O primeiro Bandeirante modernizado entregue para o 5° ETA da Base Aérea de Canoas. (Foto: Sgt. Sima / FAB)

A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu o segundo C-95 Bandeirante Modernizado. Ele será operado no 5º Esquadrão de Transporte Aéreo (5º ETA – Esquadrão Pégaso), sediado em Canoas (RS). Na próxima segunda-feira (05/03), será realizada a solenidade de chegada da aeronave, com voo inaugural.

A aeronave será empregada no cumprimento das missões do 5º ETA, como Assalto Aeroterrestre, Infiltração Aérea, Exfiltração Aérea, Ressuprimento Aéreo, Transporte Aéreo Logístico e Evacuação Aeromédica.

O Bandeirante Modernizado passou por melhorias estruturais nos sistemas de refrigeração, mecânico e hidráulico. Também recebeu um moderno sistema de navegação e comunicação com a concepção digital, apresentada nos Multifunction Displays. A modernização, associada ao correto gerenciamento do programa, garantirá a operação da aeronave por mais 20 anos na FAB.

Em dezembro do ano passado, a FAB recebeu o primeiro C-95 Bandeirante Modernizado. A aeronave foi entregue ao Terceiro Esquadrão de Transporte Aéreo (3º ETA – Esquadrão Pioneiro), sediado na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ).

Fonte: Agência da Força Aérea

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. O 5º ETA – Esquadrão Pégaso fará festa, formatura e etc.. para sua mais "nova" aquisição

  2. Apesar da nova pintura, fica evidente a fadiga estrutural da aeronave.

    • Não entendi. Qual fadiga que fica evidente na foto?

      Parabéns ao 5° ETA. Nem só de FX vive a força.

    • Pombas…visão de raio-X? Hehehehe…acho que o termo correto não é fadiga, mas sim, a idade do projeto. Fadiga de projeto(1967).

      Uma coisa um tanto "fora da casinha". Ressuprimento a partir de uma porta lateral…gambiarra é elogio.

      Tipo:

      Avião de transporte médio

      Motores:

      2 turboélice Pratt & Whitney, Canadá PT6A-27 de 750 SHP

      Desempenho:

      velocidade máxima: 452 Km/h; velocidade máx. cruzeiro: 341 Km/h;

      alcance: 1.900 Km

      Pesos:

      vazio: 3.402 Kg

      máx. decolagem: 5.600 Kg

      Dimensões:

      envergadura: 14,22 m

      comprimento: 15,33 m

      altura: 4,73 m

      área de asa: 29 m2

      Tripulação: 3

      Operadores:

      Brasil, Chile, Gabão, Uruguai, Cabo Verde e Colômbia.

      • Quando você diz lá em baixo que o esquadrão merece mais, concordo plenamente. Porém, dadas as circunstancias, pelo menos modernizado está.

        Mas que fica evidente que o cobertor é curto, isso fica.

        • Na pintura cinza, próximo à porta dianteira. Uns "amações" de "funilaria". Não sei os termos corretos mas essa parte mostra um "envelhecimento" da estrutura. Ou aparenta.

  3. Lembrei dos saudosos Bandeirulhas…

    Por que será que a Embraer não desenvolveu uma nova aeronave de patrulha naval e ASuw baseada nos aprendizados obtidos com o Bandeirulha?

  4. Esse avião começou bem, projeto nacional e tudo mais, deficiencias aqui e ali, mas era um projeto nacional, que começou bem, um projeto que daria a nação a capacidade de desenvolver projetos melhores…preciso continuar? É por isso que enquanto não houverem pessoas sérias no governo, pessoas com atos de cidadania, não apoio nenhum projeto que tenha de ser terminado dentro das fronteiras tupiniquins…

    O Pégaso(para mim a grafia correta é Pégasus, mas…)merece muito mais que isso, assim como o resto da força, menos aquele esquadrão de transporte vip…vai ver se tem bandeirante lá, vai…

Comments are closed.