A Embraer afirma que sua nova aeronave KC-390 terá um preço bem competitivo. (Foto: Embraer)
A Embraer afirma que sua nova aeronave KC-390 terá um preço bem competitivo. (Foto: Embraer)

A Embraer Defesa & Segurança anunciou hoje, durante coletiva de imprensa na feira LAAD Defence & Security, o início das atividades de promoção e vendas do jato de transporte militar KC-390 no mercado.

A Embraer concluiu recentemente a Revisão Crítica do Projeto (CDR, do inglês Critical Design Review) com a Força Aérea Brasileira, demonstrando a maturidade do produto e o congelamento da configuração da aeronave, o que possibilitou o início da liberação de informações para a produção dos protótipos. A finalização desta importante fase do programa permitiu também congelar as especificações técnicas e estabelecer o preço e as condições de entrega, o que viabiliza o início da campanha comercial.

“O projeto tem avançado com firmeza e consistência e, agora que concluímos a CDR, estamos prontos para iniciar discussões com potenciais clientes da aeronave”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. ““Existe uma grande demanda de reposição de aeronaves antigas no mercado internacional”

“O KC-390 tem superado nossas expectativas e representará um ganho operacional significativo para a FAB”, disse o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Juniti Saito. “O excelente desempenho, a flexibilidade e a logística otimizada da aeronave serão decisivos para o aumento da eficiência no cumprimento da nossa missão”.

Concepção artística do KC-390 lançando cargas. (Foto: Embraer)
Concepção artística do KC-390 lançando cargas. (Foto: Embraer)

O KC-390 é o maior avião já construído pela indústria aeronáutica brasileira e estabelecerá um novo padrão para aeronaves de transporte militar de médio porte em termos de desempenho e capacidade de carga, além de contar com avançados sistemas de missão e de voo. Com capacidade de carga de 23 toneladas e velocidade máxima de cruzeiro de 465 nós (860 km/h), o KC-390 trará expressivos ganhos de mobilidade para seus operadores, reduzindo consideravelmente os tempos de missão.

Extremamente flexível, o KC-390 será capaz de cumprir missões de transporte logístico militar, realizar lançamento de cargas e paraquedistas, executar reabastecimento em voo de jatos e helicópteros, conduzir operações de busca e resgate e evacuação aeromédica, bem como apoio a missões humanitárias. Tudo isso numa única versão. O KC-390 oferece também o que há de mais moderno no mercado para aumentar a eficiência das missões operacionais, como uma aviônica integrada de última geração, um sistema de “fly-by-wire” que permite extrair a máxima capacidade da aeronave, um sistema de manejo de cargas que permite uma rápida reconfiguração entre diferentes missões e precisão no lançamento de cargas, além de um sistema de autoproteção de última geração. Além de todas estas capacidades, o KC-390 será uma aeronave fácil de manter, com maior tempo entre inspeções e menor tempo de aeronave parada para manutenção, oferecendo o menor custo do ciclo de vida da sua categoria.

Enhanced by Zemanta
Anúncios

9 COMENTÁRIOS

  1. Torcendo para que o KC-390 abocanhe uma boa faixa desse mercado. Qualidade e Preço vai ter. 🙂

    []'s

  2. Tomara que os novos clientes apareçam logo!
    Será que a parceria com a Boeing vai ajudar em alguma coisa??

  3. Conhecendo a Embraer.. sem dúvida credibilidade no mercado tem… os clientes aparecerão rápido!

      • Demanda tem, o que vai faltar é confiança em comprar um avião do tipo que o Brasil nunca fabricou, mas depois que ganharem a confiança, com toda certeza vai vender muitas unidades…

    • Olha tchê, não duvido mais de nada. Ontem a globo news noticiou que o BNDES tem contratos sigilosos com cuba e Angola…R$ 3 bilhões investidos em cuba???? Em cuba??? Pra quê? E contrato sigiloso??? Então, não duvide se os argentinos comprarem 10 KCs…não vai ser com o dinheiro deles mesmo…

  4. A aeronave tem tudo pra dar certo. Financiamento, um cliente certo ( FAB ), e a reputação de confiabilidade e segurança por trás dos produtos da Embraer.

  5. Creio que o KC-390 será um divisor de águas para o braço de Defesa da Embraer, e não apenas pelo tamanho. Pode abocanhar um mercado importante que hoje está nas mãos da Lockheed Martin, com o Hercules, e permitir à Embraer alçar voos maiores.

Comments are closed.