Os EUA aprovaram a venda de mísseis AMRAAM para o Reino Unido e Dinamarca.

O Departamento de Estado dos EUA aprovou a venda potencial de avançados mísseis ar-ar de médio alcance (AMRAAM) AIM-120 para o Reino Unido e a Dinamarca.

As vendas, anunciadas pela Agência de Cooperação para a Segurança de Defesa (DSCA) no dia 10 de julho, estão avaliadas em US$ 650 milhões para o Reino Unido e US$ 90 milhões para a Dinamarca.

De acordo com o comunicado, o governo do Reino Unido solicitou a compra de até 200 mísseis AMRAAMs AIM-120D. O acordo potencial também abrange a venda de contêineres de mísseis; equipamento de suporte do sistema de armas; suporte e teste de equipamentos; transporte; reparação e retorno de apoio; garantias; peças de reposição e reparo; publicações e documentação técnica; manutenção e treinamento de pessoal; equipamento de treino; Serviços de engenharia, logística e suporte técnico do Governo dos EUA e do contratado; e outros elementos relacionados de logística e apoio ao programa.

O Governo da Dinamarca solicitou a compra de 28 AIM-120C-7 AMRAAMs e uma seção de orientação de reposição AMRAAM. Também estão incluídos contêineres de mísseis, peças sobressalentes de seção de controle, suporte a sistemas de armas, equipamentos de teste, peças de reposição e sobressalentes, publicações e documentação técnica, treinamento de pessoal, equipamento de treinamento, serviços de logística e serviços de suporte técnico e outros elementos relacionados. de logística e suporte a programas.

As armas provavelmente apoiarão o F-35 Joint Strike Fighter. Ambas as nações concordaram em comprar o jato feito pela Lockheed Martin, que realizou testes bem-sucedidos com o AIM-120.

O avançado míssil ar-ar de médio alcance AIM-120 (AMRAAM) é um míssil de nova geração para todos os climas, fabricado pela Raytheon, com sua localização em Tucson, Arizona, sendo o centro do trabalho.

Um F-35 Lightning II dispara um AMRAAM AIM-120 durante teste na costa da California. (Foto: U.S. Navy / Lockheed Martin / Paul Weatherman)

Ao contrário do Reino Unido, a Dinamarca solicitou compensações industriais, e “os acordos são indeterminados e serão definidos em negociações entre o comprador e o contratado”, de acordo com um anúncio da Agência de Cooperação de Segurança de Defesa.

Como em todos os anúncios da DSCA, a venda deve passar pelo Senado, quando as negociações podem começar; quantidades totais e totais de dólares geralmente mudam do anúncio original da DSCA e da venda final.

De acordo com a empresa, o míssil AMRAAM é uma arma versátil e comprovada com flexibilidade operacional em uma ampla variedade de cenários, incluindo engajamentos ar-ar e lançamento de superfície. No papel de lançamento de superfície, é a arma básica no lançador NASAMS.

No papel ar-ar, nenhum outro míssil se compara ao míssil AMRAAM. A seção de orientação ativa avançada da arma oferece aos tripulantes um alto grau de flexibilidade de combate e letalidade. Seu design maduro de busca permite encontrar rapidamente alvos nos ambientes mais desafiadores de combate.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Ese míssil já é antigo que é dos anos 80. Pelo visto o tal meteor não vai funcional no F-35.

Comments are closed.