa que a aviação militar.

              Do mesmo jeito que a Leonardo é a mesma coisa que a Airbus.

              Do mesmo jeito que existe livre comércio de armas.

              Por aí vai…

              • Claro, sempre há uma bela justificar para coroar tudo aquilo que é feito em "solo sagrado" (leia-se, no Grande Irmão do Norte).
                E eu nunca disse essas coisas que você citou. Não distorça.

                • Disse todas.

                  Quis aplicar livre comércio na questão da sanção as armas russas, o que é um absurdo.

                  Colocou as críticas a Airbus como se fossem contra todos os produtos europeus.

                  Agora está comparando o SSJ100 com o F35.

                  Falácias encima de falácias.

                  Duplipensamento em nível avançado.

  2. E disseram aqui que a situação da Rússia não estava nada boa pela perca de várias aeronaves. Os americanos também tiveram perdas significativas em 2017/18 .O programa F-35 ainda não está 100% consolidado por vários problemas ainda a serem corrigidos e isso custa muita grana e tempo. Vamos aguardar o relatório final das causas desse acidente pra ter uma noção exata do que aconteceu realmente.

    • Por mais que não esteja 100% consolidado ele já tem mais unidades construídas que o Su-57. Aceite.

    • Não fale mal do F-35, ou o navio da rainha vai te lançar mísseis.

      • Mais precisamente uns Tomahawks…kkkkk

        Tava sumido, que bom que voltou…rs!

    • Perdas na Síria:

      2 Su24
      1 Su 25
      2 Mi8
      1 Mi 24
      2 Mi28
      2 Mi35
      1 Mig 29
      1 An 26
      1 Su 33
      1 Tu 154
      1 Su 30
      1 Ka 52
      1 Il 20

      E contando.

      • A questão aqui é aeronaves perdidas por falhas técnicas e não abatidas. E os Estados Unidos não estão numa situação muita boa na questão falha técnica.

        • As aeronaves de combate dos EUA voam mais é, portanto, estão mais sujeitas a acidentes.

          Tente outra vez!

          • Exatamente nessa questão não tenho dúvida. Agora colocar na lista aeronaves russas abatidas aí não né.

            • Vc disse "a situação da Rússia não estava nada boa pela perca de várias aeronaves".

              Perda é perda. Não especificou o motivo. Se os russos são abatidos toda hora (incompetência é virtude)…

  3. isso é normal em novos jatos militares. o Osbrey é exemplo recente e caiou várias vezes sem lembrar o B-17. o pior é perder o Caça de +U$115 milhões sem tem seguro. Teve uma caça da USAF que pegou fogo na costa oeste.

Comments are closed.