MIR space station
A Estação Espacial MIR operou na órbita baixa da Terra entre 1986 e 2001, de propriedade da União Soviética e depois da Rússia. / Roscosmos

A proposta será apresentada durante a próxima reunião do grupo, que acontecerá na Rússia, em julho de 2015.

A ideia é criar uma estação orbital tripulada conjunta, com a participação de cada país membro do BRICS, sobretudo China e Índia, que já possuem programas espaciais ativos.

Soyuz_acoplada_MIR
Nave Soyuz TM-24 acoplada na Estação Espacial MIR, vista desde o ônibus espacial Atlantis, em 21 de setembro de 1996. / NASA

A Rússia enxerga a iniciativa como parte de uma estratégia comum de criar alianças tecnológicas.

 

FONTE: ITAR-TASS – EDIÇÃO: CAVOK

IMAGENS: Roscosmos, NASA, e meramente ilustrativas

Anúncios

124 COMENTÁRIOS

  1. grande idéia, mas e o $$$$ vem de onde?
    poderíamos fazer um acordo com a rússia para ajuda no desenvolvimento do novo VLS, afinal know-how para eles é o que não falta.

  2. A Rússia sem dinheiro está começando a delirar….

    A Índia e a China até tem programas espacias promissores, mas e nosso Brasil?? Vai mandar dinheiro pro espaço como foi todos os projetos espaciais nossos???

    E sim, eu gostaria de ver uma estação espacial assim, com o Brasil e outras nações, mas EU DUVIDO DA CAPACIDADE de nosso Estado administrar um empreendimento grande como esse.

    Pergunta:
    Quem foi o país que perdeu o direito de votar em tribunal da ONU por falta de pagamento???
    Quem é o país que prometeu pagar pelo Observatório Astronômico que fica no Chile e até agora não deu 1 real e que pode ser expulso do mesmo???

  3. Esta é mais uma das medidas da Russia numa tentativa de criar um bloco de aliados como um contraponto aos EUA e OTAN.

    Como a Rússia não possue a grana da China, oferece em troca a tecnologia para atrair aliados numa tentativa de aumentar sua influencia e importancia no cenário mundial, como nos gloriosos tempos da era soviética.

    Basta ver os acordos internacionais da Russia para perceber que todas as relações envolvem armamentos, tecnologias sensíveis.

  4. "Rússia vai propor a seus parceiros no BRICS a criação de uma Estação Espacial"

    ahahahahahahaha, após a risada vamos analisar a situação, a Russia sabiamente não vai continuar na ISS após 2020, isso já está definido. Os EUA terão de encontrar outro parceiro $.

    A retirada russa na minha opinião seria para realocar recursos em outra frente e não para outra estação, por outro lado a China ja tem plano e tecnologia para criar um "Skylab" e se toda turma do Brics entra-se na jogada seria interessante, mas isso depende do estado da relação entre China e Russia pois esses dois são os unicos que sabem como "brincar de casinha" em órbita…

    ps1* Sou contra a ISS, no máximo um Skylab temporário, ganha-se muito mais cientificamente/tecnologicamente mandando uma sonda a Plutão e a outros destinos longínquos do que "brincar de casinha" na orbita da Terra.

    ps2* Por falar em Plutão, o ultimo planeta "desconhecido" do sistema solar deixará de ser daqui alguns meses quando a sonda New Horizons começará a mandar imagens de Putão, as melhores imagens a partir de julho. Até então só temos imagens de pontinhos feitos pelo Hubble.

  5. Pelo menos teremos para onde mandar aquela turminha do governo.
    Assim esse projeto pode se chamar Estação Espacial P Q P…

    Sds.

  6. Acho interessante um projeto de coperação espacial com o Brasil, mas parece que os russos querem montar um grupinho antiamericano com o dinheiro dos outros e com a tecnologia deles.

    Se eles já tem acesso total a Estação Internacional para que querem outra?
    Melhor guardar a grana para comprar comida.

  7. Curiosidade….

    A finada MIR queimou na reentrada, foi desmontada ou alguns módulos foram incorporados ISS?

