A Tenente Aviadora Adriana Gonçalves tornou-se a primeira mulher a pilotar um KC-137 na Força Aérea Brasileira. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)

Nessa segunda-feira, dia 28 de maio, a primeira mulher a pilotar um KC-137 da Força Aérea Brasileira (FAB), realizou seu primeiro voo no comando da aeronave de reabastecimento aéreo. A Tenente Aviadora Adriana Gonçalves, de 27 anos, realizou o voo de check na Base Aérea de Canoas (BACO), que desde a semana passada tem sido o local escolhido para o treinamento das tripulações das aeronaves C-130 e KC-137 da FAB.

A Ten, Adriana se prepara para o voo a bordo do KC-137 do Esquadrão Corsário. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)
A aeronave Boeing KC-137 da Força Aérea Brasileira. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)
Uma aeronave C-98 Caravan também apareceu na BACO. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)

A Ten. Adriana, natural de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, fez o voo na aeronave KC-137 “FAB2401”, do 2°/2° Grupo de Transporte, o “Esquadrão Corsário”. Junto com ela estava o Ten. Cel. Paulo Sergio. A Ten. Adriana ingressou na Academia da Força Aérea em 2003, no mesmo ano que a Ten. Joyce, que tornou-se a primeira piloto militar de uma aeronave C-130 da FAB. Após se formar em dezembro de 2006, tendo voado aeronaves T-27 Tucano, decidiu seguir sua carreira nas aeronaves de transporte, tendo voado também aeronaves C-98 Caravan e C-97 Brasilia.

A felicidade da Ten. Adriana era visível após a realização do voo. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)
A Tenente Aviadora Adriana vai comandar a aeronave KC-137 nas missões de REVO e de ajuda humanitária. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)
A Tenente Adriana junto com seu instrutor, o Ten. Cel. Paulo Sergio. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)

Até chegar no KC-137, foram 9 anos de muito aprendizado, até a conclusao do curso e o check final na aeronave de 46 metros de comprimento e 44 metros de envergadura. Nessa segunda-feira, a Ten. Adriana realizou três toques e arremetidas em Canoas, procedimento normal nesse tipo de treinamento, e depois o pouso final, próximo do meio-dia.

O treinamento das tripulações dos KC-137 e C-130 está sendo realizado na Base Aérea de Canoas. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)
O terminal na região de Porto Alegre facilita o treinamento desse tipo de operação. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)

A Base Aérea de Canoas foi escolhida para esse treinamento por ter pouco movimento na terminal Porto Alegre, o que propicia um maior numero de voos para check e instrução, com uma interferencia minima nos voos civis da regiao, já que no Galeão, base do esquadrão, esta praticamente impossível conseguir realizar o treinamento devido ao tráfego aéreo intenso de voos comerciais. Até o próximo final de semana serão realizados mais quatro voos na aeronave, sendo o último um voo noturno.

A aeronave KC-137 "FAB2401" agora está sendo usado apenas nas missões de reabastecimento aéreo e ajuda humanitária. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)
O Boeing KC-137 é a maior aeronave atualmente em operação na FAB. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)
Especial marca na aeronave KC-137. (Foto: Leonardo Feldmann / Cavok)

A aeronaves KC-137 foi utilizada na FAB como aeronave presidencial. Após a chegada da aeronave Airbus A319CJ, o Boeing 707 militar passou a ser utilizados para missões humanitárias e na função de reabastecimento aéreo.

Nota do Editor: O Cavok Brasil agradece ao amigo Leornado Feldmann pelas belas imagens e ao pessoal da Assessoria de Comunicação Social do V COMAR que enviou o convite para participar desse importante marco na história da FAB.

Anúncios

13 COMENTÁRIOS

  1. Eu vi o FAB2401 sobrevoando a região metropolitana nesta segunda-feira e infelizmente não consegui me posicionar a tempo para fotografá-lo. Muito bom saber que agora temos mais uma mulher comandando aeronaves nos céus do Brasil. Parabéns à tenente Adriana.

