A recente aeronave UV-18 Twin Otter adicionada a frota do NRL dos EUA.

O Laboratório de Pesquisa Naval dos EUA (NRL, US Naval Research Laboratory) e o principal esquadrão de pesquisa científica e tecnológica da marinha, o Scientific Development Squadron ONE (VXS-1), revelaram no dia 11 de maio o seu UV-18 Twin Otter como a mais nova adição à frota única de plataformas de aeronaves de pesquisa do esquadrão.

O UV-18 é o equivalente militar do Havilland Canada DHC-6 – uma aeronave com dois motores turboélices de asa alta, não pressurizada, com trem de pouso fixo triciclo.

“O Twin Otter é uma aeronave segura, altamente manobrável e extremamente versátil”, disse o Comandante Erik Thomas, líder do VXS-1. “O fato de não ser pressurizado simplifica as modificações e acelerará nossa capacidade de levar os projetos para a Naval Research Enterprise”.

A aeronave complementa a frota do VXS-1 “Warlocks”, fornecendo uma plataforma de pesquisa acessível e estável, com capacidade de voo lenta e uma carga operacional de até 3.000 libras.

As capacidades de desempenho da aeronave UV-18 oferecem aos clientes uma velocidade de voo lenta de 85 mph, uma velocidade máxima de cruzeiro de 190 mph, um teto nominal de serviço de 13.000 pés (maior com oxigênio suplementar) e uma duração de voo de seis horas dependendo da carga útil e configuração de voo.

Além do UV-18, o VXS-1 opera uma gama variada de aeronaves que inclui três Orions NP-3C e P-3C, um RC-12 King Air e 12 Sistemas de Aeronaves Não-Tripulados TigerShark.

A frota única de aeronaves do esquadrão é operada e mantida pelos homens e mulheres do VXS-1 e contém uma estrutura para fornecer alimentação, Ethernet e GPS, conforme necessário para instalações temporárias do projeto e conduzir rapidamente pesquisas aéreas. O esquadrão possui uma configuração independente e uma oficina de projetos para auxiliar os clientes em potencial com projetos de rack, instalações de engrenagens e liberações de voo.

“Usando a aeronave do nosso esquadrão, cientistas e engenheiros podem instalar e testar a tecnologia mais recente que estão desenvolvendo em um ambiente operacional em qualquer parte do mundo. Nós realmente transformamos suas idéias em realidade”, disse Thomas.

Fornecendo prova de conceito para a mais recente tecnologia, o VXS-1 permite que os comandos da frota operacional recebam avanços tecnológicos pertinentes para melhor executar suas missões e preencher lacunas de capacidade crítica em seu teatro.

Historicamente, o esquadrão tem apoiado um amplo espectro de projetos de pesquisa, que incluem mapeamento de variação magnética, pesquisa hidroacústica, batimetria, contramedidas eletrônicas, mapeamento por gravidade, pesquisa eletro-óptica e radar e medição remota de água contida na neve para a NASA.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS