Navio de assalto anfíbio USS Boxer (LHD 4) do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na quinta-feira (18/07) que um navio anfíbio pertencente à Marinha dos EUA destruiu um drone iraniano ao entrar no Estreito de Hormuz.

“Quero informar a todos sobre um incidente no Estreito de Hormuz hoje, envolvendo o USS Boxer, um navio de assalto anfíbio da Marinha dos EUA. O Boxer tomou medidas defensivas contra um drone iraniano”, disse Trump.

O drone, ele acrescentou, foi destruído depois que se aproximou de um raio de 914 metros do Boxer, já que estava “ameaçando a segurança do navio e da tripulação do navio”.

O drone foi destruído usando interferência eletrônica, de acordo com um oficial de defesa dos EUA.

Logo após o anúncio de Trump, o Pentágono divulgou uma declaração sobre o drone abatido.

“Às 10 da manhã, hora local, o navio anfíbio USS Boxer estava em águas internacionais conduzindo um tráfego de entrada planejado do Estreito de Hormuz. Um sistema aéreo não tripulado de asa fixa (UAS) aproximou-se de Boxer e foi direcionado de forma ameaçadora para o navio que realizou uma ação defensiva contra os UAS para garantir a segurança do navio e sua tripulação”, escreveu o porta-voz do Pentágono, Jonathan Hoffman.

O sistema anti-drone montado no convés de voo do USS Boxer.

Enquanto isso, o principal diplomata de Teerã, Mohammad Javad Zarif, disse a repórteres que “não há informações sobre a perda de um drone”, quando chegou à sede da Organização das Nações Unidas (ONU) para uma reunião com o secretário-geral Antonio Guterres.

O vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, Seyed Abbas Araghchi, twittou na sexta-feira que estava “preocupado com o fato de o USS Boxer ter abatido seus próprios UAS por engano!”

“Ao contrário da alegação ilusória e infundada de Trump, todos os drones pertencentes à República Islâmica do Irã no Golfo Pérsico e ao Estreito de Hormuz, incluindo o mencionado pelo Presidente dos EUA, retornaram a suas bases sãos e salvos após a execução de suas programadas operações de vigilância e controle”, disse o Brigadeiro-General Abolfazl Shekarchi, segundo a Mehr News.

Anúncios

10 COMENTÁRIOS

      • "Foi destruído depois que se aproximou de um raio de 914m"
        .
        Como o navio estava em águas internacionais, então por essas contas o drone provavelmente está no fundo do mar..

      • Eles realmente vão mandar um grupo de mergulhadores buscar peças de um drone que afundou em águas quentes (situação de possível conflito) pra apaziguar a curiosidade de um cara na internet. Pode acreditar.

        Quando e qualquer abate em terra por outro lado, exigir os destroços é mais fácil (se for em território amigo)

      • Realmente, tudo o que eu queria era ver uma versão iraniana de Phantom 3 quebrado.

    • A credibilidade deles chegou ao ápice no lançamento do primeiro caça 6g operacional do mundo: o Kowsar.

  1. Os EUA terão que abater todo o estoque de Drones do Irã, para igualar a metade do valor do seu, que foi abatido…

  2. Obviamente alguém está mentindo e para mim não tem lógica que os norte americanos fossem inventar o falso abate de um mero drone.
    E note-se que o iraniano disse que todos voltaram para suas bases, inclusive o sobre o qual Trump se refere, portanto realmente houve um drone bisbilhotando o USS Boxer.
    E supor que um artefato tão lento poderia escapar tão facilmente das armas antiaéreas do navio a menos de 1 Km de distancia dele é um tanto fantasioso.

  3. Os iranianos divulgaram 3 vídeos, de alta qualidade, feitos pelo tal drone, sobrevoando a frota americana. Os americanos não mostraram nada.

Comments are closed.