  8. Ter o Brasil como parceiro tecnológico é um baita retrocesso, maior que a URSS que tirando a Ucrânia, só tinha famintos…

    Não que nossos cientistas e engenheiros não sejam capaz, pelo contrário, criaram muitas das invenções relevantes no mundo e fazem parte de pesquisas de ponta, mas sempre fora do Brasil pois a casa deles não investe nada em ciência/tecnologia.

    Meu professor de física que é Dr. faz parte de um centro de pesquisa estadual, ele disse que toda aquela história de bolsas de pesquisa e parcerias no exterior que o GF propagou, não virou nada.

  9. Se não me engano, a ISS é um projeto basicamente de origem russa.
    Pretendia se chamar MIR-2, mas os americanos acharam que o contribuinte não iria gostar de financiar uma estação russa.

  10. A Russia nao quer parceiro tecnologico. Ela quer aliados e quem pague as contas. A tecnologia ela já tem.

  11. Amigos,

    Aí vem a questão:

    Uma estação espacial pressupõe pesquisa em materiais e tecnologias distintas… Estariam os indianos dispostos a cooperar com os chineses em uma empreitada que pode render tecnologias de uso dual para ambos os lados…?

  12. Caro Galileu,

    Apenas uma correção: nem planeta Plutão é mais… Foi "rebaixado" ao nível de planeta anão… Isso aconteceu porque existem outros corpos celestes de dimensão similar, como Éris e Makemake.

    No mais, eu concordo. Uma "Skylab" seria economicamente mais interessante, sendo utilizável apenas pelo tempo necessário ao cumprimento das metas pré-estabelecidas…

  13. Por isso que eu acho a ideia um fiasco…
    Putin não está fazendo isso por conta do BRICS, ou por conta de um eventual compromisso com P&D. É puro jogo político, e ele precisa de um parceiro pra ajudar a pagar a conta. Tecnologia pra isso, a Rússia até tem, mas não tem grana pra tocar sozinha um projeto dessa envergadura. Já não tinha mesmo antes do Petróleo cair de preço, agora então, nem se fala.

    Jogo político ou não, a coisa só vai pra frente se a China topar. A Índia até tem um programa espacial robusto, mas também não tem grana pra uma empreitada como essa. África do Sul e Brasil, eu não vou falar… se toparem, é calote certo.

  14. Por enquanto sou a favor dos BRICS.
    Mas a gente não pode deixar que eles nos manipulem pelos interesses deles.
    Do nosso governo não duvido nada.

    Mas concordo, sem a China não vai.

    Sds.

  15. Concordo com sua linha de raciocínio, RR, entretanto algo semelhante ocorre na ISS com a Rússia e EUA.
    Apenas especulando, se essa nova "MIR", por assim dizer, decolar, teriam de haver laboratórios distintos a fim de mitigar essa situação muito bem exposta por você.

  16. RR,
    Essa história de planeta anão é polemica na área, na minha opinião até irrelevante, pra mim planeta anão ou não, ele mantém órbita definida ao redor do sol. Quanto ao tamanho tem um monte de lua maior que ele, mercúrio é outro exemplo.

  17. Desculpe-me mas o que é BRICS? É um bloco econômico internacional assinado por Brasil, Russia, India, China e Afria do Sul?

    Nãaaaaaaao, é um sigla qualquer criada por um jornalista econômico que vislumbrava que estes paises seriam algo de importante no cenário internacional.

    Tirando Russia com suas ameaças e a China com sua pujança econômica, o que você realmente acha que é o BRICS ???

    É mais fácil a Aliança do Pacífico produzir algo de útil do que estes pastelões ai sem rumo algum, surfando na maré dos outros.

    Vai sonhando que um bando de índios poderia liderar Russia e China, vai sonhando.

  18. A China compra tecnologia da Russia a bastante tempo, a Índia teoricamente pode não ter dinheiro, mas, tocam projetos bilionários, inclusive na área aeroespacial, Brasil e Africa seriam coadjuvantes com menos capacidade de investimento e possíveis fornecedores de materiais menos críticos, acho que poderíamos absorver alguma tecnologia já que o EUA não permite que seus aliados se associem a nós nisso.

  19. Excelente ideia ! Pena que nosso governo é ainda que um pouco menos que os tucanalhas, títere dos imperialistas e vai saltar fora, para o regojizo dos entreguistas como Vader e Tiraleite ! Cadê a HMS_Tirelless e suas tropas para conter a revolução?

