O Embraer E190-E2 “Profit Hunter”, com a nova pintura de tubarão, chegando no Aeroporto de London City. (Foto: Embraer)

Na manhã desta sexta-feira, uma aeronave E190-E2, da Embraer, pousou pela primeira vez no Aeroporto de London City (LCY), na capital britânica. O avião da frota de testes da Embraer fez escala no local durante o trajeto para o Farnborough Air Show, na próxima semana. A nova aeronave, a mais silenciosa e eficiente em sua categoria, entrou em serviço em abril deste ano.

A visita demonstra a importância da Embraer em oferecer capacidade operacional às companhias aéreas e a intenção da empresa em trabalhar com o aeroporto para certificar o E2, com o objetivo de atender demandas de clientes, o que provavelmente aumentará a conectividade regional do LCY.

Batizado do E190-E2 no Aeroporto de London City. (Foto: Nicolás Morell)

“O Aeroporto de London City é como se fosse nossa casa. Para qualquer lado que se olhe é possível ver uma aeronave da Embraer. Nesse sentido, trazer a nova geração de jatos da Embraer para esse importante centro europeu, é um grande momento para nós”, disse Arjan Meijer, Chief Commercial Officer, Embraer Aviação Comercial. “Sabemos que os passageiros irão adorar a nova aeronave, sem os assentos do meio e com maiores compartimentos internos de bagagens, enquanto os moradores de Londres vão apreciar o baixíssimo nível de ruído e de emissões da aeronave.”

O Aeroporto de London City é o mais central da cidade, conhecido pela conveniência e rapidez na experiência do cliente. A localização faz com que as aeronaves tenham que ser compatíveis com a restrição de aproximação íngreme e pista curta. As aeronaves da Embraer são bem adaptadas para essa situação e têm operado no LCY desde 2009, quando a companhia BA Cityflyer iniciou voos com o E170. As aeronaves da Embraer foram responsáveis por quase 60% das partidas do LCY em 2017.

“Recepcionar o E2 da Embraer pela primeira vez no Aeroporto de London City é um marco para a certificação e subsequente operação comercial no aeroporto mais central de Londres. A primeira geração de E-Jets foi essencial para o nosso crescimento, tanto que três quartos de todos os passageiros pousam ou decolam de uma das aeronaves Embraer. Continuamos com uma transformação de 480 milhões de libras, com conclusão prevista para 2022, e o E2 possui um enorme potencial para o aeroporto, com capacidade comprovada de operar com menos ruído, menor emissão e mais eficiência em termos de consumo de combustível. Isso possibilita abrir novos destinos, proporcionando benefícios significativos para nossas companhias aéreas, passageiros e vizinhos”, diz Richard Hill, Chief Commercial Officer do Aeroporto de London City.

Em testes de certificação, os números da EASA (Agência Europeia para a Segurança da Aviação, na sigla em português) confirmaram que o E190-E2 tem o menor nível de ruído entre as novas aeronaves de corredor único. Se esse desempenho puder ser replicado no ambiente operacional de London City, o E190-E2 atenderá às restrições mínimas de ruído estabelecidas pelo novo Programa de Categorização de Ruído de Aeronaves (ANCS, em inglês), que será totalmente implantado no próximo ano.

O E190-E2 é o primeiro avião da uma nova geração de jatos de corredor único da Embraer. A aeronave entrou em serviço com a companhia norueguesa Widerøe, em abril. O E195-E2 entrará em serviço no próximo ano com a Azul, no Brasil. O E190-E2 consome 17% menos combustível e é o jato de passageiros mais silencioso do mundo tanto fora quando dentro da cabine.

Desde que entrou em operação, a família de E-Jets recebeu mais de 1.800 pedidos e mais de 1.400 aeronaves foram entregues. Atualmente, os E-Jets fazem parte da frota de mais de 70 clientes em 50 países. Esta versátil família de 70 a 150 assentos voa com companhias aéreas de baixo custo, bem como operadoras regionais e de linha principal.

84 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns a Boeing por mais esta conquista, fruto da perseverança do povo estadunidense em projetar uma aeronave com tais características. Ops! Esqueci ainda não é o B190-E2! Então, como não é o caso, este é o último avião comercial projetado pela moribunda EMBRAER, que será inexoravelmente posta para fora do mercado pela falta de competitividade promovida pelo capitalismo brasileiro e pela concorrência da AIRBUS ou pelos chineses, japoneses, marcianos, etc. Obrigado BOEING e governo Temer por salvarem a EMBRAER deste triste destino.

    • Basta arrumar 1 bilhão para Embraer investir que o problema está resolvido.

    • Uma boa forma de perder dinheiro é desconsiderar toda a realidade e a lógica em favor de sentimentalismo.

      Negócios são negócios. Empresa é pra dar dinheiro e não alimentar o ego.

