CHI15. SANTIAGO DE CHILE (CHILE), 29/03/2014.- Fotografía cedida por la Feria Internacional del Aire y Espacio 2014 (Fidae) hoy, sábado 29 de marzo de 2014, que muestra una vista área de la feria en Santiago de Chile (Chile). EFE/Francisca Arias/Fidae/SOLO USO EDITORIAL/NO VENTAS/NO ARCHIVO
Vista aérea da FIDAE 2014 / © Francisca Aria, em caráter ilustrativo

O mais importante evento de aviação, defesa e segurança da América Latina afina os últimos detalhes de sua 19ª edição. A Feira Internacional do Ar e do Espaço, ou FIDAE, como é mais conhecida, ocorre em Santiago, no Chile, entre os dias 29 de março e 3 de abril. Na última edição, em 2014, foram 604 expositores, de 43 países, além de 125 aeronaves e cerca de 150.000 visitantes durante o evento. A expectativa é que esses números sejam superados em 2016.

Um dos destaques da exposição será o avião de combate Gripen da SAAB. A empresa sueca confirmou a presença do modelo em escala real, que ficará na área externa da Feira. O caça multifuncional foi adquirido pela Força Aérea Brasileira (FAB) e está em fase final de montagem, com previsão de voo ainda para este semestre.

globalassets-commercial-air-gripen-fighter-system-gripen-ng-gripenhdr2
Mock-up do JAS 39E Gripen, designado ‘F-39 Gripen’ pela FAB / © Saab AB, em caráter ilustrativo

Grandes empresas do setor participam da FIDAE, entre elas a norte-americana Boeing e o consórcio europeu Airbus. A Feira Internacional do Ar e do Espaço reúne também forte presença de empresas latino-americanas, lideradas pelo Brasil. Entre as atrações da indústria brasileira, a EMBRAER promete promover o portfólio de peso, com o KC-390, nova aeronave de transporte tático/logístico e reabastecimento em voo da FAB, que está em fase de testes; e o A-29 Super Tucano, caça desenvolvido pela empresa que cumpre na Força as missões de defesa aérea, treinamento avançado, ataque leve, escolta, patrulha aérea de combate e na formação de líderes da aviação de caça.

A aeronave turboélice incorpora os últimos avanços em aviônicos e armamentos e foi concebido para atender aos requisitos operacionais da Força para uma aeronave de ataque tático. Outros países como Estados Unidos, Angola, Colômbia e Chile também operam o A-29. O Super Tucano é, aliás, o cartão de apresentação da Esquadrilha da Fumaça, já tradicional no evento, mas que realiza pela primeira vez em solo internacional um show aéreo com a nova aeronave.

Esquadrilha da Fumaça, Sgt Batista (7)
Embraer A-29 Super Tucano – Esquadrilha da Fumaça / © Sgt Batista – FAB, em caráter ilustrativo

Indústria Nacional

A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) também retorna com o Pavilhão Brasil na FIDAE 2016. Em parceria com a APEX-BRASIL (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e apoio do Ministério da Defesa, a ABIMDE, juntamente com o CECOMPI (Brazilian Aerospace Cluster), coordenará a exposição de 60 empresas que compõem a BID (Base Industrial de Defesa) para apresentarem seus produtos, novidades e, acima de tudo, para terem a oportunidade de iniciar novos negócios com o mercado internacional.

A FIDAE é um dos principais destinos para aqueles que desejam investir em negócios de Defesa e Segurança. Com mais de 35 anos de existência, o evento reúne expositores e possíveis parceiros em potencial, vindos dos cinco continentes. Estreitar o contato com tais empresas e representantes governamentais é o grande objetivo dos empresários brasileiros.

Atrações

Uma novidade esperada da FIDAE 2016 são os drones. O crescimento da operação desses equipamentos no mundo fez com o evento dedicasse um espaço exclusivo, onde as empresas poderão exibi-las e mostrar suas capacidades de voo.

Lockheed_Martin_F-22A_Raptor_JSOH
O caça stealth americano F-22A Raptor será uma das estrelas do evento / © Rob Shenk, em caráter ilustrativo

O F-22 Raptor e a equipe de paraquedismo Wings of Blue, da Força Aérea dos Estados Unidos; as aeronaves de combate F-16, F-5 e KC-135, da Força Aérea Chilena; entre outras, já confirmaram presença no evento. Para as demonstrações aéreas, além da Esquadrilha da Fumaça, a programação conta com a equipe Halcones, do Chile, operando aeronaves Extra 300; a Esquadrilha Hangar Del Cielo, da Argentina; e a equipe Team RV, também chilena, que voa aeronaves RV-7 e RV-8.

O Cavok estará presente na FIDAE 2016, trazendo diariamente todas as novidades deste que é o maior evento de aviação da América Latina.

FIDAE 2016 (2)

divider 1

FONTE: Força Aérea Brasileira

EDIÇÃO: Cavok

Anúncios

28 COMENTÁRIOS

  1. Achei que o KC-390 seria o "acompanhante" da EDA, aproveitando para expor…

  2. Achei que o KC390 fosse mas como dito não foi…

    Uma vez um colega num fórum gringo perguntou o porque do evento desse porte ser no Chile e não no Brasil ahahah

    • Tenho a impressão de que este local escolhido foi por conta de ser no deserto, ou seja, a probabilidade de chuva é pequena, o Brasil fica nos trópicos, sempre há possibilidade de chuvas, em São Paulo as vezes chove a semana inteira sem parar, tem chovido ultimamente todos os dias aqui, hoje mesmo daqui a pouco despenca, isso torna inviável uma feira como essa.

      Outra coisa é o tráfego aéreo, uma cidade como São Paulo não pode fechar seu espaço aéreo dessa forma, aqui é avião pra cima e pra baixo, full time, então acho que clima de deserto e baixo tráfego aéreo, são fatores decisivos.

      O mesmo vale para outras grandes cidade do Brasil, a alternativa seria o sertão nordestino, sem chuva, sem aviões, sem nada.

  3. Interessante o F22 participar de tantos eventos de aviação sendo um projeto de certa forma ainda secreto, pude vê-lo pessoalmente ano passado em lakeland e realmente é uma máquina impressionante.

  4. Raptor por essas bandas? Esquerdistas que comentam assuntos ligados a Defesa irão dizer que só estão aqui para espionar Cuba e Venezuela , mesmo sendo uma "jaca" , banheirão , não voa na Chuva, lixo , sucata americana , até MIG-21A é mais moderno!

  5. Será que alguém mais comprará, por 100 milhões de doletas, cada Gripen de papelão?

    • Maldade ahahaha

      Por aqui se desse Rafale sairia uns US$200 milhões cada!

      • U$$ 200 milhões cada com um par de mísseis para cada 3 aeronaves e olhe lá ainda!!!

        Pixuleco via tran$ferencia de Tecnologia Cu$ta caro!

  6. Brincadeiras a parte, deve ser uma bela exposição. Comandante Lamarca, freta uns ônibus para levar nós comentaristas para o Chile. Sds.

  7. Me leva! Eu fico lá tirando foto debaixo do Sol escaldante sem reclamar do calor e sem precisar tomar água ainda!

Comments are closed.