  20. Ou ICS, Brasil e Rússia vão ter que sair dos BRICS e criar o bloco dos países submergentes.

  21. O_Leigo,

    De fato, o Páis poderia participar com componentes de menor monta. Contudo…

    O acesso a um laboratório espacial pode até permitir ao País poder desenvolver alguma tecnologia crítica a partir de seus experimentos, mas daí ao Brasil obter algo muito significativo de outros participantes, é uma certa distância…

    No que diz respeito a tecnologia espacial, não espere nenhuma ToT de peso de ninguém. Quando muito, se conseguirá alguma cooperação tecnológica sob estritíssimas condições e a depender do que se pesquisa… Afinal de contas, desenvolver foguetes é desenvolver mísseis balísticos; desenvolver satélites é desenvolver meios de inteligencia e comunicação… Em suma, não é coisa que se repasse a outrem a contento.

    Fora isso, há a pilha de dinheiro que vem do ramo comercial, com o lançamento de satélites; um mercado cada vez mais disputado… Aí, deverá haver realmente uma certa convergência de interesses para que seja realmente possível uma verdadeira cooperação…

  22. LaMarca,

    Temo que essa questão vá muito além da que define a rivalidade entre Russia e EUA. Lembremos que China e India já foram as vias de fato e em tempos recentes. São duas potencias nucleares hiper populosas que tem pendengas históricas que não foram necessariamente resolvidas, e que estão se armando até os dentes.

    Isto é:

    De um lado, temos um país que avança pacientemente ao passo de potencia global, que coopera com o principal rival de seu antigo adversário. Do outro, um país que vive em estado de sobreaviso, cercado de adversários em potencial, e que não hesita em investir bilhões em tudo quanto é armamento moderno em que possa por as mãos. E no meio disso tudo tem a Russia, que coopera com ambos…

    Enfim, um grande sanduiche de encrenca…

    E mais: a China já tem sua estação espacial, a TIangong 1. E já tem a Tiangong 2 pronta pra lançar…
    http://i.space.com/images/i/000/013/076/i02/shenz

    Mas no final, pode até ser que saia algo… Fora o fato de ser um investimento que pode render consideráveis somas em ultima intância, a estação não precisa ser exatamente como a ISS… Algo como a própria Tiangong é algo que considero mais factível, com cada país fornecendo componentes a medida em que sua tecnologia permite.

  23. LaMarca,

    Temo que essa questão vá muito além da que define a rivalidade entre Russia e EUA. Lembremos que China e India já foram as vias de fato e em tempos recentes. São duas potencias nucleares hiper populosas que tem pendengas históricas que não foram necessariamente resolvidas, e que estão se armando até os dentes.

    Isto é:

    De um lado, temos um país que avança pacientemente ao passo de potencia global, que coopera com o principal rival de seu antigo adversário. Do outro, um país que vive em estado de sobreaviso, cercado de adversários em potencial, e que não hesita em investir bilhões em tudo quanto é armamento moderno em que possa por as mãos. E no meio disso tudo tem a Russia, que coopera com ambos…

    Enfim, um grande sanduiche de encrenca…

    E mais: a China já tem sua estação espacial, a TIangong 1. E já tem a Tiangong 2 pronta pra lançar…
    http://i.space.com/images/i/000/013/076/i02/shenz

    Mas no final, pode até ser que saia algo… Fora o fato de ser um investimento que pode render consideráveis somas em ultima intância, a estação não precisa ser exatamente como a ISS… Algo como a própria Tiangong é algo que considero mais factível, com cada país fornecendo componentes a medida em que sua tecnologia permite.

  24. LaMarca,

    Temo que essa questão vá muito além da que define a rivalidade entre Russia e EUA. Lembremos que China e India já foram as vias de fato e em tempos recentes. São duas potencias nucleares hiper populosas que tem pendengas históricas que não foram necessariamente resolvidas, e que estão se armando até os dentes.