      • Sentimentalismo? Então, ficar repetindo os lugares-comuns que coloquei em meu comentário sem raciocinar alternativas é o correto. Liberalismo de padaria também é dogmá e o mundo não é tão linear quanto o guia politicamente tenta apresentar.

        • Gentileza apresentar qualquer argumento válido.

          Não disse absolutamente nada.

          • Quem tem que dar alternativas é vc que contra.

            Eu não tenho que dar alternativa alguma.

            Inverte completamente a situação.

          • E você disse o que? Repetiu apenas dogmas liberais e coisas que leu em press releases das empresas ou do palácio do planalto. Como aqui se encaixa na sua linha de pensamento – pronto! É verdade cristalina.

            • Quem é contra é que tem que apresentar argumentos.

              Se vc não entende nem isso, fica difícil.

              • E quem disse que você é especialista nisso mais do que eu, Eduardo? Os interesses do 1% do mundo que você defende e nem percebe não fica perdendo tempo discutindo sobre um acordo que já esta praticamente consumado. Eles, assim como você, não se importam se uma tia da padaria de SJC vai perder seu emprego, se um tecnólogo de uma empresa que fornecer peças para os E-jets da EMBRAER vai perder seu emprego; que a arrecadação de impostos de SJC, do governo de São Paulo e Brasil vão diminuir a curto e médio prazo, com a transferência das fabricas para "mercados mais promissores" e por ai vai. O mundo não é tão simples quanto você e outros comentaristas que estão babando de ódio ideológico contra meus comentários, imaginam,

                • Meus diplomas e a minha experiência dizem.

                  Mais blá blá blá.

                  A tia da padaria vai se dar bem.

                  A Boeing não fecha fábrica. Todas que ela comprou estao no mesmo lugar.

                  Só um idiota fecha planta lucrativa.

                  A Boeing tem rede mundial de fornecedores.

                  Conheça melhor a empresa.

                • Parabéns pelos seus diplomas. Você garante isto que esta falando com 100% de certeza? Seus diplomas garante que a economia é determinística?

                • Não. O mundo não é tão simples quanto você imagina. Entretanto, o senhor esta cego, surdo e mudo para novas ideias. Pessoas não são números. Acho que seus diplomas não o fizeram perceber isto. Como portador de tantos títulos, o senhor deveria ser um pouquinho menos agressivo, quando as pessoas não concordam com o senhor. Isto o ajudaria no trabalho, no lidar com a diversidade.

                • Apresente seus argumentos.

                  Opinião não importa.

                  Vcs acham que a realidade muda porque vcs acham isso ou aquilo.

                • Não é ódio, é falta de paciência.

                  Fala de coisas que não entende, não argumenta e se vitimiza.

                  O mesmo de sempre.

                • Onde foi que me vitimizei, cara. Pensar nos outros, não é se "vitimizar" o semelhante – isto é dogma liberal. Você esta projetando em mim um inimigo que só existe em sua cabeça. Sou brasileiro, casado, três filhos, trabalhador, igualzinho a você. Calma!

            • Blá blá blá neoliberalismo

              Blá blá blá conspiração doida

              Fatos, realidade, soluções…

              Não consegue nem vender Avon e quer dar pitaco em negócios.

              • Velho, entrou no modo "negação"? Onde em meu comentários, eu falei de "neoliberalismo" ou conspiração? Só acho que você esta repetindo lugares-comuns liberais, que todos em seu meio repetem, sem raciocinar sobre o impacto que acordos draconianos como esta tem na vida das pessoas.
                Até este bordão da Avon não é seu. Já vi diversos comentaristas, com esta mesma visão simplista de mundo, repetirem a mesma lenga-lenga mercadologica-meritocrata

    • Tolices? Desculpe sr. Souto mais o senhor poderia dividir uma pequena parcela de seus vastíssimos conhecimentos sobre o mundo "real" e explicar para mim, uma pessoa ignorante, quais são as tolices que disse em meu comentário sarcástico? Não vale repetir os lugares-comuns que sinterizei em meu comentário pregresso?

        • E você apresentou o que? Só repete lugares-comuns de press-release da EMBRAER-BOEING ou dogmas liberais . Você apenas ACHA que só tem este modo de parceria. De onde você tirou este valor de 1 bi? Você me explica porque a EMBRAER TEM que ser fatiada da maneira draconiana que esta sendo proposta, que é bem diferente do acordo BOMBARDIER-AIRBUS. Ademais BOMBARDIER não é EMBRAER. A situação das duas empresas é radicalmente diferente.

          • Não há dinheiro. Esse é o argumento.

            A Boeing queria a empresa toda.

            O fatiamento foi por causa do xororo de vcs. Proteger os "segredos" militares.

