A Croácia pretende substituir seus antigos jatos MiG-21.

A Croácia, membro da OTAN, pretende comprar 12 caças de quarta geração até o final de 2020, informou uma autoridade do governo.

“Nosso objetivo é saber até meados do próximo ano quais jatos podemos comprar e assinar um contrato até o final do próximo ano”, disse Robert Kopal, consultor especial do primeiro-ministro Andrej Plenkovic, em comunicado à imprensa do governo na segunda-feira (02/09).

“Um estudo tático-técnico mostrou que a Croácia precisa de 12 jatos e o processo de fornecimento começará oficialmente com o envio de solicitações de propostas a países cujos aviões atendem aos requisitos técnicos da Croácia”, acrescentou Kopal.

Segundo Kopal, um dos muitos parâmetros para a escolha de um avião será a data de entrega da aeronave.

Ele também disse que a Croácia lançará dois procedimentos separados – um para novas aeronaves e outro para jatos usados, e avaliará separadamente as ofertas que receberá em cada procedimento.

“Após a avaliação, teremos um vencedor na categoria ‘novo’ e um vencedor na categoria ‘usado’, após o qual tomaremos a decisão final”, concluiu Kopal.

A Croácia chegou a confirmar a compra de jatos F-16 usados de Israel, mas a venda foi bloqueada pelos EUA.

Em janeiro, a Croácia cancelou a compra de 12 aeronaves de combate F-16 Barak, fabricadas nos EUA, mas ex-Força Aérea de Israel, depois que o acordo de US$ 500 milhões foi bloqueado pelos Estados Unidos.

Em março de 2018, a Croácia chegou a um acordo com Israel para a aquisição de caças F-16 atualizados usados ??pela Força Aérea de Israel, para substituir sua frota envelhecida de caças MiG-21 fabricados na Rússia. A oferta israelense foi escolhida em um concurso internacional que também atraiu ofertas da Grécia, Suécia e Estados Unidos. O acordo com Israel precisava da aprovação dos EUA para a venda de um produto fabricado nos EUA a terceiros.

Em dezembro de 2018, no entanto, Washington disse acreditar que Israel agiu de maneira injusta, pois os F-16 são fabricados nos EUA e não devem ser transferidos para terceiros sem o consentimento dos EUA. O governo Trump não aceitou pelo fato de Israel ter adicionado sistemas eletrônicos avançados aos F-16, a fim de adoçar sua oferta no concurso croata.


Fonte: SeeNews

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Depois daquela história mal acabada do bloqueio americano aos F-16 eu creio que o Gripen desponte como favorito.
    A Croácia é um país minusculo não tem cacife para operar Rafale, Typhoon..

  2. A SAAB tem uns Gripens C/D em estoque e qualquer coisa os croatas podem consultar os tchecos a respeito do caça!

  3. O FA-50 seria uma boa pedida para a Croácia, mas acredito que Portugal tenha boas chances com os F-16 recauchutados pela OGMA.

    • O FA-50 é uma boa solução para países com situação econômica mais fraca, a Croácia tem grana para gastar em caças mais potentes. O FA-50 é ideal para países de terceiro mundo que precisam ter caças um pouco mais avançados, mas não tem grana.

Comments are closed.