    Isto é:

    De um lado, temos um país que avança pacientemente ao passo de potencia global, que coopera com o principal rival de seu antigo adversário. Do outro, um país que vive em estado de sobreaviso, cercado de adversários em potencial, e que não hesita em investir bilhões em tudo quanto é armamento moderno em que possa por as mãos. E no meio disso tudo tem a Russia, que coopera com ambos…

    Enfim, um grande sanduiche de encrenca…

    E mais: a China já tem sua estação espacial, a TIangong 1. E já tem a Tiangong 2 pronta pra lançar…
    http://i.space.com/images/i/000/013/076/i02/shenz

    Mas no final, pode até ser que saia algo… Fora o fato de ser um investimento que pode render consideráveis somas em ultima intância, a estação não precisa ser exatamente como a ISS… Algo como a própria Tiangong é algo que considero mais factível, com cada país fornecendo componentes a medida em que sua tecnologia permite.

  25. LaMarca,

    Temo que essa questão vá muito além da que define a rivalidade entre Russia e EUA. Lembremos que China e India já foram as vias de fato e em tempos recentes. São duas potencias nucleares hiper populosas que tem pendengas históricas que não foram necessariamente resolvidas, e que estão se armando até os dentes.

    Isto é:

    De um lado, temos um país que avança pacientemente ao passo de potencia global, que coopera com o principal rival de seu antigo adversário. Do outro, um país que vive em estado de sobreaviso, cercado de adversários em potencial, e que não hesita em investir bilhões em tudo quanto é armamento moderno em que possa por as mãos. E no meio disso tudo tem a Russia, que coopera com ambos…

    Enfim, um grande sanduiche de encrenca…

    E mais: a China já tem sua estação espacial, a TIangong 1. E já tem a Tiangong 2 pronta pra lançar…
    http://i.space.com/images/i/000/013/076/i02/shenz

    Mas no final, pode até ser que saia algo… Fora o fato de ser um investimento que pode render consideráveis somas em ultima intância, a estação não precisa ser exatamente como a ISS… Algo como a própria Tiangong é algo que considero mais factível, com cada país fornecendo componentes a medida em que sua tecnologia permite.

  26. LaMarca,

    Temo que essa questão vá muito além da que define a rivalidade entre Russia e EUA. Lembremos que China e India já foram as vias de fato e em tempos recentes. São duas potencias nucleares hiper populosas que tem pendengas históricas que não foram necessariamente resolvidas, e que estão se armando até os dentes.

    Isto é:

    De um lado, temos um país que avança pacientemente ao passo de potencia global, que coopera com o principal rival de seu antigo adversário. Do outro, um país que vive em estado de sobreaviso, cercado de adversários em potencial, e que não hesita em investir bilhões em tudo quanto é armamento moderno em que possa por as mãos. E no meio disso tudo tem a Russia, que coopera com ambos…

    Enfim, um grande sanduiche de encrenca…

    E mais: a China já tem sua estação espacial, a TIangong 1. E já tem a Tiangong 2 pronta pra lançar…
    http://i.space.com/images/i/000/013/076/i02/shenz

    Mas no final, pode até ser que saia algo… Fora o fato de ser um investimento que pode render consideráveis somas em ultima intância, a estação não precisa ser exatamente como a ISS… Algo como a própria Tiangong é algo que considero mais factível, com cada país fornecendo componentes a medida em que sua tecnologia permite.

  27. LaMarca,

    Temo que essa questão vá muito além da que define a rivalidade entre Russia e EUA. Lembremos que China e India já foram as vias de fato e em tempos recentes. São duas potencias nucleares hiper populosas que tem pendengas históricas que não foram necessariamente resolvidas, e que estão se armando até os dentes.

    Isto é:

    De um lado, temos um país que avança pacientemente ao passo de potencia global, que coopera com o principal rival de seu antigo adversário. Do outro, um país que vive em estado de sobreaviso, cercado de adversários em potencial, e que não hesita em investir bilhões em tudo quanto é armamento moderno em que possa por as mãos. E no meio disso tudo tem a Russia, que coopera com ambos…

    Enfim, um grande sanduiche de encrenca…

    E mais: a China já tem sua estação espacial, a TIangong 1. E já tem a Tiangong 2 pronta pra lançar…
    http://i.space.com/images/i/000/013/076/i02/shenz

    Mas no final, pode até ser que saia algo… Fora o fato de ser um investimento que pode render consideráveis somas em ultima intância, a estação não precisa ser exatamente como a ISS… Algo como a própria Tiangong é algo que considero mais factível, com cada país fornecendo componentes a medida em que sua tecnologia permite.

