As aeronaves A-29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira, fabricadas pela Embraer. (Foto: Katsuhiko Tokunaga / FAB)

A Embraer Defesa e Segurança apresentará seu portfólio de produtos na 11ª edição da Exibição Internacional Marítima e Aeroespacial de Langkawi (LIMA)que será realizada na Ilha de Langkawi, na Malásia, de 6 a 10 de dezembro. A Embraer estará localizada no estande #A317 no pavilhão de exibição no Mahsuri International Exhibition Centre.

A Companhia oferece uma ampla gama de soluções e serviços integrados de defesa e segurança, incluindo aviões militares, tecnologias de radar de última geração, veículos aéreos não-tripulados (VANT), e avançados sistemas de informação e comunicação, como as aplicações de Comando, Controle, Comunicações, Computação, Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (C4ISR).

Com uma presença crescente no mercado global de defesa e segurança, a Embraer Defesa e Segurança cumpre um papel estratégico no sistema de defesa do Brasil, fornecendo mais de 70% da frota da Força Aérea Brasileira (FAB). Com mais de 40 anos de experiência, os aviões e as soluções militares da Embraer estão presentes em 48 países, servindo a mais de 50 forças armadas. O mercado da Ásia-Pacífico é muito importante para a Embraer Defesa e Segurança, com grande potencial para o desenvolvimento de novos negócios, e por esta razão a Companhia nomeou João Tolesani Diretor de Novos Negócios, totalmente dedicado à região.

A linha de produtos da Embraer Defesa e Segurança inclui o Super Tucano – turboélice de treinamento avançado e ataque leve; a família de jatos de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (Intelligence, Surveillance and Reconnaissance – ISR), baseada na bem-sucedida e comprovada plataforma do ERJ 145; jatos comerciais e executivos customizados para o transporte de autoridades governamentais; o jato de transporte militar e reabastecimento KC-390, atualmente em desenvolvimento; modernização de aviões para a Força Aérea Brasileira; soluções logísticas integradas para clientes; e o TOSS (Training and Operation Support System), avançado sistema de treinamento e suporte à operação.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Se o Super Tucano é mais de oitenta por cento norte americano, se os mikes e aeronaves de transporte militar da FAB são norte americanos, então pq a fobia de que os mesmos não nos transferem tecnologia?

    Sempre soube que o ST tinha componentes importantes n.americanos mas nunca imaginei que fossem mais de 80%..

    E pensar que torci tanto por um ST americano e não sabia..

  2. Super Tucano o NOSSO Gripen,,,

    Não resisti…

    Ironic mode OFF…

Comments are closed.