A nova primeira classe da Emirates em um 777-300ER tem janelas virtuais. (Foto: Emirates Airlines)

A Emirates Airlines apresentou uma nova suíte de primeira classe a bordo de sua mais recente aeronave, um Boeing 777-300ER. A novidade: a aeronave possui janelas virtuais, onde em vez de poder ver diretamente do lado de fora, os passageiros veem as imagens projetadas de fora da aeronave usando câmeras de fibra óptica.

A companhia aérea disse que pretende remover todas as janelas nos futuros aviões, tornando-os mais leves e mais rápidos. Inicialmente as janelas virtuais estão na cabine de primeira classe da mais nova aeronave Boeing 777-300ER da Emirates, que de acordo com a empresa, começou a operar no dia 1º de dezembro de 2017, quando voou de Genebra para Bruxelas.

O presidente da Emirates, Sir Tim Clark, disse que as imagens são “tão boas, melhores do que com os olhos naturais”.

“Imagine agora uma fuselagem como você está embarcando sem janelas, mas quando você entrar, há janelas”, disse Tim Clark. “Agora você tem uma fuselagem que não tem fraquezas estruturais por causa das janelas. As aeronaves são mais leves, a aeronave pode voar mais rápido, queimar muito menos combustível e voar mais alto”.

Preocupações de segurança

A tripulação de cabine precisa ser capaz de enxergar fora da aeronave se houver uma emergência, disse o especialista Graham Braithwaite, da Cranfield University, especialista em segurança da aviação.

“Ser capaz de enxergar fora da aeronave em uma emergência é importante, especialmente se uma evacuação de emergência tiver que ocorrer”, disse Brathwaite. “Os comissários de bordo precisariam checar a aeronave em uma emergência, por exemplo, por incêndio, antes de abrir uma porta e começar uma evacuação – e qualquer coisa que precise de energia para fazer isso pode não ser fácil de ser certificada por um regulador de segurança da aviação”.

No entanto, o regulador da aviação da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) disse: “Não vemos nenhum desafio específico que não possa ser superado para garantir um nível de segurança equivalente ao de uma aeronave equipada com janelas de cabine”.

Braithwaite disse que o principal obstáculo em uma aeronave sem janelas seria a percepção do passageiro sobre a tecnologia.

“Uma aeronave pode ser muito claustrofóbica e, para muitos, a viagem aérea já está causando ansiedade. A taxa de atualização da tecnologia de tela também pode ter alguns efeitos colaterais indesejáveis ??- eles vão piscar? Qual é o atraso? Como isso afetará alguém em um voo de longa distância?” acrescenta ele.

‘Nenhum substituto’

O especialista em aviação John Strickland disse que não ter janelas tornaria as aeronaves mais sólidas do ponto de vista estrutural. O movimento também poderia melhorar a eficiência de combustível se a fuselagem fosse mais leve que as janelas que ela substituiu.

Inicialmente a Emirates está testando a novidade em uma aeronave Boeing 777-300ER.

“Tudo o que reduz o peso em uma aeronave vai reduzir a queima de combustível”, disse ele.

No entanto, ele pessoalmente gosta de ser capaz de enxergar fora de um avião: “Eu sou meio obcecado por uma janela. Para mim, janelas artificiais não seriam substitutas”.


Fonte: BBC

4 COMENTÁRIOS

  1. 1) Podem passar propaganda;
    2) Mais fácil converter o avião em cargueiro;
    3) Diminui peso em custos de combustível;
    4) Para irar fotos será uma porcaria;
    5) Em caso de sequestro, via ser mais difícil para as equipes visualizarem o interior
    6) Em caso de pane, mesmo que momentânea, será extremamente desagradável ficar dentro do aparelho.
    7) Latam, Azul e Gol cobrariam a mais na passagem ou como serviço de bordo pela opção.

  2. Depois daquela ideia bizarra de assentos quase verticais e compactados agora querem janelas virtuais. Acho que existem linhas de pesquisa mais interessantes em andamento para economia de combustível e perda de peso, inclusive a redução de consumo apresentada pelas novas gerações de aeronaves da Boeing, Airbus, Embraer e Bombardier tem sido notáveis. E o ser humano vai sendo empurrado cada vez mais para uma vida predominantemente virtual.

  3. Sou a favor das tecnologias que diminuam custos. E sobre assentos quase verticais, havendo segurança e para voos curtos, seria sensacional. O custo cairia muito.

  4. Pobres dos claustrofóbicos, o que já não deve ser fácil, ficará impossível…

Comments are closed.