  28. Não foi o Brasil que deixou de pagar a sua parte na atual estação espacial? kkkkkkk

  29. O putim esta querendo tirar leite de pedra, primeiro oferece a bomba a Índia, agora essa.

    Deviam oferecer um apto pra dilma e outro pro mula nessa Brics Station para quando eles fugirem do Brasil, depois do Petrolão. kkkkk

  30. Oh Loco, A revolução Petralha para roubar a PetroLama?

    Mais vcs já acabaram com o pais, querem ver os brasileiros na merla total? kkkkkkkkkkk

  31. " Vader e Tiraleite "
    Faltou o "Deagol" que bate em vocês todos dias lá no PB.

    " Vader e Tiraleite ! Cadê a HMS_Tirelless e suas tropas para conter a revolução?"
    Não se preocupe a revolução não vai sair e sair a gente contém.

    Depois reclamam que falta dinheiro para o brasileiro estudar e competir no mercado de trabalho.
    O Brasil tem coisas muito mais importantes para se preocupar antes de ser capacho da Rússia e da China.

    A gente sabia que você ai aparecer por aqui. Tá a deriva né?

    Aqui tem regras de moderação melhor ir com calma.
    Vai sonhando.

  32. Isso já foi feito , pois com orientação Russa refizeram o projeto do VLS, mas não sei o porque não deu em nada até agora.

  33. Parece o tipo de negócio que funciona assim, eu faço e vocês pagam a conta…rsss

  34. Russia, China e Índia, ok.

    Brasil e África do Sul, sem chances.

    []'s

  35. vamos ver se dessa vez ela coloca um processador grafico na sonda, pq a demora das sondas que estão la pra processar imagens em 3d ou 2,5d é que atrasa tanto o deslocamento das mesmas em solo marciano

  36. Sim mas ninguém vai entrar nessa de estação espacial se for apenas para pagar as contas, todos vão querer aprender algo com a brincadeira.

  37. Não sei, mas pra ela desenvolver tecnologia não precisa ganhar contrato, mesmo porque o Pentágono já "definiu" que empresa faz bombardeiros, caças pesados, médios….

  38. Nooossa quanto brasileirinho com complexo de cachorrinho vira-lata…

    Se o Brasil ESTÁ tentando construir um submarino nuclear porque não haveria de não poder tentar participar e contribuir dentro de um projeto de estação espacial BRICS ???

    Meus filhos da mesma forma que na ISS quem coordena tudo são os EUA, na BRICSSS (BRICS Space Station) a Rússia liderará, a China financia e acompanha como parceira master e os demais acompanhariam na medida de suas capacidades. Mesmo a África do Sul.

    ALIÁS deve-se deixar BEM CLARO o país é muito bem servido em pessoal e capacidade técnica espacial, não temos um programa espacial MAIS DIGNO apenas por falta de maior apoio político e econômico do governo federal e do congresso nacional que NUNCA se interessou ou deu prioridade ao PEB (Programa Espacial Brasileiro) nas últimas 3 décadas e além.
    E apesar da enorme melhoria em vários campos nos últimos 12 anos de governo federal, infelizmente para quem como eu ama a área espacial e sempre sonhou com um programa espacial de verdade no Brasil, por injunções da política de governança do executivo no primeiro governo Lula coube ao PSB e seu infame prócer Roberto Amaral o Ministério de Ciência e Tecnologia que criou esta estupidez de ACS com a Ucrânia e retirou de prioridade o projeto espacial nacional e praticamente o paralisou após o acidente/sabotagem de Alcântara.
    Uma década inteira perdida e com dinheiro desviado da MECB (Missão Espacial Completa Brasileira) para este atoleiro da ACS que continuou se arrastando como cadáver insepulto. Mesmo depois que o Governo Petista retirou o PSB do comando do Programa espacial, não foi capaz de dar prioridade ou outro rumo ao setor.
    Com o virtual colapso da ACS pela iminente falência da produtora do foguete Ucraniano, a proposta russa se for aceita pelos chineses na próxima cúpula dos BRICS é quase um "dá ou desce" para o programa espacial brasileiro.
    A Rússia toma esta iniciativa claramente por dois motivos,um ela já sabe que é iminente o seu "desce" da ISS comandada pelos EUA, que só não foi efetivado porque os EUA ainda não tem condição técnica de abastecer a ISS sem as naves e o módulo russo (aliás eu quero ver como eles vão tocar a ISS se os russos não venderem seu módulo e resolverem desconecta-lo da ISS), e dois ela quer manter uma estação para confrontar os EUA.
    Se a China e a Índia aceitarem a iniciativa, se o Brasil não participar e com a implosão do acordo com a Ucrânia é o FIM virtual de qualquer aspiração espacial séria do Brasil e se ele aceitar participar por constrangimento político dentro do bloco este programa esta TÃO ACIMA das atuais e parcas possibilidades do PEB que qualquer participação mesmo que mínima vai no mínimo triplicar os recursos para área nos próximos anos.
    Só de cara seria necessário re-contratar o Marcos Pontes que já fez o curso de Cosmonauta para orientar e ajudar a formação imediata de 3 a 4 novos cosmonautas ou Taikonautas conforme sua formação seja feita na Rússia ou na China.
    Desde que sejam ALOCADOS RECURSOS não tem nada de engraçado ou impossível do Brasil de participar E BEM de um eventual programa espacial do bloco.
    E quem pensa do contrário deveria emigrar e sair deste país se o acha tão incapaz e tão fadado ao fracasso, faça um favor a si mesmo se livre do Brasil… O Brasil não sentira a sua falta e nem você dele…

