A Dassault entregou nove caças Rafale em 2017. (Imagem ilustrativa)

A Dassault terminou o ano passado com uma carteira de pedidos firmes para 101 caças Rafale, depois de entregar nove unidades durante 2017.

Em um resumo financeiro lançado em 8 de janeiro, a empresa diz que entregou oito caças Rafale para o Egito e uma única unidade para a força aérea francesa no ano passado, de acordo com suas expectativas de planejamento.

Além disso, a Dassault devolveu um Rafale M para o serviço com a marinha francesa, depois de atualizá-lo para o mais recente padrão operacional F3.

A Dassault diz que sua carteira de pedidos firmes para os caças multi-missão situou-se em 101 unidades em 31 de dezembro de 2017. Isso inclui 31 unidades para serem produzidas para a França, mais 70 para clientes de exportação.

Além do Egito, que até agora recebeu 14 aeronaves de um total eventual de 24, outros compradores internacionais incluem a Índia (24 unidades) e o Catar (36 unidades).


FONTE: FlightGlobal

7 COMENTÁRIOS

  1. Não sei se alcançará o sucesso que a Dassault previa quando abandonou o Eurofighter e o projetou, mas já não é o fracasso que boa parte – eu incluso – achava que seria há poucos anos atrás.

    • Uma pena que alem de lindo é um caça muito capaz … Infelizmente questões politicas entraram em campo e prejudicaram a venda dela em diversas ocasiões

      • O inverso tb aconteceu. Boa parte da venda de armas tem fundo político e não técnico.

    • Tb tenho que dar o braço a torcer.

      Acho que os cortes de orçamento e a famosa burocracia prejudicaram o EF.

      Hoje o Rafale é mais caça, pois tem melhor eletrônica e capacidade multi missão.

  2. Um otimo caça, mas se dependesse de mim comprar ou não no FX2, eu jamais compraria, inadmissível pagar cerca de US$ 1 milhão por um Mica, que na época que eu li era o mesmo preço de um tomahawk. Fechar com suecos então, se o Brasil é um anão diplomático, a suécia é um gnomo.

    • Pois é, pelo o que sei, caso o Rafale fosse escolhido a aquisição custaria US$ 8,8 bilhões.

    • Daqui há dez anos, os 5G estarão aí pelo mesmo preço ou até mais baratos.

      Até entendo a compra por quem está no fogo e precisa dele agora, como o Egito.

      Se o Brasil tivesse visão de médio prazo, o ideal era um tampão. Como aqui provisório é definitivo, a Fab acertou em pegar caças novos.

      Ficou confuso, mas aqui é bananalândia e vc tem que dar um desconto.

Comments are closed.