A Esquadrilha da Fumaça comemorou seu aniversário de 65 anos com uma demonstração na Academia da Força Aérea no dia 13 de maio. (Foto: Ten Heitor / Agência Força Aérea)

Hoje, dia 14 de maio, é a data que o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), popularmente conhecida como Esquadrilha da Fumaça, faz 65 anos. Ontem (13) as aeronaves realizaram uma bela demonstração, onde um público formado por integrantes e ex-integrantes da Fumaça, além de outros militares da Força Aérea Brasileira e moradores de Pirassununga e região puderam celebrar os 65 anos de existência do esquadrão.

Ao total, mais de três mil pessoas assistiram às 50 manobras realizadas no céu. Entre elas, o looping (realizado com seis aeronaves), o coração (quando as aeronaves ingressam juntas na manobra, dividindo-se em dois grupos e cada grupo inicia um meio looping de costas para o outro até completar a figura) e o split (com três aeronaves lateralmente alinhadas em voo).

História

A história do esquadrão começou em 1952, quando instrutores de voo da antiga Escola da Aeronáutica começaram a treinar manobras em grupo com o intuito de incentivar os cadetes a confiar nas suas aptidões. No ano seguinte, foram instalados sistemas de fumaça nas aeronaves para facilitar a visualização das manobras pelo público. Desde então, já foram utilizadas diversas aeronaves como o T-6 Texan e o T-27 Tucano. Em 2015, as manobras passaram a ser realizadas com a aeronave A-29 Super Tucano. Durante esse tempo, a esquadrilha já fez demonstrações em todos os estados brasileiros e também em 21 países, como Argentina, Chile, Estados Unidos e Canadá.

A cerimônia foi realizada na sede da Academia da Força Aérea, em Pirassununga (SP). (Foto: Ten Heitor / Agência Força Aérea)

“A Esquadrilha da Fumaça é reconhecida no mundo inteiro pela sua performance e tem a missão de mostrar a FAB para os brasileiros e angariar pessoas para o nosso efetivo”, enfatizou o Major-Brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno, Chefe do Gabinete do Comando da Aeronáutica.

Homenagem

Major-Brigadeiro Damasceno entrega a medalha ao Tenente-Coronel Caldas. (Foto: Ten Heitor / Agência Força Aérea)

Durante as celebrações, o comandante da Esquadrilha da Fumaça, Tenente-Coronel Líbero Onoda Luiz Caldas, foi condecorado com a Medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura. A medalha foi instituída em 2010 e é uma distinção concedida a militares do Comando da Aeronáutica que exerçam o cargo de comandante de unidade aérea, pela conduta em prol da operacionalidade da sua organização e da Força Aérea Brasileira.

“Chegar a comandante de uma unidade é um dos pontos altos da carreira e comandando a Esquadrilha da Fumaça a gente vê, também no olho do público, o reconhecimento pelo nosso trabalho”, concluiu o oficial.

Fumaça Honorário

Durante a solenidade de aniversário da Esquadrilha da Fumaça, foi apresentado o novo “Fumaça Honorário” concedido ao piloto civil Luiz Dell´Áglio, que faleceu em acidente aéreo em 2016. Após a apresentação de um vídeo em homenagem a ele, sua esposa e filha receberam o título das mãos do Comandante da Esquadrilha da Fumaça, Tenente-Coronel Líbero Onoda Luiz Caldas.

Emocionada, a esposa Célia Dell´Áglio lembrou que Dell foi um grande entusiasta da aviação e que entendeu um dos grandes objetivos da Fumaça que era a integração entre o militar e o civil. E citou uma frase significativa de Leonardo da Vinci: “uma vez que você tenha experimentado voar, você andará pela terra com seus olhos voltados para céu, pois lá você esteve e para lá você desejará voltar”.

Um grande incentivador da área acrobática civil, Luiz Dell´Áglio esteve presente em vários momentos importantes da história da Esquadrilha da Fumaça, sempre interagindo com grande amizade e afinidade para com todos os Fumaceiros. Vale ressaltar que os últimos três momentos que o CBA (Comitê Brasileiro de Acrobacia e Competições Aéreas), instituição do qual ele era presidente, realizou seus campeonatos foram no hangar da Esquadrilha da Fumaça, em Pirassununga/SP.


Fonte: EDA / Agência Força Aérea – Edição: Cavok

SEM COMENTÁRIOS