    Esta foi a MELHOR notícia e mais esperançosa para quem deseja um programa espacial profícuo e sério no país, tomara que os chineses concordem com os russos…

  39. esse ano tem previsto teste de certificação do foguete para cargas até 200kg em orbita baixa, se der certo o foguete sera escolhido pelo programa espacial alemão para testar conceitos de veiculos espaciais

  40. Não, obrigado! Estação espacial pra quê? São Paulo sem água, violência sem controle em todas as cidades, as maiores taxas de impostos do mundo, 5 bi em 36 gripens NG… Mais não não sei quantos bi no bolso dos petrogangsters…não precisamos de estação espacial, mas mais vergonha na cara.

  41. '''"Se o Brasil ESTÁ tentando construir um submarino nuclear porque não haveria de não poder tentar participar e contribuir dentro de um projeto de estação espacial BRICS ??? "'''

    Porque o Brasil de 1 milhão de coisas mais importantes para resolver antes de gastar dinheiro financiando projetos russos.

    Temos mais o que fazer com a baderna e a bagunça que está esse país.
    É muito difícil para o senhor entender que nós "o povo" temos outras priopridades muito mais urgentes e relevantes do que essa lata de cerveja gigante?

    "cachorrinho vira-lata…"
    Típico da idolatria pro-russa…

  42. Você é contra comprar equipamentos de verdade para as FA's? Por que é por causa desse pensamento que o povão não está nem aí para o assunto, o que pode sair caro futuramente.

    Desculpe-me, creio que não foi exatamente o que amigo quis dizer. Sei que apelei um pouco, mas foi para chamar atenção para uma coisa: creio que é possível sim Brasil e África do Sul entrarem nessa, MAS com pouca grana em relação aos outros países e, claro, se beneficiando BEM menos do que esses países. Seria praticamente como estar ali só para aparecer na foto e mais nada.

    No mais, nessa empreitada aí, não duvido, mas só vou acreditar vendo. Por enquanto não passa de delírio do urso.

  43. O Brasil tem 1 ou mais milhões de problemas eu acredito, temos que arrumar a casa, porém a Índia e a China têm cada um 1 Bilhão de excluídos, ao pensar em arrumar casa, vejo como se morássemos na favela, podemos passar nosso tempo acusando e entregando nossa segurança oi a polícia ou aos traficantes (escolham dentro suas ideologias se as potências orientais e ocidentais são a polícia ou o traficante), mas se vamos morar bem, com a casa arrumada com conforto como todos desejamos, vamos fazer altos muros, instalar equipamentos de segurança, morar em condomínios que ofereçam segurança própria, ou seja, não podemos depender que nos defendam, vamos fazer nossa parte na auto proteção, assim acredito que temos que resolver os milhões de problemas, mas, temos que nos preparar para proteger "nossas soluções" porque "bandidos ou mocinhos", vão querer nossa bela casa.

