Empresa chilena CBP adquiriu duas aeronaves Be-200ES da fabricante russa Beriev.

A empresa chilena CBP Asesorías Aeronáuticas assinou o contrato para aquisição de duas aeronaves anfíbias Be-200ES junto a fabricante russa Beriev Aircraft Company, que devem chegar no Chile em 2021.

O contrato ainda prevê uma compra opcional de três unidades adicionais, e a fabricação das aeronaves já foi iniciada pela Beriev, no Complexo Científico-Técnico de Aviação de Taganrog, Rússia.

A empresa russa emitiu um comunicado de imprensa em setembro de 2018, dizendo que uma empresa chilena havia assinado uma carta de intenção para compra destas aeronaves.

A Direcção-Geral da Aviação Civil (DGAC) do Chile está preparando a aprovação técnica necessária para que as novas aeronaves possam operar no Chile de acordo com os regulamentos atuais da DGAC. As tripulações serão treinados na Rússia, e um centro de manutenção será instalado no Chile.

O principal objetivo desta compra é para fornecer um apoio no combate a incêndios que afetam principalmente a região centro-sul do Chile. As novas aeronaves também possuem capacidade no transporte de carga e até 72 passageiros, voando para áreas de difícil acesso, podendo pousar no mar.

No âmbito da parceria entre Rússia e Chile, no dia 13 de janeiro o ministro da Agricultura do Chile, Antonio Walker, anunciou que uma aeronave Be-200 emprestada pelo governo russo chegará a Santiago nos próximos dias para apoiar a atual temporada de incêndios florestais.

A CBP se tornará a primeira empresa na América Latina a operar este modelo de hidroaviões, que pode recarregar 12 mil litros de água, em 15 segundos.

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns para essa empresa. Vai ter muito serviço. Incêndio florestal é o que não falta tanto nas américas quanto no mundo. Mudança climática está em alta.

  2. Essa seria uma boa opção para o nosso país? Visto a quantidade de rios, lagos em que esse avião pode operar

  3. Melhor aparelho para o tipo de operação hoje.
    Creio que vamos alugar algumas vezes esses serviços.

  4. A opção chinesa para a região amazônica seria melhor na minha opinião. Mas um desses no lago Paranoá para cobrir os incêndios no cerrado seria legal.

  5. Com 15.000 rios na região amazônica, os anfíbios nunca foram uma opção de desenvolvimento na região. Lamentável. Hoje, há anfíbios de 4, 9, 12, 16, 23, 44 e 73 lugares e que poderiam também atuar na aviação regional. Temos muito que aprender como o Canadá e suas linhas essenciais, sociais, de baixa demanda e regionais anfíbias, e lá as condições climáticas são bem piores comparadas ao Brasil.
    O Beriev Be-200 deve ficar ainda melhor com os novos motores SaM-146, joint venture entre a Safran (França) e NPO Saturn da Rússia. São os mesmos motores que equipam o jato regional Superjet 100 da Sukhoi. O primeiro voo com os novos motores está previsto para 2020 e a entrega do modelo em 2021.
    Uma empresa Americana da California é a lançadora dessa nova versão com 10 unidades encomendadas.
    Saudações,

Comments are closed.