A missão Chang’e 4 da China continua seu trabalho de Ciência e exploração na Lua, completando seu oitavo dia lunar de atividades.

A sonda lunar Chang’e 4 e o rover Yutu 2 (Coelho de Jade 2) foram desligados às 9:00 e 9:50 UTC (Tempo Universal Coordenado), respectivamente, no dia 7 de agosto, um pouco menos de 24 horas antes do pôr do sol na região, segundo um comunicado do Programa de Exploração Lunar da China (CLEP – China Lunar Exploration Program).

O jipe Yutu 2 percorreu até agora um total de 271 metros desde a sua implantação e continua a fazer o seu caminho a oeste do local de aterragem na Cratera de Von Kármán.

A sonda Chang’e 4 pousou na cratera de 180 km de diâmetro e que fica dentro da imensa bacia de impacto do Pólo Sul-Aitken, seguindo o nascer do sol lunar local no dia 3 de janeiro. A sonda LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter) da NASA tem acompanhado o progresso chinês ao sobrevoar os artefatos.

Apesar de passar sua vida útil projetada de três dias lunares (cerca de três meses terrestres), o Yutu 2 aparentemente continua operando bem. O rover aumentou ainda mais a sua distância nos últimos dias lunares, dirigindo 33 metros durante o oitavo dia lunar, o mais distante desde os 43 metros cobertos no 3º dia lunar. O rover se adaptou e superou problemas anteriores que surgiram quando alertas de obstáculos foram captados.

Enquanto atravessa o complexo terreno lunar, o Yutu 2 também está realizando vários objetivos científicos. O progresso é lento porque, enquanto o rover é movido por energia solar, na verdade ele desliga por seis dias no meio do período de 14 dias de sol, uma precaução contra a radiação solar direta e alta sobre o local de pouso. Isso deixa apenas mais de três dias em cada lado desses “cochilos” para andar e realizar as medições.

No entanto, o rover está retornando resultados intrigantes. Uma fonte da missão disse que a experiência do Radar Penetrante Lunar (Lunar Penetrating Radar – LPR) a bordo do rover retornou “dados de radar muito interessantes para análise de sob a superfície lunar” ao longo da rota itinerante.

Este mapa da unidade Yutu 2 foi produzido pelo historiador de exploração espacial e cartógrafo Phil Stooke. A rota para os dias lunares 6, 7 e 8 são estimativas antecipadas.

Os dados indicam a presença de materiais que podem ter se originado abaixo do crosta da lua. A descoberta está de acordo com a idéia de que um gigantesco impacto que criou a Bacia do Polo Sul-Aitken possa ter escavado material do manto lunar.

O Yutu 2 provavelmente retomará as atividades do 9º dia lunar no dia 24 de agosto, cerca de 24 horas depois do nascer do sol local. A sonda Chang’e 4 acordará 24 horas depois.


Com informações de Sky & Telescope

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. O programa espacial xing ling é um exemplo que conhecimento é empírico, contrataram uma centena de engenheiros russos, compraram os projetos também e mesmo assim não conseguem superar os Russos.
    A uns 10 anos eu vi um infografico que mostrava um china em Marte em 2023 eu acho….ahah

    ps* Eu disse engenheiro russo mas os top são Ucranianos!!!!!lol