A equipe de manutenção francesa do Esquadrão 12F de caças Rafale, conduz a troca do motor do caça a bordo do porta-aviões USS Harry S. Truman (CVN 75) enquanto a Marinha Francesa participava de um exercício de interoperabilidade com a U.S. Navy. (Foto: Mass Communication Specialist 3rd Class Zachary Montgomery / U.S. Navy)

Como parte das operações de interoperabilidade com a Marinha da França, uma tripulação de manutenção de um caça francês Rafale F3 executou uma troca de motor a bordo do porta-aviões USS Harry S. Truman (CVN 75), da U.S. Navy, no dia 4 de junho.

O Rafale, um caça de quarta geração capaz de executar missões ar-ar e ar-solo, embarcado no porta-aviões francês CVN Charles de Gaulle (R 91), estava conduzindo qualificações de operações embarcadas a bordo do Truman.

Essa foi a primeira vez que um país estrangeiro efetua uma troca de motor a bordo de uma porta-aviões norte americano. (Foto: Mass Communication Specialist 2nd Class Kilho Park / U.S. Navy)

“A França conduziu várias qualificações de procedimentos embarcados (CQs) com porta-aviões da U.S. Navy no passado. No entanto, esta foi a primeira vez que foi efetuada uma troca de motor de aeronave entrangeira a bordo de um porta-aviões norte americano,” disse o Comandante Tim Hill, o executivo chefe do VFA-32 e o representante da ala aérea relativa aos exercícios de interoperabilidade com a Marinha da França. “Este é um grande passo para habilidade de operar um esquadrão francês num porta-aviões dos EUA.”

De acordo com o Comandante da Marinha da França Henri Mahe, o oficial chefe da manutenção no Charles de Gaulle, o Rafale foi projetado especificamente para ter desempenho e para uma manutenção eficiente. Os sete membros da equipe de manutenção da Marinha da França para o Rafale do Esquadrão 12F completaram a troca de motor em três horas. Centenas de membros da ativa do Truman que passavam pelo hangar pararam para tirar fotos e ver o Rafale de perto.

Para o Almirante Patrick Driscoll, comandante do Carrier Strike Group (CSG) 10, os cinco dias de exercícios de interoperabilidade entre os porta-aviões Charles de Gaulle e Harry S. Truman, e a troca do motor do Rafale, são um progresso natural do relacionamento entre os dois países aliados. Ele lembrou que conduziu operações com o porta-aviões francês CV Foch (R99), e serviu como oficial junior num esquadrão de aeronaves A-7 Corsair com um aviador francês.

O porta-aviões USS Harry S. Truman (CVN 75) foi deslocado no dia 21 de maio como parte do Harry S. Truman Carrier Strike Group (HSTCSG) no apoio as operações de segurança marítima e no esforço de cooperação de segurança do teatro de operações nas área de responsabilidade das 5ª e 6ª Frotas da U.S. Navy. O HSTCSG inclui o Carrier Strike Group (CSG) 10, o porta-aviões USS Harry S. Truman (CVN 75), a Carrier Air Wing Three (CVW) 3, o Destroyer Squadron (CDS) 26 e a Fragata Alemã FGS Hessen (F221).

Fonte: U.S. Navy – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS