Jato executivo VBJ1 da Pegasus Universal Aerospace.

A empresa sul-africana Pegasus Universal Aerospace está desenvolvendo uma aeronave executiva a jato que poderá decolar e pousar verticalmente, designada VBJ1. A empresa apresentará um modelo em escala 1:8 do novo conceito durante a Convenção e Exposição da Aviação Comercial Européia (EBACE) a ser realizada no final de maio em Genebra.

A aeronave, um projeto de Reza Mia, fundador e presidente da empresa com sede em Pretória, poderá usar helipontos em prédios e também poderá pousar em iates particulares.

A maioria dos aviões comerciais tem a mesma construção que os aviões civis e não são capazes de decolar e aterrissar verticalmente. Portanto, eles usam aeroportos comuns com pistas. Os especialistas da Pegasus Universal Aerospace acreditam que seu avião pode reduzir o tempo dedicado à rota para os aeroporto.

“Aeronaves tradicionais de negócios são capazes de transportar as pessoas pelo meio aéreo mais rapidamente, mas muito tempo é gasto viajando no solo de e para os aeroportos, que muitas vezes estão localizados longe de centros financeiros e residenciais movimentados”, diz Mia.

O VBJ1 terá uma configuração com asa baixa. Ele terá dois motores GE Aviation CT7-8, normalmente usados por helicópteros de grande porte. Esses motores fornecem potência para as quatro hélices horizontais montadas nas asas. Após a decolagem ou aterrissagem vertical, as hélices são armazenadas em compartimentos internos. Da mesma forma, os motores acionam motores na parte traseira responsáveis ??pelo voo horizontal, tudo gerenciado por vários sistemas redundantes de computador.

Segundo a empresa, a aeronave conceito terá um peso máximo de decolagem de 5,7 toneladas, podendo operar apenas com um piloto. Poderá transportar até 8 pessoas numa configuração executiva e pode também ser usado em serviços de saúde ou policiais. O tipo de trem de pouso ainda está para ser finalizado.

“Agora estamos construindo um modelo de cabine do VBJ1 que será enviado para Londres no final de 2019 para iniciar uma turnê de demonstração na Europa”, diz Mia. A primeira aeronave em tamanho real deve ficar pronta em 2020, sendo necessário um investimento de US$ 400 milhões para colocar a aeronave no mercado.

O jato executivo de pouso vertical é projetado para ter um alcance de cerca de 2.380nm (4.400km) quando decola de forma convencional em uma pista, e 1.150 milhas náuticas usando o modo de decolagem e pouso vertical. Espera-se que a velocidade do cruzeiro seja de 430kt (800km/h).

A Pegasus Universal Aerospace já realizou testes preliminares com o VBJ1. Eles testaram suas aeronaves nos modos de decolagem, voo horizontal e voo pairado. A certificação do VBJ1 está prevista para 2024 e, em seguida, chegará aos mercados por volta de 2026.

No ano passado, uma empresa britânica apresentou um projeto para um jato executivo Starling Jet, que terá asas mistas e hélices para poder decolar e aterrissar verticalmente.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Acho que tem uma empresa brasileira que tem um projeto desse também

  2. A primeira aeronave em tamanho real sevw ficar pronta JÁ em 2020??? Duvido que seja uma aeronave funcional. Um mock-up já seria difícil.

  3. "Reza Mia confidenciou que a empresa usará tecnologia deixada pelos ETs do Distrito 9 na sua aeronave".

Comments are closed.