NASA lua Artemis - ESPAÇO: Japão adere ao programa Artemis da NASAO governo japonês planeja colaborar com à NASA em seu programa Artemis de exploração lunar, embora os detalhes sobre como se dará a participação ainda não tenham sido esclarecidos.

Em uma declaração publicada no Twitter no dia 18 de outubro, o escritório do primeiro-ministro japonês Shinz? Abe revelou que a a Política Espacial Nacional de seu governo havia decidido que o país se juntaria à NASA em seus planos de levar humanos à Lua novamente, algo que poderia permitir o voo de astronautas japoneses um dia até o satélite natural da Terra.

Por fim, o Japão também vai virar uma nova página que leva à exploração lunar e espacial“, disse Abe em comunicado. “Hoje, decidimos adotar uma política de participar do novo e desafiador empreendimento dos EUA“.

earthmoonmars - ESPAÇO: Japão adere ao programa Artemis da NASAEm um documento (em japonês), o governo descreve várias razões para participar do esforço liderado pela NASA, incluindo diplomacia e segurança, competitividade internacional, oportunidades comerciais e apoio a futuras missões a Marte.

O programa visa manter uma estação espacial orbitando a lua, exploração tripulada da superfície lunar e outras atividades, e Marte e outros destinos também estão à nossa vista“.

A declaração japonesa disse que o Japão trabalharia com a NASA e outros parceiros para coordenar sua participação de várias maneiras. Isso inclui a oferta de tecnologias que possam dar suporte a estação orbital lunar (Gateway), fornecendo serviços de logística com seu veículo de carga de última geração HTV-X, compartilhando dados usados ??para a seleção de locais de pouso lunar e outros serviços de transporte lunar.

A declaração não indicava explicitamente se o Japão ainda estava interessado em contribuir com elementos para o Gateway lunar. Em declarações anteriores do Conselho de Coordenação Multilateral, que supervisiona questões relacionadas à Estação Espacial Internacional, a Agência Espacial japonesa JAXA propôs “funções de habitação” para a segunda fase do Gateway, após o retorno inicial à superfície lunar em 2024.

O Japão se torna a segunda nação a anunciar sua intenção de cooperar com o programa Artemis. Em fevereiro, o Canadá anunciou que desenvolveria um braço robótico para o Gateway, investindo cerca de US$ 1,5 bilhão nos próximos 24 anos.

Ambos os países são parceiros da Estação Espacial Internacional. É provável que esse acordo, ou algo parecido, seja a base para formalizar a cooperação entre os países que também planejam participar da Artemis.

ispacelander 879x485 - ESPAÇO: Japão adere ao programa Artemis da NASA
Além de grandes projetos como o Gateway lunar, a decisão do Japão de cooperar com a NASA na exploração lunar pode criar novas oportunidades para empresas como o ispace, uma startup japonesa que desenvolve pousos lunares. (imagem: ispace)

Participar do programa Artemis pode abrir novas oportunidades para as empresas japonesas na exploração lunar. Entre essas empresas está a ispace, que está desenvolvendo veículos capazes de pousos lunares com fins comerciais e também tem parceria com uma entidade norte-americana, a Draper, para oferecer serviços semelhantes à NASA por meio do programa Commercial Lunar Payload Services da NASA.

Congratulamo-nos com este desenvolvimento com grande otimismo para o futuro da exploração lunar, bem como para o relacionamento entre o Japão e os Estados Unidos“, disse Takeshi Hakamada, executivo-chefe da ispace, em comunicado. “Acreditamos firmemente que a parceria Draper-ispace pode complementar os esforços EUA-Japão para um retorno sustentável à Lua no nível comercial“.


Com informações de space.com


NOTA DO EDITOR: Eu ia sugerir que seria fascinante e um tremendo salto tecnológico para o parque industrial-científico do Brasil participar do Programa Artemis, mas daí lembrei da participação brasileira na Estação Espacial Internacional, base de Alcântara e dos estádios de futebol, onde cada um custou mais de R$ 1 bilhão…

Anúncios