  44. Mas o BRICS já não tinha desmoronando?… É que o Dim-Dim… só um é que tem…

  45. Todo mundo que não pensa como ladrão tem que sair do país?

    Vcs acabaram com a Petrobrás e vem conversar merla aqui, tah de sacanagem defendendo bandidos no site.

    Pq vc é mais brasileiro doq eu? tem uma bandeira tatuada no toba?

    O Brasil já entrou no programa espacial internacional e deu vexame. A Sub nuclear é outro fiasco que vai explodir antes de afundar.

    A Petrobrás a quarta maior empresa do mundo esta falida e arrasada e vc vem defender mandar dinheiro para russos falidos e eu que tenho que mudar de país? Ora vai se catar seu … (censurado)

  46. O custo do programa MIR foi estimado em 2001 pelo ex-diretor da Rka , Yuri Koptewi, como algo em torno de 4,2 bilhões de dólares ao longo de sua existência (incluindo desenvolvimento, montagem e operação orbital).
    Recuper-se o furtado da Petrobras, e teremos a ESPACIALBRAS , brasileira .E compra de lançadores Russos ou franceses , sobrando as empresas privadas americanas., para serem lançadas de Barreira do Inferno..fazendo como dizem os luzitanos. ( – o vai e vem ). Que tal um interregatorio mais cientifico para os ladras…para o bem para o Programa Espacial Brasileiro de manter um posto avançado de pesquisa comercial de longo prazo no espaço. ….You may say, I'm a dreamer , But I'm not the only one, I hope some day , You'll join us brazilian , And the world will be as one ! !

  47. Na tua opinião meu caro, este é SEMPRE o argumento dos mentalidade de capacho que acham que o Brasil não pode fazer nada de alta tecnologia.
    E este projeto BRICS é uma chance de OURO para elevar o programa espacial brasileiro para um patamar bem acima do atual.
    Quanto as "outras coisas" importantes acho que sabes que o governo já está fazendo como ENEN, Bolsa Famílil, mais Médicos, Fome Zero, pré-sal, indístria Naval ou achas que coisas importantes é financiar empresários ou aumentar os juros para agradar a Globo, o Financial Times e os mercados autoregulados ?

  48. Você repete como um papagaio a catilinária da Globo e da Direita. O ex-presidente Lula continua no Brasil e todos sabem onde ele mora. O FHC mora em Paris num apartamento milionário que absolutamente ninguém da imprensa pode EXPLICAR como e QUANDO ele o adquiriu. E o Lula é LADRÃO e não o cara que doou por privatização grandes empresas construídas com o imposto dos brasileiros como a Vale do Rio Doce a preço vil ?
    Quanto a Petrobrás estás muito confuso, a lava jato mal arranha uma empresa do tamanho da Petrobrás e no máximo dará um pequeno prejuízo. Assim que as plataformas começarem a jorrar ainda mais petróleo no Pré-Sal,l muitos que hoje SE DEIXAM MANIPULAR pela mídia conservadora liderada pela globo e família Marinho vão sentir muita vergonha da preguiça mental de não raciocinar com sua própria cabeça e deixarem-se ser tocados como gado pela mídia PIG.
    Quando o submarino funcionar, o petróleo jorrar e o Brasil participar na BRICSSS(se este projeto da BRICS Space Station for a frente com acordo entre Rússia e China) você sentirá vergonha da sua falta de fé e complexo de viralata em relação ao teu país…. Se és que de coração és brasileiro e não um desejoso emigrante para os EUA que não tem CORAGEM de encarar o desafio e sair do Brasil…

  49. Muito engraçado teu comentário o PT deixar de apoiar o programa espacial brasileiro por causa da falta de água provocada pela incompetência tucana… E eu que achava que já tinha lido tudo…

  50. Caro Gajo se o problema for Dim-Dim, se os chineses concordarem com o plano russo, eles tem mais dólares que os EUA… Que só empatam a base de impressão contínua de mais dólares…

