Uma das aeronaves que colidiu em voo era o OV-10E Bronco (7970) conhecido como “Lechuza Negra”, que foi modernizado no país. (Foto: Sergio J. Padrón A.)

Duas aeronaves Rockwell OV-10E Bronco da Força Aérea Venezuelana (FAV) colidiram em pleno ar nessa quinta-feira, dia 22 de novembro, durante os preparativos para o show aéreo que ocorre no final de semana na Base Aérea El Libertador, em Palo Negro, Estado de Araguá. No acidente ocorrido no início da manhã, morreu o Major José Rafael Marín Barrios, oficial instrutor de voo do Grupo Aéreo n°15, com os outros três tripulantes conseguindo ejetar.

Local da queda das duas aeronaves OV-10. (Foto: RT)

Os tripulantes que conseguiram sobreviver foram levados para um hospital militar próximo da base, na cidade de Maracay. O presidente Hugo Chávez lamentou o incidente e decretou luto de três dias.

O voo das aeronaves OV-10, “0431” e o “7970” (Lechuza Negra), servia como preparativo para as comemorações do aniversário de 92 anos da Força Aérea da Venezuela, que vai contar com a presença da Esquadrilha da Fumaça.

O ministro das Comunicações venezuelano Ernesto Villegas disse durante o dia que “a infelicidade do ocorreu durante os ensaios para o desfile aéreo para o Dia da Aviação Militar. Uma bravo piloto morreu”. Segundo o Ministério de Defesa da Venezuela, o piloto permeneceu a bordo da aeronave por mais tempo para evitar que o avião caísse numa área habitada.

O conselho de investigação de acidente aéreo das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB) realiza as investigações para determinar as causas da perda dos dois OV-10 Bronco.

Solicito um minuto da atenção de você leitor do Cavok. Estamos tendo despesas elevadas com servidores devido ao alto tráfego gerado mensalmente, e precisamos da ajuda de todos para continuar mantendo o site estável e permanentemente no ar. Sem a ajuda de vocês, fica inviável manter o Cavok, já que infelizmente as empresas aeronáuticas brasileiras até o momento não anunciaram no nosso site, mesmo sendo o Cavok uma das maiores referências sobre notícias de aviação do país, reconhecido inclusive internacionalmente, e um dos sites de aviação mais visitados do país, senão o maior. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral.




Desde já meu muito obrigado.

Fernando Valduga

Enhanced by Zemanta
Anúncios

12 COMENTÁRIOS

  1. Nem sabia que a Venezuela tinha esses aviões!…Que Deus o tenha esses pilotos!

    • Esse avião é ótimo! Uma versão M (da qual a chegou a ser cogitada na década de 90) tería sido mui interessante! O Bronco pode levar mísseis hellfire, coisa que o A-29 não pode. Um dos broncos venezuelanos foi abatido por um F-16 da própria FAV durante uma tentativa de golpe contra el chavito do inferno!

      • Giordani, o ST pode levar misseis anti-tanque como o HellFire,Brinstone e outros,basta eles serem integrados ao ST.

        • Dae Jacks! sumido!? 🙂 também acho, e para falar a verdade eu não sei ainda pq a FAB não pediu ao tio sam autorização… 🙂 um ST, bem ágil que é, com 1/6 dúzia de helfires…, pode ser um incômodo maior que muitos helis armados… num cenário de baixa média intensidade, claro,… já li que mísseis AA "de ombro", como Igla, Stinger, mistral… precisam que um turbohelice como o ST esteja a não mais que 1km para que consigam um engajamento seguro… seria vero? um heli como o apache deve emitir muito mais IR que um ST…

  2. Lamentável. Que Deus abrande o sofrimento da família do piloto neste momento.
    Muito ruim também para a Força Aérea Venezuelana por se tratar de um oficial instrutor, não desprezando outras patentes, claro, mas sim pelo conhecimento que deveria ter o mesmo.

Comments are closed.