Caça Mirage 2000 do GDA foi pintado para comemorar os 40 anos da unidade aérea.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, participou, na manhã desta segunda-feira (22), da solenidade alusiva ao Dia da Aviação de Caça na Ala 2, em Anápolis (GO). A formatura militar também marcou os aniversários de 47 anos da Ala, antiga Base Aérea de Anápolis, e de 40 anos do Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1º GDA) – Esquadrão Jaguar. Para destacar o aniversário de quatro décadas da unidade aérea, também foi inaugurada uma pintura comemorativa em um dos caças Mirage 2000.

Em suas palavras, o Comandante da Ala 2, Coronel Aviador Antonio Marcos Godoy Soares Mioni Rodrigues, destacou a importância das unidades, cuja criação está relacionada, entre outros aspectos, à defesa da recém-inaugurada Capital Federal. Ele destacou que a Ala está se transformando em um complexo operacional da Força Aérea Brasileira (FAB). “Juntamente com a ansiosa espera pela chegada da aeronave Gripen, prevista para 2021, esta Organização também aguarda o recebimento da primeira aeronave KC-390, previsto para o segundo semestre deste ano, o que reforçará o potencial estratégico da Ala 2”, afirmou.

Para marcar as datas comemorativas, houve homenagens aos ex-comandantes de ambas as unidades, bem como destaque ao chamado Dijon Boys – grupo de oito pilotos que, nos anos 1970, foram encarregados de fazer o curso de pilotagem do caça francês Mirage III, na Base Aérea de Dijon, e implementação da aeronave na FAB. Também receberam homenagens os militares não tripulantes da Aviação de Caça, por meio do distintivo de condição especial, concedido aos profissionais que apoiam as atividades por um período mínimo de cinco anos.

O Coronel Thomas Anthony Blower foi um dos homenageados na cerimônia. Membro dos Dijon Boys e primeiro Comandante do 1º GDA, ele contou que fez o curso do Mirage III na França em 1971 e, em 1973, já estava voando a aeronave em solo brasileiro. “Foi um grande salto operacional, pois passamos do subsônico para o supersônico”, explicou. O coronel diz que se emociona ao ver as novas gerações de pilotos de caça e saber que o trabalho desenvolvido por ele e seus colegas foi importante para a história.

O Comandante da Aeronáutica, que é piloto de Mirage e atuou no 1º GDA, também destacou a importância das comemorações. O Tenente-Brigadeiro Bermudez afirmou que o 1º GDA é o precursor da defesa aérea no Brasil e destacou que se trata de celebrar um momento ímpar, de homenagens ao passado e construção do futuro, já que a Ala 2 será a sede dos futuros caças F-39 Gripen. “Para a Força Aérea, é um dia de júbilo, de grande comemoração”, disse.


Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Gabrielli

Anúncios

9 COMENTÁRIOS

  1. Alguns questionamentos:
    1º – Porque pintaram um Mirage 2000 que nem ativo está mais? Porque não um F-5EM, AMX ou Super Tucano que são operacionais?
    2º – Será que esses Mirage 2000 em situação de guerra poderiam ser colocados em voo novamente?

    • Cara eu acho que daria pra por pra voar com um pouco de manutenção. Eles foram aposentados por conta de custos e não de defasagem, né?

  2. Os mirages 2000 são mantidos lá? Não estão em algum depósito? Ou pátio fechado sei lá…

  3. Pessoal vamos espalhar o boato que os M-2000 foram todos modernizados e estão em operação, sabe para manter as aparências até o NG chegar. Podemos começar aqui pelos comentários……..( Ironia)

  4. Cara a fab não ajuda, impressionante ahah
    Parece picuinha mas tem necessidade de fazer isso, a aeronave não voa mais, a fab faz pintura comemorativa com M2000 e concepção artística do Gripen em voo….

    É ou não é uma força de mentira, uma pena que essa mentira nos custa caríssimo.

  5. É impressão minha, ou a pintura de cauda está igual á do capacete do Ayrton Senna ??

  6. É impressão minha, ou a pintura de cauda está igual á do capacete do Ayrton Senna ??

Comments are closed.