A Sagem da França vai fornecer o sistema de compensador do estabilizador horizontal do KC-390. (Foto: Embraer)

A empresa brasileira Embraer Defesa e Segurança escolheu o sistema de acionamento feito pela Sagem (Safran Group) para o sistema de compensador do estabilizador horizontal (HSTS) no seu novo avi”ao de transporte militar/reabastecimento aéreo KC-390. O primeiro voo do KC-390 está prevista para 2014.

O sistema de compensador do estabilizador horizontal permite ao piloto controlar a compensação do estabilizador horizontal de forma mais eficiente possível para manter a atitude da aeronave estável, ao mesmo tempo, minimizando as forças de controle aerodinâmico para pilotar o avião. O HSTS dá uma contribuição fundamental para a segurança de vôo, e a solução inovadora desenvolvida pela Sagem, com atuadores de motor elétrico, oferece um mais eficiente controle eletrônico do sistema.

Os fatores decisivos na escolha da Embraer deste sistema da Sagem foram os custos competitivos e a capacidade comprovada da empresa para produzir um sistema de alta performance e integrado.

De acordo com o presidente e CEO da Sagem Philippe Petitcolin, “a escolha da Embraer confirma as decisões de tecnologia que fizemos sobre a próxima geração de atuadores elétricos. O nosso sistema selecionado para esta aeronave reflete integralmente o conceito emergente de “mais elétrica” na aeronave. Outra característica é sua tecnologia de dupla compatibilidade, uma vez que será igualmente utilizado em aeronaves civis ou militares do futuro.”

O trabalho de desenvolvimento deste novo sistema será realizado no centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Sagem, em Massy, ??perto de Paris.

Sagem, uma empresa de alta tecnologia do grupo Safran, e detém posições de liderança mundial ou europeia em Optronics, aviônica, eletrônica e software de segurança crítica para ambos os mercados civil e militar. Sagem é a empresa número 1 na Europa e número 3 em todo o mundo para sistemas de navegação inercial (INS) utilizado em aplicações via aérea, terrestre e naval. É também o líder mundial em controles de vôo de helicóptero e líder européia em Optronics e sistemas táticos UAV.

Anúncios

30 COMENTÁRIOS

  1. E o detrimento da industria brasileira em prol da estrangeira segue.

    • Se fosse uma empresa norte americana este seu comentário não existiria. Sinais dos tempos meu caro e leia a SAGEM como futura fornecedora do FX2.

      • leia todos os meus comentários sobre o KC-390 e você descobrira que eu critico até a opção pelas americanas.

    • Não existe no Brasil quem fabrique este tipo de equipamento, este é o problema.

  2. E olha que é um avião feito para FORÇA AEREA BRASILEIRA, para segurança da FAB e do povo brasileiro, um avião estratégico. Viva a nossa patriota indústria de aviação.

  3. E a Embraer? vai produzir o que? será que pelo menos a célula da aeronave?

    • Passe pra Embraer os fornecedores desses sistemas q tem ai perto da sua casa…

  4. De nacional só o dinheiro que o governo esta injetando no financiamento desse Frank..

    Vergonha Embraer!

    • Vergonha é ouvir vc falar isso.
      Todas as fabricantes de aeronaves do mundo usam peças de fornecedores estrageiros.
      Esse avião nasceu pra desbancar o lendário C130 Hércules americano.
      Quando estiver voando nos 4 cantos do mundo ninguem vai perguntar de onde vieram suas peças e sim quem e em q pais foi fabricado.
      A Embraer é um orgulho nacional.

      • Não adianta Edson, discutir neste assunto. Quando a pachecada brasil sil sil chega, são os sabe tudo, os próprios SUPLENTES de Deus.

        Não tem como argumentar com pessoas que não sabem nem de onde vem a calça que vestem.

        Eu sempre fico intrigado com pachecos, mais intrigado ainda, em anti-americanos, que digitam sua fúria em computadores americanos com sistema operacional americano.

        É sempre a mesma lenga lenga quando sai esta notícia de fornecedores para o KC390.

        E fico mais indignado ainda em ler o cara escrever VERGONHA EMBRAER, garanto que após escrever esta porcaria ele foi para o Facebook compartilhar alguma piadinha ou meme.

        • É isso mesmo Alan.