    • Marcelo I.
      "Muito bom saber que agora temos mais uma mulher"

      Porque muito bom ?
      É seu parente, conhece ?
      Acrescenta algo de bom na sua vida uma mulher pilotando ?
      Será que agora não tem uma familia com esposa/marido, ganhando salarios bons (FAB), enquanto em outra familia os dois são frentistas de posto, e mal conseguem sustentar a familia ?
      Inserir as mulheres em vagas que naturalmente são de homens (ou vice/versa), só aumenta as desigualdades financeiras no brasil, cada sexo tem seu lugar.

      Mais parece que vc é daqueles caras que gosta de dizer o que a sociedade prega que é certo, e não tem nenhuma opnião própria, apenas quer parecer gente boa pra todo mundo.
      Parabens…..o Sr politicamente correto
      Vamos colocar os aventais e ficar em casa lavando a louça, mas na hora que o bixo pegar teremos que correr lá pra ajudar.

      • Que rancor, o erro está em uma família com dois frentistas não poder se sustentar com estes salários, não no fato de uma adolescente que estudou e entrou para a AFA hoje ganhar alguns mil reais e comandar um Boeing 707.
        E quem disse que ela quer ou precisa casar e ter que ser sustentada pelo marido.
        Eu estudei e entrei para a AFA em 1981, não conseguindo me formar aviador pelas dificuldades no voo de formatura de T-23 e sei que ela percorreu um grande caminho para chegar até seu 707.

  2. As unidades do RJ sempre tiveram dificuldade para conseguir área de treinamento, se falava que o Aeroporto Internacional de Cabo Frio(Carga) ajudaria, mas acaba ficando muito perto do Rj e de São Pedro da Aldeia.

    A Base Aérea de Caravelas, desativada, seria uma boa alternativa para treinamento das tripulações do Rj e Salvador, que tambem tem muitas dificuldades para treinar no meio de um aeroporto internacional. No final dos anos 90 o 1º/7º tinham que se deslocar para Aracaju para fazer treinamento de toque e arremetida.

    O americano nos deixou no final da guerra um complexo com duas pistas grandes e pistas de taxi, uma Base Aérea e todas as instalações de apoio. por muito tempo a FAB utilizou para reabastecer suas aeronaves que se deslocavam do RJ para o nordeste, mas com a crescimento de Porto Seguro, perdeu importância Caravelas. Agora uma das pistas está sendo recuperada para uso da cidade, mas as instalações da Aeronáutica estão péssimas, com exceção das instalações do pequeno destacamento, o resto está abandonado.
    http://www.panoramio.com/photo/18736222

  3. Mais uma mulher para dar de mamá. Só que nesse caso é J-A1 ao invés de leite.Parabéns a tenente!

    • Que grosseria. É incrível como as pessoas nunca perdem a oportunidade de serem mal-educadas.

  4. Das vinte e duas bases aéreas operacionais da FAB apenas cinco são bases aéreas dedicadas, isto é, funcionam prioritariamente como aeródromo militar. Este é um problema que a FAB terá que resolver em curto prazo, pois a maioria das bases aéreas compartilha sua estrutura com aeródromos civis e com o crescimento da aviação comercial no Brasil o congestionamento das áreas de treinamento só irá piorar.

  5. Por que grosseria meu caro RobertoCR? Não entendeu a piada? O trocadilho?Tu sabe o que é REVO?

    • O trocadilho foi de muito mal gosto. Ridículo na verdade. Esse tipo de associação mostra a falta do que falar em uma hora dessas.

  6. Sei nao, pela foto, essa tenente parece muito fraquinha…
    Desejo toda sorte pra ela.!!!

    • Gente, é tudo elétrico ou hidráulico, não tem que ser sarado para pilotar uma máquina grande.

Comments are closed.