O turboélice Super Tucano foi escolhido como aeronave para proteger os recursos naturais da Guatemala. (Foto: Embraer)
O turboélice Super Tucano foi escolhido como aeronave para proteger os recursos naturais da Guatemala. (Foto: Embraer)

A Embraer Defesa & Segurança anunciou hoje a assinatura de um contrato para a implementação de um sistema de vigilância e proteção da Reserva da Biosfera Maia, na Guatemala, o maior complexo de florestas da América Central. O projeto “Construção do Sistema de Vigilância e Proteção da Biosfera Maia” prevê a aquisição de seis aviões A-29 Super Tucano, um sistema de comando e controle e três radares primários tridimensionais. O pedido inclui ainda apoio logístico às operações aéreas e treinamento para pilotos e mecânicos.

O sistema de vigilância da Biosfera Maia permitirá às autoridades guatemaltecas identificar e combater focos de desmatamentos, incêndios florestais, ocupação ilegal e atividades econômicas ilícitas, como a exploração ilegal de recursos naturais em uma área superior a 21 mil quilômetros quadrados. Com este pedido, a Guatemala se torna o sexto operador do Super Tucano na América Latina ao lado de Brasil, Chile, Colômbia, Equador e República Dominicana.

Doze clientes ao redor do mundo já escolheram o A-29 Super Tucano. O modelo está em operação em nove forças aéreas na América Latina, na África e na Ásia e já superou a marca de 180 mil horas de voo e 28 mil horas de combate. Com mais de 210 encomendas e mais de 170 unidades em operação, o Super Tucano é capaz de executar uma ampla gama de missões, que incluem ataque leve, vigilância, interceptação aérea e contra-insurgência. A aeronave opera mais de 130 configurações de armamentos e está equipada com avançadas tecnologias em sistemas eletrônicos, eletro-ópticos, infravermelho e laser, assim como sistemas de rádios seguros com enlace de dados e uma inigualável capacidade de armamentos, o que o torna altamente confiável e com excelente relação custo-benefício para um grande número de missões militares, mesmo em pistas não pavimentadas e ambientes hostis.

Fruto de um projeto desenvolvido de acordo com as rigorosas exigências da Força Aérea Brasileira (FAB), o Super Tucano é totalmente compatível com as operações de combate em cenários complexos, em que são exigidas as capacidades de troca de dados e processamento das informações. Além da reforçada estrutura para operações em pistas não pavimentadas, o avião conta com avançados sistemas de navegação e pontaria de armas, o que lhe garante alta precisão e confiabilidade, utilizando tanto armamento convencional como inteligente, mesmo sob condições extremas. O avião requer apoio logístico mínimo para operações contínuas.

Enhanced by Zemanta
Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Vai ser uma boa aquisição para Guatemala proteger seus recursos naturais , o Super Tucano encaixa certinho nessa missão.

  2. Sempre é bom ver o êxito de vendas do Super Tucano, que já tem um histórico de vendas , más é a primeira vez que a Embraer vende….na verdade…. creio que é a 1ª exportação nacional de um sistema de monitoramento como este " sistema de vigilância da Biosfera Maia" e vendido em conjunto com os ST! Muito legal ver esta evolução nas capacidades tecnológicas da indústria nacional.

  3. Essa foto do ST ficou muito bacana!!! E parabéns para a Embraer!!!

  4. Muito boa essa combinação héim?! Parece que a área de Defesa e Segurança da Embraer está caminhando para ganhar uma participação bem grande dentro da empresa. Acho que isso é bom em função das possibilidades tecnológicas e novos produtos que irão surgir.

  5. Muito boa notícia. Melhor ainda acompanhada do fato de que não é somente o fornecimento das aeronaves em si, e sim a capacitação dos guatemaltecos para que realizem as missões praticamente da mesma maneira que são realizadas no Brasil, na forma do fornecimento de todo um sistema defensivo…

Comments are closed.