  51. As a member of BRICSSS (BRICS Space Station) the aim possible for a Brazilian participation is to use our major launch center in Alcântara,Maranhão state(Barreira do Inferno is our SECONDARY Lauch Center PAL). Brazil could adapt it´s current bigger launch PAD (made for ACS project and for use of Ukrainian Cyclone 4) for a Russian launcher or (with Russia's aid) develop a Brazilian launcher to propel Russians self-propelled modules (using the Kurs automatic docking system) for a option platform at a effective low cost using our privilege near equatorial line position. Lowering the entire budget of the operation requiring less fuel/pound of spacial cargo.
    As a member Brazil could form 4/6 Cosmonauts/Taikonaults on Russia or China and use the time allowed to the country in BRICSSS for it's participation. IF our Presidentess accepts the invitation it will be a new ERA in the Brazilian Space Program. I don't could BELIVE any Air Force Officer be against this initiative and the screams of the people that is too heavy expend I answer that India has far bigger problems than us and this is not a excuse for then to invest much more money than us in their space program, by far, bigger than Brazil space program.

  52. ESTE é o desafio Anderson, e se participarmos será como SEMPRE fazemos. Se o governo alocar uma verba próxima ao suficiente e simplesmente para variar não cortar esta verba PODEMOS fazer muita coisa. Na ISS a Rússia é o membro mais importante TECNICAMENTE mas os EUA financiam quase 2/3 do programa. Se sabes inglês e saco para ler todo o verbete WIKI sobre a ISS descobrirás que TODOS os módulos americanos foram feitos para serem descartados e quase todos módulos Russos foram projetados para serem reaproveitados depois do final da ISS (projeto Montagem Orbital Pilotada e Complexo Experimental, OPSEK em Russo) O projeto BRISS já começará cedo podendo levar até mesmo o Marcos Ponte ou novos Cosmonautas brasileiros aproveitando os módulos Russos provenientes da ISS). E o que melhor o Brasil pode oferecer é projetar um lançador brasileiro/russo que possa ser lançado pela nova estrutura destinada ao Ciclone 4 da ACS para colocar em órbita a um custo BEM mais baixo de combustível os módulos automáticos KURS de reabastecimento russos aproveitando a aceleração da Terra pela posição próximo a linha do Equador de Alcântara. Só este objetivo mais que justifica a participação brasileira no Programa e ajuda MUITO a viabilizá-lo.

  53. Acontece que aqui falta verba para modernizar os AMX's, os últimos F-5's, Prosuper empacou. Agora imagina os outros projetos que precisam ser tocados: FX-2, Prosub, Sisfron, etc. A coisa é simples, se colocarmos os pés no chão, que é onde eles devem estar, constatamos que não tem como o Brasil entrar de cabeça numa empreitada dessas. Se for o caso, no máximo só para aperecer na foto praticamente (o que já é alguma coisa, hehe).

  54. Acho que nem desenvolver alguma tecnologia critica a partir de um laboratório espacial é factível. Há três problemas que bloqueiam essa possibilidade. Antes de desenvolver alguma tecnologia é preciso ter um meio acadêmico capaz de gerar pesquisa de alto nível que necessite/utilize dessa infraestrutura espacial, ter infraestrutura em solo que valide e justifique esses experimentos e orçamento de pesquisa capaz de dar suporte a essa pesquisa, além de ter capacidade de absorver o conhecimento gerado, tanto a industria como pelo próprio meio acadêmico. O "turista" brasileiro que levaram ao espaço (por um ingresso de 20 milhões) teve que plantar feijão pra passar o tempo por falta de pesquisa significativa enquanto outros astronautas estudavam a resiliência de novos polímeros condutores, comportamentos magnéticos de materiais expostos a radiação espacial e etc. Outro problema é a infraestrutura da própria estação (equipamentos e possibilidades de experimentos a serem feitos). Sem experiência alguma na área e atraso em pesquisa, sua concepção e montagem seria especificamente montada para atender os interesses dos que que a montam e entendem dela, russos e chineses, pra atender suas linhas principais de pesquisa. E o último problema é pensar nos resultados como tecnologia crítica, sendo que na sua vasta maioria seria de pesquisa não tão significativa ou de rápido retorno. Nem quem torra dinheiro consegue resultados significativos em experimentação espacial. Há sim ganhos na pesquisa espacial mas leva tempo, custa caro (desenvolver experimentos no espaço, mesmo algo simples) e os ganhos geralmente são modestos. Acho que não há ganho nem na construção de uma estação ou na sua utilização.

Comments are closed.