Primeiros Su-35 da Indonésia devem ser entregues no final de 2019. (Foto: Marina Lystseva)

Os prazos para entrega de caças russos Su-35 para a Indonésia através de um contrato bilateral estão sendo afetados pelas restrições que os Estados Unidos estão dispostos a introduzir como parte de suas sanções anti-Rússia.

Conforme relatado pelo jornal russo Kommersant nesta sexta-feira, Washington não deu garantias a Jacarta de que a Indonésia não enfrentará sanções sob a Lei CAATSA (Countering the Opponents of the United States through Sanctions), que visa, entre outras coisas, as transações internacionais com a Rússia, de acordo com dois altos executivos da indústria de defesa russa, e uma fonte próxima à administração presidencial.

De acordo com o Kommersant, a Rússia teme a introdução das sanções dos EUA contra um banco comercial, que deveria participar da implementação do contrato. Ao mesmo tempo, as autoridades norte-americanas não deram garantias à Indonésia de que não imporiam sanções por cooperarem com a indústria de defesa russa.

As partes pretendiam utilizar um empréstimo de um banco comercial russo como parte do contrato. No entanto, nenhum banco estava disposto a participar do acordo, uma vez que eles podem enfrentar sanções dos EUA sobre a empresa de cooperação e exportadora russa Rosoboronexport, acrescentou a empresa.

“A situação é desagradável, mas não é crítica. Mantemos contatos constantes com nossos parceiros indonésios, e estamos procurando maneiras de sair da situação”, disse um dos interlocutores ao jornal.

As autoridades dos EUA têm estudado a possibilidade de introduzir uma isenção de sanções para permitir que certos países, tendo ligações com a Rússia, comprem equipamentos militares russos. Particularmente, o secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, pediu aos congressistas em agosto que apresentassem essa renúncia em relação à Índia, Indonésia e Vietnã.

Em agosto, o embaixador indonésio na Rússia, Mohamad Wahid Supriyadi, disse que Jakarta esperava receber o primeiro jato de caça russo Su-35 Flanker-E sob o contrato bilateral em outubro. No entanto, o diplomata observou em setembro que a Indonésia esperava que o primeiro jato fosse entregue em outubro de 2019.

As negociações para o contrato começaram em novembro de 2015, mas foram suspensas sobre acordos de balcão e obrigações de compensação. Em junho a Indonésia assinou um contrato com a Rússia para compra de 11 novos aviões Sukhoi, considerado um dos maiores entre os dois países.

Segundo o Ministério do Comércio da Indonésia, o contrato está avaliado em US$ 1,154 bilhão e estipula que a Rússia comprará produtos indonésios no valor de US$ 570 bilhões.

Anúncios

35 COMENTÁRIOS

  1. N seriam 570 milhoes a compensação russa? Ta bilhoes no corpo do texto

  2. Triste quando um País não tem independência para escolher seu destino, só pode caminhar mediante as bênçãos de potências…….

    • São apenas questões burocráticas que os americanos colocam para tentar perturbar os negocios . Não trazem maiores consequências. Insta esclarecer que os russos estão ampliando as vendas de armas até para tradicionais clientes americanos, visto que Turquia, Arábia Sauduta e Catar, se não me engano, entre outros, querem comprar sistenas de armas russos. Natural a reação americana, mas inócua.

      • Mais do mesmo ou seja, prosa completamente descolada da realidade…..

        E por falar em realidade, o que estamos vemos é os russos tendo problemas em entregar caças à um cliente em virtude das sanções norte-americanas.

        Aceite.

  3. Por outro lado, a Russia acabou de anunciar a venda de novos sistemas S-400 e a construção de seis centrais nucleares na Índia. Negócios bombando..

  4. O maior democracia do mundo prática o autoritarismo político,econômico e militar. Onde seus interesses estão acima de tudo e de todos não importando os meios. Embargam países que se rebelam contra os seus interesses ou pior interferem fomentando conflitos entre vizinhos e internamente usando opositores e mercenários para depor governos intitulados ditadores. A venda dessas aeronaves para a Indonésia vai ser concretizada mesmo com as sanções dos Estados Unidos.

    • A venda tanto vai ser concretizada que os russos estão tendo problemas em entregar as aeronaves.

      Essa é a realidade! Aceite….

    • Tipo na Ucrânia, Georgia, Moldávia…

      Cheias de mercenários "americanos"…

    • Nao conheco na história um país que não impedisse o inimigo de se armar. Gostaria de conhecer um.

    • Perfeito. Percebe-se claramente que grandes naçoes em desenvolvimento como Índia, Irã, Paquistão, Indonésia, Turquia e etc., sem contar a gigante China, estão se afastando gradativamente de qualquer influência americana. E isso é otimo para o Mundo .

      • "Grandes nações em desenvolvimento…"

        Quem? A teocracia fascista iraniana? Piada né?

        No mais a Índia cada vez está mais próxima dos EUA, Erdogangster não vai longe e tampouco o Paquistão. E a indonésia estamos vendo…..

        Como de costume o mundo encantado da Sput(pe)nik não tem compromisso com a realidade…

      • E quem se preocupa com a Ucrânia? Seu destino está selado. Tende a minguar, literalmente..

        • Mais cedo ou mais tarde vai se recuperar e ser mais um membro da União Européia e da OTAN. Menos um aliado da Rússia.

        • Bora investir na Ucrânia.

          Não vai ter golpe -> Teve golpe
          Fora Temer -> Temer ficou.
          Ucrânia vai minguar -> Deve virar potência global

        • Os Ucranianos se preocupam …. e demais pessoas de bem também deveriam faze-lo….
          Já não sofreram o bastante com o stalinismo/ holodomor/ II guerra/ tchernobyl e agora essa situação?

          • Não dá para esperar esse tipo de atitude de quem defende abertamente o fascismo e o totalitarismo amigo…

      • O que tem na Ucrânia são nazistas fantoches financiados e treinados pelos americanos. Pensaram que a Rússia ia assistir de camarote tomar conta de todo o país e se deram mal. Os russos foram rápido na Criméia que até 1954 era um território russo e voltou a fazer parte da Federação Russa

    • "interferem fomentando conflitos entre vizinhos e internamente….usando opositores e mercenários", é o que a sua amada Rússia vêm fazendo na Ucrânia, portanto não seja hipócrita criticando os outros por fazerem o que você defende nos seus preferidos.

  5. Os 3 países citados não são da OTAN e as compras são antes do CAASTA. Turquia é que deve ser punido por comprar o S-300. agora o Brasil esta salvo de comprar porcaria russa como os Mi-35 superfaturados na era da máfia pt..

      • é sim fã do Ditador PutinKGB. munição e peças de reposição deste tem que vir da Rússia fascista caso de crise por lá não vão voar.. além de negociata da sua máfia pt. Esse trambolho não sobrevive ao uma defesa AAe moderna. tanto que os seus russos já criaram outros helicópteros de ataque menores. Mi-35 é só para exportação para regimes de esquerda que a Índia desistiu deste pelos Apaches

  6. A lógica é a seguinte: Israel é obrigado a permitir que a Síria e o Irã se armem. EUA é obrigado a deixar que a Rússia de arme. Países democráticos só podem se defender após o ataque.

    A Rússia invadiu a Ucrânia e a Geórgia. Arma os "rebeldes" da Moldávia. Mas aí tudo bem. Ditaduras tem passe livre.

      • Putin está só fazendo besteira, vai ver as baterias de S-300 serem transformadas em destroços fumegantes na Síria. Isso, claro, se antes não derrubarem outro avião russo.

Comments are closed.