            • Não há dinheiro para que? P&D? Venda? Dá para definir melhor seus argumentos que você encontrou em algum press release? Quem você acha que financiou o desenvolvimento e venda da primeira e segunda geração do avião que esta tomando banho no aeroporto de Londres?

              • Conheço muito bem como foi financiado:
                – contrato de risco com fornecedores.
                – aumento de capital e venda de ações em NY
                – dinheiro do governo pelo BNDES

                O segundo jeito se esgotou e o terceiro é proibido pela OMS.

                Mais alguma dúvida?

                • Sim, parabéns! Amigo, o dinheiro do BNDES, que me referi, é para P&D e financiamento de venda. Veja no google, como já sugeri várias vezes. Isto é proibido? Então faça uma queixa a OMC dos bancos de desenvolvimento europeus, que praticam a mesma coisa. Quem estava praticando dumping era a BOMBARDIER. De onde você tirou que a EMBRAER já sofreu alguma sansão por isto? O 1bi (de pataca?), que você tirou da cartola, era para que mesmo? Até agora, você não explicou.

            • De vocês quem cara-pálida? Você é meu rival? Estamos em lados opostos? Velho, isto não é guerra, estamos todos num mesmo barco.

              Amigo, isto é mais um lugar-comum. Uma desculpa para justificar o desmembramento do negócio. Você esta cometendo desonestidade intelectual. Quando falei fatiamento "draconiano" é da parte comercial: 80% para a BOEING e 20% para a EMBRAER? De onde se tirou esta porcentagem da parceria? Na parceria BOMBADIER, AIRBUS, o percentual é 50/50. Como já falei, a BOMBADIER não é a EMBRAER.

              • Matemática
                4 bilhões da Boeing
                1 bilhão da Embraer

                80 porcento da Boeing
                20 porcento da Embraer

                Bastava a Embraer botar mais dinheiro.

                • OK. Bem didático. Agora, poderia me explicar – fora a desculpa lugar-comum dos "segredos militares" – porque uma nova empresa, na qual a BOEING manda foi criada, e o que restou da EMBRAER vira a FAdeA, que todo mundo sabe que não se sustenta?

              • Seu desconhecimento é impressionante, chega a ser assustador.

                Vá dar opinião em outra coisa.

                • Desconhecimento? Você acha que eu não conheço a história da EMBRAER. Por que acha que estou sugerindo que leia um documento do próprio BNDES sobre a história do financiamento da empresa pelo BNDES? Bicho, diversidade de opinião. O mundo não é só constituído de pessoas que pensam igual a você e isto é que fez a humanidade atingir o seu patamar atual.

      • Onde a empresa vai conseguir capital para competir com a Airbus?

        Responda a pergunta de forma direta e simples.

        • De onde você acha que a EMBRAER conseguiu dinheiro para o desenvolvimento de seus projetos até o momento? BNDES – procure no Google que você acha. Ah! Não vão conseguir de lá? Beleza. Existem bancos privados no mundo inteiro. Neste caso, a lógica liberal de padaria funciona. Você tem o que como garantia do empréstimo?

          • Meu querido, o governo não pode subsidiar a empresa. Isso é proibido pela OMS. A Embraer já levou cartão amarelo por isso.

            Vc já pegou dinheiro emprestado em banco alguma vez na sua vida? Quanto custa isso?

            Fale de coisas que vc entende.

            • Amigo, você fez o dever de casa? Procurou no google o que eu havia indicado? O dinheiro é para desenvolvimento e financiamento de venda. Sim. Já peguei. E você? Se já pegou, acha que realmente acha que entende algo de negócios envolvendo empresas que valem bilhões e empregam milhares de pessoas diretas e indiretamente?

      • Sr, Sollo me desqualificar não muda o vazio e a arrogância de seus comentários anteriores.

    • oooh desinfornado! a Embraer não pode enfrentar o monstro Airbus/Bombardier sozinha.já perdeu um cliente importante nos EUA por isso que você não sabe o nome. o Cmte da FAB o Sr. Ozires Silva estão contra você e a favor da Join venture com a Boeing

      • A solução dele é fazer empréstimo consignado no Bradesco.

        Os gringos estão colocando 4 bi na empresa.

        Piada.

        • Cara, qualé a sua? Quando não tem argumento apela para a desqualificação pessoal? Você nem me conhece direito. Onde eu disse uma sandice destas?

      • Quem disse que sou contra o acordo, caro "engcarioca"? O que critico é a forma consária com que esta parceria esta sendo construída. Entendeu ou vai cometer desonestidade intelectual e contra-argumentar apenas algum ponto específico de meu comentário?

