Bombas deixadas nas estradas são as maiores assassinas dos soldados da coalizão no Afeganistão e no Iraque, mas existe esperança para as famílias que esperam aflitas pelo retorno dos soldados.

O Pentágono está trabalhando em dois projetos de drones aéreos para detectar dispositivos explosivos improvisados. Uma desses drones é chamado de “Helipanda”.

O Laboratório de Pesquisas da Força Aérea Norte Americana atribuiu o nome “Yellow Jacket” ao dispositivo que incluiu equipamentos especiais anti-IED (Improvised Explosive Devices) com sensores que detectam emissões eletromagnéticas. Através de contramedidas eletrônicas, ele pode bloquear o sinal do detonador.

Yellow Jacket instalado num Camcopter
Yellow Jacket instalado num Camcopter

Esse sensor permite ao Helipanda “farejar” a energia eletrônica a partir de receptores sem fio usados para detonar os explosivos. Pesquisadores dos Estados Unidos colocaram esse equipamento de detecção como prioridade. Uma empresa privada chamada Centauri Solutions recebeu US$ 11,7 milhões para levar um demonstrador do Yellow Jacket instalado num Camcopter Scheibel S-100.

O outro drone anti-IED que está sendo preparado pelo Pentágono é o Sentinel Hawk. O pequeno drone tem a missão de voar junto aos comboios e identificar possíveis bombas localizadas a frente dos veículos. Assim como o Helipanda, ele também poderá bloquear o sinal do detonador através de contramedidas eletrônicas.

Fonte: Aviation Week

Anúncios