          Na verdade o q percebo em cada post, é q o primeiro comentário puxa os outros…

          Qdo alguém começa com besteira, parece q aciona uma válvula hidra…

  5. Ô pessoal! Ao invés de só criticar, tenham um pouco mais de bom senso, é possível?!
    O dia em que existir empresa nacional que produza o tipo de equipamento que a industria aeronautica precisa e/ou o governo der incentivos verdadeiros a quem queira fabricá-los de forma que a EMBRAER possa ser competitiva, vocês por favor me avisem! Porque não adianta ser fabricado no Brasil e ser uma porcaria!
    Reclamamos todos os dias que nossos "representantes" não agem como deveriam mas fazemos exatamente o mesmo!
    "Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço!"
    Bela conceito heim!

    Abraços a todos, e um pouco mais de bom censo, por favor!

    • É isso aí Danilo, disse tudo.
      Mas é difícil pra alguns cabeças duras entenderem isso.

  6. A Embraer é uma integradora de tecnologias e seu modelo de negócios foi baseado, desde o começo, em contratos de risco com fornecedores europeus, americanos e asiáticos, sendo compartilhado com estes os custos e lucros da família ERJ. Sempre foi assim, não existe novidade neste modelo de sucesso da Embraer. Minha cobrança com o pessoal de São José dos Campos é mais investimento em Pesquisa e Desenvolvimento.
    É melhor correr, pois os Russos, Japoneses e Chineses estão invadindo o mercado de aeronaves regionais.
    [ ]s

    • Muito bem colocado Wolf.
      Russos e Chineses vão sofrer muito pra entrar no mercado ocidental, mas os japoneses representam ameaça a Embraer.

    • Vale ressaltar que a Embraer terminou o desenvolvimento junto com o ITA de um robô de solda próprio.
      http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5536…

      Eles também já investem no Laboratório de Pesquisas de Estruturas Leves.

      Mas temos um grande problema aqui, falta de mentes pensantes, o investimento em educação de ponta, engenharia e ciências é ínfimo perto de japoneses e principalmente dos Chineses, que são incentivados a estudar nas principais universidades do mundo e superam em muito os brasileiros.

      No geral, o brasileiro sonha com medicina, mais pelo status e dinheiro do que por ajudar o próximo.

      Faltando isso, qual a solução em curto prazo? Pegar a raspa do tacho que sobrar de estrangeiros medianos?

      • Falando em ITA, li uma entrevista do reitor, que ele afirma que já têm investimentos em curso com o intuito de dobrar o número de alunos que ingressam no ITA todo ano já para o vestibular 2013. Pular de 120 para 240. Isso sim é uma boa notícia. Vc é engenheiro Alan? Quem sabe um dia não teremos um outro ITA fora de São Paulo, isso deveria ser prioridade nas Forças Armadas e no Governo.
        http://planobrasil.com/2012/01/23/ita-pode-cresce

      • Obrigado pela notícia dos investimentos em P&D e bem colocado a questão de educação de ponta no Brasil.

        [ ]s

  7. A questão é, se esperamos que a industria nacional forneça todos os equipamentos que a plataforma necessita, a aeronave levantará vôo no ano de 2050… O importante é que, no decorrer de sua produção seriada, que se efetivará por vários anos, o KC-390 passe a incorporar, cada vez mais, equipamentos brasileiros, em substituição aos estrangeiros utilizados nas séries iniciais.
    Do mais, não tem o que esbravejar.

  8. Acho que vocês ainda não entenderam a questão..

    A FAB e EMBRAER querem um avião que seja operacional e que seja vendável no mercado internacional.

    Não adianta atochar conteúdo nacional de quinta-categoria na nave, que ninguém de fora vai comprar..

    A EMBRAER não tem obrigação de ser "patriota"..

    Gostaria muito que as FFAA deixassem de ser depósitos de lixo de porcarias caríssimas feitas no Brasil, a preocupação delas deveria ser o seu setor operacional.

    Quem deve fazer política industrial é o Governo.

    • Já ser brasileira é ser patriota. Ser a quarta maior do mundo já deveria ser motivo de orgulho para os brasileiros.

      O limiar entre patriotismo e pachequismo, mais conhecido como fanatismo socialista é bem estreito.

      Tenho medo destes comentários radicais ai, um cara desses como presidente estatizaria a Embraer em 1 mês e sua falência em 1 ano.

      • Alan, a Embraer é a terceira maior fabricante de jatos comerciais do mundo… superamos a Bombardier caanadense…

  9. Não dá para criticar a Embraer por ser a autora do projeto, com inputs da FAB, e integradora do mesmo. As parcerias de risco, ajudam o projeto:

    1) Ser competitivo no mercado mundial, com as melhores soluções disponíveis,
    2) Diminui a quantidade de $$$ que o GF está pondo no projeto,
    3) Terá o retorno econômico-financeiro mais rápido,
    4) Terá preços mais competitivos.

    []'s

Comments are closed.