      • Puxa, o Osíris Silva e o Cmd da FAB estão contra mim? E a Folha de São Paulo, e o governo federal, os acionistas internacionais da EMBRAER também?. Puxa! Estou lisonjeado. Realmente, depois deste argumento, vou parar de comentar. Melhor aceitar tudo de forma passional. Primeiro: Eu não sou o único contra o modo com que esta "parceria" esta sendo feita. Dois: Toda a unanimidade é burra. Dou um exemplo: os mais fantásticos sábios do séc. XVII eram contra a defesa intransigente do heliocentrismo feita por Galileu. Este sábios usavam a mais fina flor da lógica e filosofia da época – estavam errados. Não estou dizendo que sou Galileu, mas ficar tentando podar ideias contrárias usando como argumento que esta ou aquela figura apoia uma ideia, francamente, chega a ser ingenuo e me surpreende que seja oriunda de alguém que se intitula de engenheiro.

  2. espero que a feira ajude a Embraer não perde mais clientes para Airbus. o baque da JetBlue já foi forte

    • Ai eu concordo com o senhor….esta joint venture é mais uma parte do feirão promovido por este governo moribundo e repleto de denuncias de corrupção.

      • É feira aeronáutica. Local onde os negócios em regra são anunciados.

        Aí fica difícil.

        • Eduardo, onde no texto, esta dizendo que o e2 pousou em Londres para uma "feira aeronáutica". Desonestidade intelectual novamente?

          • Quem falou em feira foi o engcarioca.

            Como vc não sabe o que é uma feira aeronautica, achou que estava falando do governo.

            Vc não sabe nada de aviação ou negócios.

          • 1o parágrafo

            "durante o trajeto para a Farnborough Air Show"

            Vc não sabe o que é uma feira aeronautica.

  3. Considero lamentável o que se passou na sessão de comentários deste blog. Certos comentaristas apelam para "carteiradas" (tenho doutorado em engenharia, falei isto em algum comentários?), desonestidade intelectual e ofensas pessoais para tentar justificar suas hipóteses. As pessoas ficam repetindo dogmas de uma certa corrente filosófica e consideram que aquilo é a verdade absoluta. Nem cogitam que a base do conhecimento é beber de diversas fontes. Depois quando reclamo do baixo nível das argumentações sou taxado de estar me vitimizando. Acho que estão no ponto baixo da civilização brasileira, na qual uma parcela de nossa população entrou neste fla-flu ideológico ridículo, no qual cada parte defende, sem perceber os interesses de algum pequeno grupo. Economia não é ciência exata. Procurem no google, sobre o resultado da reunião entre o presidente da empresa e os sindicatos de trabalhadores. Procurem no google, sobre a participação do BNDES na EMBRAER. Não é e nunca foi para praticar dumping. Não sei de onde um comentarista tirou que "a OMS (sic) proíbe". A tia da padaria vai se dar mal mais sim. Esta venda, disfarçada de joint venture, não será esta mar de rosas que os monges liberais estão apregoando em press releases.

    e ai, cavok? Por favor, vão publicar?

    • TB considero. Não apresentou nenhum argumento. Gastou nosso tempo. Continua se vitimizando. E não conhece as regras da OMC que proíbem subsídios diretos e indiretos, particularmente a produtos destinados a exportação.

      Lembrando a condenação que o Brasil já levou por causa da Embraer, se não me engano em 2000, pelo proex em mais de 1 bilhão.

    • Na boa mas quem começou com toda essa arenga ideológica foi você! Então não reclame e tampouco venha criticar os outros comentaristas.

      No mais seus comentários apenas revelam que você é (mais um) saudoso da EMBRAER estatal ou seja, deficitária e sem dinheiro.

      • Imagina a EMBRAER estatal. Estaria tão destruída quanto a FAdeA. Sabia que o novo presidente da FAdeA quis demitir e enxugar a folha, mas não pode? 1.500 funcionários e na atualidade, apenas 1/3 seria suficiente. Agora imagina a Embraer estatal: Um presidente indicado por um partido, trinta e tantos diretores com trinta e tantos secretárias, com trinta e tantos asseclas, com trinta e tantos assessores de imprensa, com trinta e tantos carros locados…

      • Fatos:
        1 -BNDES é dinheiro público. Ao colocá-lo em uma empresa privada, ele sai dos serviços públicos ou implica em aumento de tributos.
        2 – Agreement on Subsidies and Countervailing Measures vai eliminar qualquer tipo de subsídio direto ou indireto a exportação industrial.
        3 -O Brasil já foi punido por subsídio a Embraer.
        A Bombardier, com maior poder de capitalização, procurou a Airbus.
        4-O acordo da Bombardier inclui a compra da parte do “BNDES” canadense em data futura, justamente para evitar punições.
        5-A Embraer pertence aos acionistas. O governo brasileiro possui uma ação preferencial que lhe dá certos poderes.
        6-Eles não permitem que o governo interfira em decisões negociais da empresa. A empresa há muito tempo vem transferindo negócios para os EUA e o governo não pode impedir.
        7-O modelo de negócio foi montado para evitar o uso da Golden share.

Comments are closed.