A família E-jets agora faz parte de uma Joint Venture da Embraer com a Boeing.

A Embraer entregou um total de 181 jatos em 2018, dos quais 90 foram jatos comerciais e 91 foram jatos executivos (sendo 64 leves e 27 grandes). O volume de entregas para a aviação comercial ficou dentro da estimativa de 85 a 95 jatos comerciais, enquanto a aviação executiva ficou abaixo da previsão de 105 a 125, como divulgado pela companhia em recente encontro com investidores e analistas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE).

No quarto trimestre de 2018, a Embraer entregou 33 jatos comerciais e 36 jatos executivos (24 leves e 12 grandes). Em 31 de dezembro, a carteira de pedidos firmes a entregar totalizava USD 16,3 bilhões. Veja os detalhes abaixo:

Durante o quarto trimestre, a Embraer confirmou a venda de jatos comerciais seguindo os acordos estabelecidos no Farnborough Airshow, em julho de 2018. A Republic Airways, maior operadora do mundo de E-Jets, assinou um contrato firme de 100 jatos E175. O contrato também inclui o direito de compra de 100 jatos E175 adicionais, com direito de conversão para o E175-E2, elevando o potencial do pedido para até 200 E-Jets.

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras confirmou igualmente o pedido firme de 21 jatos E195-E2 previamente revelado. Esse contrato é uma adição aos 30 jatos E195-E2 pedidos em 2015 pela companhia, resultando em uma encomenda total de 51 jatos E2. A Azul é a operadora de lançamento do E195-E2 e receberá sua primeira aeronave em 2019.

O E190-E2 “Snow Leopard” entregue para Air Astana.

Finalizando os contratos acordados no airshow, a Embraer assinou um pedido firme de três jatos E190 com a Nordic Aviation Capital (NAC), a líder global de leasing de aeronaves regionais, e revelou que a Binter Canarias, da Espanha, receberá seu primeiro jato E195-E2 no segundo semestre de 2019, tornando-se o primeiro cliente europeu do maior modelo da família dos E-Jets E2. A companhia confirmou a encomenda de três jatos E195-E2. O contrato inclui também o direito de compra a dois jatos adicionais do mesmo modelo.

A Embraer anunciou no último trimestre que a American Airlines Inc. assinou um pedido firme de 15 jatos E175, com a configuração de 76 assentos. Também foi anunciado um contrato com o Governo do Kiribati, juntamente com sua linha aérea nacional, Air Kiribati, de dois pedidos firmes do jato E190-E2 e direito de compra de outros dois jatos do mesmo modelo. Recentemente, a Embraer revelou o pedido firme adicional de nove jatos E175 feito pela SkyWest, que foi incluído na carteira de encomendas do último trimestre. Desde 2013, a SkyWest comprou um total de 158 jatos E-175 (incluindo esses nove) para expandir a sua existente frota de aeronaves Embraer.

Jato executivo Praetor 600.

Em relação ao mercado de aviação executiva, a Embraer lançou no quarto trimestre os novos modelos de jatos executivos Praetor 500 e Praetor 600, oferecendo autonomia de voo sem precedentes para as categorias midsize e super-midsize. A certificação e entrada em serviço do Praetor 600 é esperada para o segundo trimestre de 2019, seguido do Praetor 500 no terceiro trimestre.

A Embraer Defesa & Segurança celebrou um importante marco ao receber o Certificado de Tipo para o avião de transporte multimissão KC-390 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A companhia também concluiu com sucesso os testes de desembarque de tropas, evacuação pelas escotilhas e evacuação pelas portas dianteiras e traseiras do avião em ensaios apoiados pela Força Aérea Brasileira (FAB) e do Exército Brasileiro.

No quarto trimestre, a área de Serviços e Suporte anunciou diversos contratos com companhias ao redor do mundo. A Air Peace, companhia aérea privada líder da Nigéria, assinou um contrato de prestação de serviços e suporte à frota de seis jatos ERJ 145. A Trans States Airlines confirmou a assinatura de um contrato de adesão ao Programa de Planejamento Colaborativo de Estoques da Embraer (ECIP, na sigla em inglês), uma solução de fornecimento de partes. Além disso, a Embraer assinou um acordo com a Western Air, das Bahamas, com duração de vários anos para um Programa Pool de Peças de reposição e manutenção para apoiar sua frota de jatos ERJ 145.

Embraer E190 da Belavia, na pintura “World of Tanks”.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

3 COMENTÁRIOS

  1. Uma carteira de pedidos de mais de 16 bilhões USD final do ano passado… A empresa terá 80% adquirida pela Boeing por cerca de 5 bilhões USD… Que pechincha minha gente, que pechincha!

    • Não tem que pagar empregado, impostos e a matéria-prima é de graça. Os fornecedores mandam os componentes apenas para ajudar a empresa.

      Existem várias formas de calcular o valor de uma companhia. Eu prefiro usar o lucro líquido.

      O lucro líquido foi de 279,7 milhões de reais em 2017.

      São 70 anos para recuperar o investimento.

    • Também acho, como pode uma empresa fantástica como a Embraer receber pouco mais de US$4Bi, ela vale mais ahahahh, só o BNDES "deu" do nosso dinheiro R$49Bi de empréstimos que sabe-se lá se estão sendo pagos.
      Vai você em qualquer banco tentar emprestar um valor milhares de vezes superior a sua renda, ahahaha

Comments are closed.